Parece que você já ouviu a proposta que está sendo apresentada na TV? É possível que seja mais do que uma impressão. Pesquise por temas o que os quatro candidatos mais votados à Presidência falaram em 2010 e 2014, além dos planos de governo e das principais notícias das corridas eleitorais

Carregando

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Reforma dos serviços públicos, com o propósito de implementar a radical melhoria da prestação de todos os serviços públicos oferecidos aos brasileiros, com especial destaque para as áreas de saúde, educação,
segurança e mobilidade urbana;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Reforma dos serviços públicos, com o propósito de implementar a radical melhoria da prestação de todos os serviços públicos oferecidos aos brasileiros, com especial destaque para as áreas de saúde, educação,
segurança e mobilidade urbana;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Segurança
2014

Reforma dos serviços públicos, com o propósito de implementar a radical melhoria da prestação de todos os serviços públicos oferecidos aos brasileiros, com especial destaque para as áreas de saúde, educação,
segurança e mobilidade urbana;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Infraestrutura
2014

Reforma dos serviços públicos, com o propósito de implementar a radical melhoria da prestação de todos os serviços públicos oferecidos aos brasileiros, com especial destaque para as áreas de saúde, educação,
segurança e mobilidade urbana;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Segurança
2014

Reforma da segurança pública, inclusive da legislação penal, com o propósito de erradicar a impunidade e aumentar os níveis de segurança no país;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Corrupção
2014

Reforma política, com o propósito de tornar mais confiável e transparente a atuação política;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Reforma tributária, com o propósito de fortalecer a Federação, simplificar o sistema tributário e reduzir o custo Brasil, aumentando a produtividade e gerando mais empregos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Emprego
2014

Reforma tributária, com o propósito de fortalecer a Federação, simplificar o sistema tributário e reduzir o custo Brasil, aumentando a produtividade e gerando mais empregos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Infraestrutura
2014

Reforma e aprimoramento da infraestrutura nacional, por meio de um amplo programa de investimento em todas as dimensões da infraestrutura do país, a partir de regras claras e estáveis, incluindo mobilização de capital privado e a coordenação das várias instâncias de governo;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Adoção de incentivos para as famílias pobres que tiverem filhos concluindo o ensino fundamental e médio, bem como a alfabetização, formação e qualificação de adultos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Desigualdade social
2014

COMBATE À POBREZA E À DESIGUALDADE SOCIAL
Transformação do Bolsa Família em política de Estado, incorporando-o à Lei Orgânica da Assistência Social e ratificando–o, desta forma, como direito permanente das populações mais vulneráveis social e economicamente;

 Implementação do que foi pactuado pelo Brasil nos Objetivos do Milênio, no ano 2000, e ainda não cumprido no país: nenhum brasileiro pode viver com menos de 1,25 dólar/dia;

 Adoção do Índice de Pobreza Multidimensional – IPM – do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD – que mede a pobreza a partir das privações de saúde, educação, moradia e qualidade de vida;

 Implantação de um movimento de busca ativa permanente, pois as pessoas extremamente pobres no Brasil seguem invisíveis aos programas e projetos sociais e devem ser encontradas através de projetos como o Porta a Porta Nacional;

 Adoção de incentivos para as famílias pobres que tiverem filhos concluindo o ensino fundamental e médio, bem como a alfabetização, formação e qualificação de adultos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Investimento massivo no acesso e na qualidade dos serviços de saúde, saneamento básico, educação, e compromisso com a maior equidade da oferta dos mesmos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Desigualdade social
2014

Descentralização, com maior protagonismo das regiões e municípios nos programas de erradicação da pobreza;

Participação e voz dos coletivos (comunidades) locais, incentivando as organizações da sociedade civil para seu engajamento nos projetos de erradicação da pobreza e melhoria da qualidade de vida;
 
Apresentação de proposta de lei de transparência cidadã, para que todos os usuários do bolsa família e do cadastro único sejam informados anualmente dos benefícios sociais a que têm direito e dos quais não estejam usufruindo;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Desigualdade social
2014

Inclusão das famílias pobres no mundo de trabalho e renda;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Emprego
2014

Inclusão das famílias pobres no mundo de trabalho e renda;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Desigualdade social
2014

Diversidade nas estratégias programáticas de erradicação da pobreza;

 Inovação nos processos de proteção social para que funcionem como motor estratégico no enfrentamento a pobreza; 

Criação de novas combinações programáticas na atenção às famílias, assim como inovação em rotas de aprendizagem que permitam às famílias construir efetivas oportunidades de vida com maior autonomia;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Inovação nas articulações que assegurem enfrentar déficits de educação, saúde, informação, aportes culturais e tecnológicos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Inovação nas articulações que assegurem enfrentar déficits de educação, saúde, informação, aportes culturais e tecnológicos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Desigualdade social
2014

Manutenção, expansão e constante aprimoramento do cadastro único federal, que deve se constituir em plataforma de dados indispensável aos propósitos de erradicação da pobreza;

Priorização do conjunto de privações sociais identificadas no Cadastro Único do Bolsa Família em uma Agenda Social da Família, que será criada com esta finalidade;
 Adoção de metodologia que classifique o risco social de uma família, como instrumento para o desenvolvimento de ações que permitam a uma família vencer suas privações;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Segurança
2014

Constituição de um polo de ativação contra a impunidade, que receberá notícias de assassinatos em qualquer ponto do território nacional, seguindo o andamento das respectivas providências, nos setores policiais e judiciais dos estados e o tempo da respectiva conclusão;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
2014

Difusão da mensagem e do ideário dos direitos humanos por meio de
todas as políticas públicas de responsabilidade federal e constante divulgação dos preceitos da Declaração Universal de Direitos Humanos da ONU;
Constituição de um polo de ativação contra a impunidade, que receberá notícias de assassinatos em qualquer ponto do território nacional, seguindo o andamento das respectivas providências, nos setores policiais e judiciais dos estados e o tempo da respectiva conclusão;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
2014

Desenvolvimento de práticas que, através das escolas ou do serviço civil, especialmente organizado, voluntário e gratuito, aumentem o nível de consciência e participação comunitária dos jovens, em uma corrente contra a indiferença e a falta de cidadania e a favor de uma cultura da paz e do respeito à diferença;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Desenvolvimento de práticas que, através das escolas ou do serviço civil, especialmente organizado, voluntário e gratuito, aumentem o nível de consciência e participação comunitária dos jovens, em uma corrente contra a indiferença e a falta de cidadania e a favor de uma cultura da paz e do respeito à diferença;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
2014

Ajuda à melhoria prisional, com priorização da ocupação com o trabalho;

 Rigorosa observância das normas internacionais, especialmente, no tocante à execução das penas nos estabelecimentos prisionais;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Segurança
2014

Ajuda à melhoria prisional, com priorização da ocupação com o trabalho;

Rigorosa observância das normas internacionais, especialmente, no tocante à execução das penas nos estabelecimentos prisionais;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
2014

Ajuda à melhoria prisional, com priorização da ocupação com o trabalho;

Rigorosa observância das normas internacionais, especialmente, no tocante à execução das penas nos estabelecimentos prisionais;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Segurança
2014

Ajuda à melhoria prisional, com priorização da ocupação com o trabalho;

Rigorosa observância das normas internacionais, especialmente, no tocante à execução das penas nos estabelecimentos prisionais;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
2014

Elaboração do 4º Plano Nacional de Direitos Humanos que, no marco dos princípios constitucionais do nosso Estado Democrático de Direito, complete e aperfeiçoe as políticas públicas relativas aos direitos humanos, em especial quanto aos setores mais vulneráveis como mulheres, crianças, idosos, afrodescendentes, LGBT, quilombolas, ciganos, pessoas com deficiências, vítimas da violência e indígenas;

Defesa e manutenção das ações afirmativas de inclusão social, inclusive cotas, em razão de raça;
 
Combate ao tráfico de mulheres e de crianças e fortalecimento de programa nacional de busca a crianças desaparecidas e de combate ao abuso sexual de crianças e adolescentes;
Proteção especial ao idoso, mediante efetivo programa de combate aos maus tratos de idoso e criação de protocolo nacional de cuidados com idosos em instituição de abrigamento ou albergamento; 

Instituição, em parceria com Estados e Municípios, de efetivo censo nacional de população de rua e apoio à reestruturação do sistema de abrigos e casas de acolhimento, bem como instituição de agenda de reconstrução social, em parceria com os movimentos de população de rua;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
2014

Adoção de ações de repúdio ao terrorismo e ao racismo, em todas as suas manifestações;

Apoio às estruturas estaduais e municipais de direitos humanos e de combate à discriminação e ao racismo; 

Implementação de políticas públicas contra a qualquer tipo de intolerância;
Apoio a linhas de pesquisa universitárias relativas a questão étnico-racial e de diversidade sexual; 

Identificação das necessidades das diversas etnias ciganas no território nacional;
 
Estímulo aos movimentos afrodescendentes, LGBT, indígena e cigano para promoção de eventos contra o racismo e a homofobia; 
Implementação de programas de apoio e auxílio a comunidades quilombolas;
 Apoio a ações estaduais e municipais destinadas a promoção da igualdade racial;

 Organização de Protocolos de Prevenção ao Racismo e Discriminação por Orientação Sexual com participação das Políticas de Justiça, Direitos Humanos, Assistência Social, Educação, Saúde e Igualdade Racial em ampla parceria com a sociedade civil; 

Fortalecimento e ampliação da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos;
 
Ampliação da participação da Comunidade LGBT nos debates do Programa Brasil sem Homofobia, e articulação deste programa com as iniciativas estaduais e municipais;
 
Oitiva permanente, através do Fórum Nacional de Diálogo, das reivindicações dos movimentos sociais que lutam pela garantia de direitos de Negros, Indígenas, Ciganos, Quilombolas e LGBT;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Garantia de metas especiais para alfabetização e aumento da escolaridade da comunidade afrodescendente;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
2014

Garantia de metas especiais para alfabetização e aumento da escolaridade da comunidade afrodescendente;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
2014

Articulação das Políticas de Saúde, Assistência Social, Trabalho, Educação, Previdência, Direitos Humanos e Justiça para garantir que o Governo atue de forma permanente e integrada na defesa e no acesso a todos os direitos sociais das comunidades afrodescendentes, indígenas, quilombolas, ciganas e LGBT;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Previdência
2014

Articulação das Políticas de Saúde, Assistência Social, Trabalho, Educação, Previdência, Direitos Humanos e Justiça para garantir que o Governo atue de forma permanente e integrada na defesa e no acesso a todos os direitos sociais das comunidades afrodescendentes, indígenas, quilombolas, ciganas e LGBT;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Articulação das Políticas de Saúde, Assistência Social, Trabalho, Educação, Previdência, Direitos Humanos e Justiça para garantir que o Governo atue de forma permanente e integrada na defesa e no acesso a todos os direitos sociais das comunidades afrodescendentes, indígenas, quilombolas, ciganas e LGBT;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Emprego
2014

Articulação das Políticas de Saúde, Assistência Social, Trabalho, Educação, Previdência, Direitos Humanos e Justiça para garantir que o Governo atue de forma permanente e integrada na defesa e no acesso a todos os direitos sociais das comunidades afrodescendentes, indígenas, quilombolas, ciganas e LGBT;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Habitação
2014

Manutenção e ampliação de programa habitacional, nos moldes do Minha Casa Minha Vida, com atendimento prioritário às famílias de menor renda com subsídios e adotando, para a política de concessão de financiamentos, o critério diferencial da renda familiar e o conceito de capacidade de pagamento das famílias;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Desigualdade social
2014

Manutenção e ampliação de programa habitacional, nos moldes do Minha Casa Minha Vida, com atendimento prioritário às famílias de menor renda com subsídios e adotando, para a política de concessão de financiamentos, o critério diferencial da renda familiar e o conceito de capacidade de pagamento das famílias;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Habitação
2014

Perenidade na aplicação e operação dos recursos em volumes compatíveis com a erradicação do déficit habitacional em todo território nacional. Garantia de recursos, a título de subsídio, para a produção de moradias, provisão de infraestrutura, urbanização de favelas e apoio à aquisição de terras, além das ações de assistência técnica vinculadas à regularização fundiária e demais ações de desenvolvimento institucional e urbano, incluindo mecanismos para gestão da valorização imobiliária e estímulo à viabilização de terrenos e imóveis em adequadas condições para provisão de moradia;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Infraestrutura
2014

Perenidade na aplicação e operação dos recursos em volumes compatíveis com a erradicação do déficit habitacional em todo território nacional. Garantia de recursos, a título de subsídio, para a produção de moradias, provisão de infraestrutura, urbanização de favelas e apoio à aquisição de terras, além das ações de assistência técnica vinculadas à regularização fundiária e demais ações de desenvolvimento institucional e urbano, incluindo mecanismos para gestão da valorização imobiliária e estímulo à viabilização de terrenos e imóveis em adequadas condições para provisão de moradia;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Habitação
2014

Agilidade na produção de moradias, com a participação responsável da iniciativa privada e apoio dos agentes promotores e financeiros, inclusive entidades sociais organizadas;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Desigualdade social
2014

Prioridade de investimento nas áreas de risco, favelas e assentamentos precários das metrópoles brasileiras e cidades de médio porte;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Infraestrutura
2014

Prioridade de investimento nas áreas de risco, favelas e assentamentos precários das metrópoles brasileiras e cidades de médio porte;

Articulação da política habitacional com a política de desenvolvimento urbano sustentável, por meio do estímulo à integração de investimentos em saneamento, mobilidade e gestão urbana e ambiental;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Habitação
2014

Articulação da política habitacional com a política de desenvolvimento urbano sustentável, por meio do estímulo à integração de investimentos em saneamento, mobilidade e gestão urbana e ambiental;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Habitação
2014

Resgate do passivo da urbanização irregular, com a promoção da regularização urbanística e fundiária, em apoio aos estados e municípios, por meio do estabelecimento de um Programa Nacional de Regularização Fundiária, com metas a serem definidas pelas unidades federativas, com base no diagnóstico dos Planos Estaduais de Habitação. O objetivo é
regularizar as construções irregulares, gerando, ao mesmo tempo, ativos econômicos, segurança jurídica e dignidade;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Habitação
2014

Inclusão de critérios de sustentabilidade nos projetos habitacionais, com o objetivo de estimular habitações sustentáveis em termos de eficiência energética e conservação de água;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Inclusão de critérios de sustentabilidade nos projetos habitacionais, com o objetivo de estimular habitações sustentáveis em termos de eficiência energética e conservação de água;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Habitação
2014

Desenvolvimento de programas específicos para a população de idosos, além de cotas das unidades, de forma integrada com a gestão das políticas sociais e de saúde e contando com a participação nos conselhos municipais dos idosos e, da mesma forma, para pessoas com deficiência, com integração com as ações das políticas sociais e de saúde;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
2014

Desenvolvimento de programas específicos para a população de idosos, além de cotas das unidades, de forma integrada com a gestão das políticas sociais e de saúde e contando com a participação nos conselhos municipais dos idosos e, da mesma forma, para pessoas com deficiência, com integração com as ações das políticas sociais e de saúde;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Habitação
2014

Inclusão de todos os requisitos de infraestrutura indispensáveis à qualidade de vida dos moradores de conjuntos habitacionais – água, esgoto, drenagem, pavimentação e gestão de resíduos sólidos, bem como integração das ações de mobilidade urbana desde o início da concepção dos projetos de intervenção pública;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Infraestrutura
2014

Inclusão de todos os requisitos de infraestrutura indispensáveis à qualidade de vida dos moradores de conjuntos habitacionais – água, esgoto, drenagem, pavimentação e gestão de resíduos sólidos, bem como integração das ações de mobilidade urbana desde o início da concepção dos projetos de intervenção pública;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Inclusão de todos os requisitos de infraestrutura indispensáveis à qualidade de vida dos moradores de conjuntos habitacionais – água, esgoto, drenagem, pavimentação e gestão de resíduos sólidos, bem como integração das ações de mobilidade urbana desde o início da concepção dos projetos de intervenção pública;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
2014

Priorização ao atendimento às famílias com mulheres chefe de famílias, bem como o registro do imóvel no nome da mulher;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Habitação
2014

Priorização ao atendimento às famílias com mulheres chefe de famílias, bem como o registro do imóvel no nome da mulher;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Desigualdade social
2014

Atendimento aos segmentos vulneráveis da população com soluções habitacionais adaptadas às diferentes situações socioeconômicas – indígenas, quilombolas e comunidades rurais;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Habitação
2014

Atendimento aos segmentos vulneráveis da população com soluções habitacionais adaptadas às diferentes situações socioeconômicas – indígenas, quilombolas e comunidades rurais;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Habitação
2014

Promoção, com a parceria dos municípios, de ações de estímulo a reuniões preparatórias para a adaptação das famílias à nova solução de atendimento habitacional, fomentando a integração com as redes de apoio social e promovendo a capacitação para deveres, direitos e possibilidades advindos da nova moradia e do bairro;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
2014

Transformação em realidade do Plano Nacional de Políticas para as Mulheres, em consonância como o novo plano de governo, garantindo assim a transversalidade de gênero entre ministérios, colocando, de forma permanente e sistemática a perspectiva de gênero sobre toda a atuação do governo federal;

 Resgate das políticas públicas para as mulheres, com a promoção de toda a potencialidade da rede de Proteção Social.

Cumprimento dos Tratados, Acordos e Convenções dos organismos internacionais, assinados pelo Brasil, e demais mecanismos em casos de violação aos direitos humanos das mulheres;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
2014

Fomento aos direitos de cidadania das meninas, mulheres e idosas, incentivando a criação de comitês comunitários municipais de mulheres comprometidas com o aperfeiçoamento da democracia, com a promoção da ética, da cidadania, de ações sociais e de combate à corrupção e de abusos econômicos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Corrupção
2014

Fomento aos direitos de cidadania das meninas, mulheres e idosas, incentivando a criação de comitês comunitários municipais de mulheres comprometidas com o aperfeiçoamento da democracia, com a promoção da ética, da cidadania, de ações sociais e de combate à corrupção e de abusos econômicos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Emprego
2014

Estimulo à escola de tempo integral e à criação de creches para liberar a mulher para o trabalho e também para os estudos, otimizando os espaços físicos para alfabetização de mulheres adultas;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Estimulo à escola de tempo integral e à criação de creches para liberar a mulher para o trabalho e também para os estudos, otimizando os espaços físicos para alfabetização de mulheres adultas;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
2014

Estimulo à escola de tempo integral e à criação de creches para liberar a mulher para o trabalho e também para os estudos, otimizando os espaços físicos para alfabetização de mulheres adultas;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
2014

Fomento à capacitação de professores nas questões de gênero, raça-etnia e violência contra as mulheres, visando desconstruir preconceitos e estereótipos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Fomento à capacitação de professores nas questões de gênero, raça-etnia e violência contra as mulheres, visando desconstruir preconceitos e estereótipos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
2014

Ampliação da participação das mulheres em todos os escalões da administração pública, observando os princípios da igualdade de condições no preenchimento dos cargos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
2014

Estímulo a programas e ações voltadas à prevenção da gravidez precoce, adotando estratégias educativas de sensibilização de adolescentes e apoio integral nos casos de gestação e acompanhamento da mãe e da criança até a idade de 05 anos, além de programas de atendimento à gravidez de risco, partos prematuros e prevenção da mortalidade materna;

Instituição de campanhas preventivas de atendimento ao câncer de colo de útero, de mama, de DST; atendimento especial às mulheres quando portadoras de doenças sexualmente transmissíveis; e combate à obesidade e desnutrição infantil;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Estímulo a programas e ações voltadas à prevenção da gravidez precoce, adotando estratégias educativas de sensibilização de adolescentes e apoio integral nos casos de gestação e acompanhamento da mãe e da criança até a idade de 05 anos, além de programas de atendimento à gravidez de risco, partos prematuros e prevenção da mortalidade materna;

Instituição de campanhas preventivas de atendimento ao câncer de colo de útero, de mama, de DST; atendimento especial às mulheres quando portadoras de doenças sexualmente transmissíveis; e combate à obesidade e desnutrição infantil;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
2014

Promoção do atendimento integral à mulher e à criança vítima de violência, tornando a violência contra a mulher uma questão de saúde pública;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Promoção do atendimento integral à mulher e à criança vítima de violência, tornando a violência contra a mulher uma questão de saúde pública;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Segurança
2014

Promoção do atendimento integral à mulher e à criança vítima de violência, tornando a violência contra a mulher uma questão de saúde pública;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Instituição, pelo SUS, do tratamento de correção estética, incluindo cirurgias plásticas para as mulheres vítimas de deformações oriundas de violência doméstica;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
2014

Instituição, pelo SUS, do tratamento de correção estética, incluindo cirurgias plásticas para as mulheres vítimas de deformações oriundas de violência doméstica;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
2014

Institucionalização da Rede de Enfrentamento à Violência contra a Mulher, tornando-a um programa de Estado e não de Governo;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Segurança
2014

Institucionalização da Rede de Enfrentamento à Violência contra a Mulher, tornando-a um programa de Estado e não de Governo;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
2014

Aperfeiçoamento da aplicação da legislação de combate à violência doméstica, em especial para proteger mulheres e crianças;

 Criação de Programa de Combate à Exploração Sexual, que atinja mulheres, meninas e jovens e que atue eficazmente no Brasil e no exterior, inclusive com dotação para fazer o resgate de mulheres escravas sexuais no exterior;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Segurança
2014

Aperfeiçoamento da aplicação da legislação de combate à violência doméstica, em especial para proteger mulheres e crianças;

 Criação de Programa de Combate à Exploração Sexual, que atinja mulheres, meninas e jovens e que atue eficazmente no Brasil e no exterior, inclusive com dotação para fazer o resgate de mulheres escravas sexuais no exterior;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
2014

Apoio à criação de espaços apropriados para o debate sobre as necessidades e aspirações das pessoas com deficiência, fortalecendo a concepção de que a questão da deficiência não pode ser confundida com doença;

 Fortalecimento à compreensão de cidadania pelas pessoas com deficiência intelectual e múltipla, dando-lhe voz e orientação adequada para que se tornem protagonistas de seus direitos e deveres;

 Garantia de participação da família nas formulações de políticas e na definição de ações a serem direcionadas pelo poder público ao desenvolvimento da pessoa com deficiência;

 Incentivo ao desenvolvimento de pesquisas voltadas para as tecnologias assistivas e para as tecnologias sociais que aumentem a autonomia e a independência da pessoa com deficiência;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Apoio à implantação de uma Rede Nacional de Reabilitação e Readaptação, com centros e clínicas destinadas ao cuidado de portadores de deficiências físicas, garantindo o acesso gratuito aos profissionais e aos medicamentos e exames médicos necessários, assim como o fortalecimento dos serviços já existentes;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
2014

Apoio à implantação de uma Rede Nacional de Reabilitação e Readaptação, com centros e clínicas destinadas ao cuidado de portadores de deficiências físicas, garantindo o acesso gratuito aos profissionais e aos medicamentos e exames médicos necessários, assim como o fortalecimento dos serviços já existentes;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
2014

Apoio a educação inclusiva, que mantém as crianças na escola regular, intensificando a capacitação contínua de professores e de toda a equipe escolar, além do preparo da escola, sem prejuízo das escolas especiais, nos casos em que estas sejam necessárias;

 Incentivo ao desenvolvimento de tecnologias de informação e comunicação que contemplem as características de cada deficiência, permitindo a evolução de escolaridade e gerando novas expectativas de vida às pessoas com deficiência;

 Realização de parcerias entre instituições educacionais públicas e privadas, sem fins lucrativos, no sentido de avançar para a construção de um sistema educacional que contemple o fortalecimento das escolas comuns e a permanência das escolas especiais, nos casos em que estas sejam necessárias;

 Estímulo a participação de pessoas com deficiência nos programas e cursos de formação profissional, por meio de oferta de condições de acessibilidade, material adaptado e tecnologias que permitam o desenvolvimento de suas habilidades;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Apoio a educação inclusiva, que mantém as crianças na escola regular, intensificando a capacitação contínua de professores e de toda a equipe escolar, além do preparo da escola, sem prejuízo das escolas especiais, nos casos em que estas sejam necessárias;

 Incentivo ao desenvolvimento de tecnologias de informação e comunicação que contemplem as características de cada deficiência, permitindo a evolução de escolaridade e gerando novas expectativas de vida às pessoas com deficiência;

 Realização de parcerias entre instituições educacionais públicas e privadas, sem fins lucrativos, no sentido de avançar para a construção de um sistema educacional que contemple o fortalecimento das escolas comuns e a permanência das escolas especiais, nos casos em que estas sejam necessárias;

 Estímulo a participação de pessoas com deficiência nos programas e cursos de formação profissional, por meio de oferta de condições de acessibilidade, material adaptado e tecnologias que permitam o desenvolvimento de suas habilidades;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
2014

Definição de regras claras que incentivem a contratação de pessoas com deficiência intelectual e múltipla pela iniciativa privada, criando mecanismos para favorecer a inserção dessas pessoas no mundo do trabalho;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Emprego
2014

Definição de regras claras que incentivem a contratação de pessoas com deficiência intelectual e múltipla pela iniciativa privada, criando mecanismos para favorecer a inserção dessas pessoas no mundo do trabalho;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Redução da carga tributária sobre as exportações, simplificando os regimes tributários nacionais e redução dos custos acessórios no cumprimento das exigências tributárias;

 Simplificação da legislação de comércio exterior e a desburocratização das aduanas e dos portos, através da elaboração de uma abrangente agenda de facilitação de comércio com o exterior, com o engajamento dos diferentes órgãos governamentais relacionados à área;

Desenho de uma reforma tarifária que confira maior racionalidade à estrutura de proteção. A nova estrutura de proteção será projetada de forma a dar previsibilidade de longo prazo. O cronograma de racionalização tarifária será anunciado com antecedência e implantado de forma gradual;

 Reforço de instituições de regulação técnica e certificação de produtos, como INPI e INMETRO, para a redução dos prazos para a obtenção de patentes e a isonomia entre produtos importados e os produzidos localmente. A defesa comercial e a promoção comercial deverão ser aperfeiçoadas e integradas de forma coordenada na nova política comercial;

 Exame da compatibilização com a legislação nacional das regras, normas e regulamentos técnicos que passaram a fazer parte dos novos acordos de preferências comerciais, a fim de permitir a participação dos produtos nacionais em cadeias globais de valor;

 Redução dos custos dos serviços, com vistas a melhorar a competitividade das exportações brasileiras.

Conclusão das negociações comerciais, em curso, com a União Européia, sendo o bloco o principal mercado para as exportações brasileiras. Além disso, lançaremos as bases para um acordo preferencial com os Estados Unidos, mercado tradicionalmente relevante para as exportações de manufaturados brasileiros;

Reavaliação das prioridades estratégicas e atenção ampliada no que tange à China. A emergência desse país trouxe profundas transformações para a economia global e tem impactado, através do comércio e do investimento, a economia brasileira, suas exportações e sua competitividade;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Integração competitiva da economia brasileira ao mundo para reduzir o hiato tecnológico da nossa indústria e abrir caminho para uma estratégia de modernização, compatível com a dinâmica do sistema econômico internacional;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Infraestrutura
2014

Recuperação da competitividade e estímulo à maior e melhor inserção do país no comércio internacional, por meio de medidas voltadas à redução do “custo Brasil”, ampliação do comércio exterior, retomada das negociações de acordos comerciais e ao apoio ao investimento externo de empresas brasileiras;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Recuperação da competitividade e estímulo à maior e melhor inserção do país no comércio internacional, por meio de medidas voltadas à redução do “custo Brasil”, ampliação do comércio exterior, retomada das negociações de acordos comerciais e ao apoio ao investimento externo de empresas brasileiras;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Criação de um programa nacional de assistência técnica aos estados e municípios, de forma a incentivar o uso dos resultados das avaliações externas na melhoria da sala de aula e no avanço do desempenho dos alunos, a partir de estratégias que articulem metas por escola, ações de natureza pedagógica e prêmio de produtividade pelas metas alcançadas;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Criação de um programa nacional de assistência técnica aos estados e municípios, de forma a incentivar o uso dos resultados das avaliações externas na melhoria da sala de aula e no avanço do desempenho dos alunos, a partir de estratégias que articulem metas por escola, ações de natureza pedagógica e prêmio de produtividade pelas metas alcançadas;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

primoramento do ENEM para atender à necessidade de diversificar a formação no ensino médio. O ENEM precisa se transformar em um conjunto diferenciado de avaliações de competências no uso da linguagem, do raciocínio matemático e do manejo dos conceitos centrais de uma das diversas áreas das ciências naturais, sociais e de humanidades, conforme as escolhas dos candidatos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Compromisso com a meta de 10% do PIB em educação, sendo 7% até 2019, como prevê o Plano Nacional de Educação;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

A instituição do Cartão-Cidadão da Saúde, em articulação com o cadastro nacional único, já aqui previsto, dará a garantia de acesso a qualquer brasileiro à uma rede de saúde pública ou privada;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Forte investimento público em Tecnologias da Informação – TI, para viabilizar o Cartão-Cidadão Saúde, permitindo a gestão dos serviços de saúde, desenvolvendo e implantando centrais de agendamentos dos atendimentos vinculadas à atenção primária, incluindo as internações hospitalares, e a telemedicina, como porta de acesso dos profissionais de saúde nas regiões mais distantes a uma contínua assistência técnica, teleconsultas, tele monitoramentos, avaliação e solução para problemas de diagnóstico e tratamento à distância;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Promoção de um novo modelo assistencial com foco no paciente e na continuidade dos cuidados, garantindo a sequência do acesso entre todos os níveis da rede de serviços – do médico de família ao hospital e garantindo a oferta de serviços de qualidade em todo o percurso, com disponibilidade de médicos, demais profissionais de saúde, instalações, equipamentos e medicamentos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Oferta de cursos preparatórios a médicos estrangeiros para permitir a realização do exame Revalida e aprimorar o programa Mais Médicos, com padronização de remuneração;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Fortalecimento e ampliação do Programa Saúde da Família – PSF – para todo o território nacional, qualificando e ampliando a sua cobertura, incorporando mais profissionais e profissões, estruturando-o como “porta de entrada” do SUS e garantindo que este atenda a todas as necessidades de promoção, prevenção e atenção básica da população brasileira;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Redução das grandes reclamações da população usuária dos planos de saúde, que representa 25% da população brasileira, com elevado número de insatisfações e com uma grande desigualdade no acesso e qualidade dos planos;

 Fortalecimento, modernização e profissionalização da Agência Nacional de Saúde Suplementar, para dar maior garantia e homogeneidade aos direitos dos usuários dos planos de saúde;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

 Integração do sistema de saúde suplementar com o SUS, para identificar oportunidades de colaboração e investimento e desenvolvimento de parcerias público-privadas;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

O aumento dos recursos para a saúde se dará através de duas fontes principais –quantitativa e qualitativa: o crescimento do financiamento público e o aumento da eficiência na gestão das políticas do setor;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

poio e implementação dos preceitos da Emenda Constitucional 29, nos percentuais dos pisos mínimos estabelecidos por lei para estados e municípios, e a proposta popular dos 10% da Receita Corrente Bruta da União para o setor saúde, ou política similar que garanta um crescimento progressivo de financiamento para o setor;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Implantação de iniciativas que melhorem continuamente a gestão do setor, como a autonomia de gestão em todos os níveis das redes de saúde, definição e uso de protocolos, padrões de qualidade e processos otimizados para os controles internos, e otimização do modelo assistencial, com iniciativas que incentivem a desospitalização e a profissionalização do cuidado;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Retomada da prioridade necessária para a manutenção do Programa HIV/AIDS, com a qualidade que o tornou mundialmente reconhecido;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Promoção da retomada já no primeiro ano de governo, em caráter emergencial, em parceria com os estados, municípios, entidades médicas e com a sociedade, dos mutirões para reduzir as filas de espera de cirurgias eletivas;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

SaúdeDrogas
2014

Implantação de política de prevenção ao consumo de drogas, inclusive álcool, em articulação, quanto a drogas ilícitas, com a segurança pública e de instituição de rede de atendimento aos dependentes, em parceria com Estados, Municípios e terceiro setor;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Combate ao aumento da obesidade;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Adoção de políticas efetivas de combate ao tabagismo;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

EmpregoSaúde
2014

Contribuição para melhorar as condições de trabalho;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Enfrentamento adequado das enfermidades que geram a maior carga de mortalidade e para as quais contamos com medidas de intervenção de efetividade comprovada, como cardiovasculares; diversos tipos de câncer; traumatismos; envenenamentos, respiratórias; diabetes e hipertensão;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

SaúdeEducação
2014

poio à melhora da qualidade dos alimentos oferecidos nas escolas e promoção da alimentação saudável no meio escolar ;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Retomada da política de produção de medicamentos genéricos e apoio aos laboratórios oficiais na produção desses medicamentos, como forma de reduzir o custo e aumentar o acesso da população a medicamentos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Drogas
2014

Criação de rede nacional para os dependentes químicos, em parceria com estados, municípios, empresas privadas e entidades do Terceiro Setor, como instrumento de auxílio para as famílias que hoje não têm informações sobre onde nem como obter ajuda. Essa rede viabilizará a execução de um programa de oferta de clínicas, inclusive e especialmente as comunidades terapêuticas, para tratamento de dependentes de drogas, com serviços médicos de referência aos usuários;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Drogas
2014

Instituição de política de incentivo e apoio para ampliar a oferta de centros de atenção psicossocial aos usuários de álcool e drogas – CAPS/AD, permitindo ações de promoção e prevenção, de assistência, e de inserção social para dependentes químicos e seus familiares;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Drogas
2014

Desenvolvimento de um programa nacional de prevenção ao uso abusivo de álcool e outras drogas, em parceria com estados, municípios, empresas privadas e entidades do Terceiro Setor, priorizando os jovens, com ações nas áreas de cultura, lazer e esportes;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

SaúdeDrogas
2014

Estruturação de Protocolo Nacional de Tratamento e Prevenção para dependentes de drogas com participação das políticas de saúde, assistência social, defesa e justiça;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

DrogasSaúde
2014

Criação de leitos no Sistema Único de Saúde para tratamento de dependentes químicos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Drogas
2014

Identificação dos pontos mais vulneráveis de uso de drogas no Brasil, garantindo apoio aos estados e municípios para transformar esses pontos em áreas livres de drogas;

 Criação da Ouvidoria Nacional para garantir voz permanente para usuários de drogas;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

DrogasSegurança
2014

Combate e repressão a entradas de drogas no Brasil com fortalecimento da vigilância de fronteiras, aeroportos e portos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Segurança
2014

Criação de projetos integrados nas áreas mais críticas dos centros urbanos, nos quais o foco seja a prevenção da violência, especialmente entre jovens;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

SegurançaDrogas
2014

Prevenção e repressão ao contrabando, ao tráfico de drogas e de armas e à lavagem de dinheiro, além de capacitação dos agentes públicos para prevenir e reprimir esses tipos de delitos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

SegurançaEducação
2014

Apoio a projetos de educação e formação profissional em tempo integral nas áreas de maior vulnerabilidade em relação à segurança;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

SegurançaSaúde
2014

Articulação e integração das políticas de segurança pública com o Sistema Único de Assistência Social – SUAS, para atendimento de famílias residentes nas áreas vulneráveis;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

InfraestruturaSegurança
2014

Prevenção situacional da violência, através de programas de infraestrutura urbana nas zonas centrais e comerciais;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Segurança
2014

Estímulo ao policiamento em áreas de intensa criminalidade, por meio do fornecimento de metodologia e treinamento adequados;

 Proposição de um conjunto de medidas legislativas, sugeridas por grupos de juristas de excelência, visando a qualificação dos diversos projetos relativos à Lei Processual Penal e à Lei de Execução Penal, em tramitação no Congresso Nacional, para combater a impunidade;

 Apoio à criação e ampliação dos processos eletrônicos nos tribunais para tornar os processos penais mais céleres;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Segurança
2014

Apoio a inovações gerenciais que visem integrar e otimizar as ações das polícias brasileiras, bem como introduzir mecanismos de incentivos com base em resultados;

Criação de políticas de valorização, apoio, aperfeiçoamento e qualificação de policiais federais e estaduais e dos demais integrantes dos sistemas de segurança pública;

Criação do Fundo de Valorização da Polícia, para apoio aos policiais civis e militares dos Estados, com o estabelecimento de metas para a transferência de recursos e a publicidade das metas e dos resultados obtidos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Segurança
2014

Apoio à implementação de sistemas unificados de informação, que incluam métodos de coleta, registro, processamento e compartilhamento de informações. As informações serão utilizadas como instrumentos de planejamento operacional das polícias, bem como de transparência de suas atividades;

Apoio às investigações com base científica, utilizando modernas ferramentas de gestão e experiências de excelência das delegacias brasileiras e novas tecnologias existentes a nível nacional e internacional;

Proposição de aumento da pena para os crimes de violência ou ameaça praticados contra agentes públicos que tenham função de repressão penal – policiais, juízes, promotores e agentes prisionais;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Segurança
2014

Ampliação e desenvolvimento de sistemas de informações gerenciais adequados para a população prisional, permitindo separar presos de menor periculosidade, que podem cumprir penas alternativas ou utilizar tornozeleiras ou pulseiras eletrônicas, bem como identificar aqueles que efetivamente já cumpriram suas penas;

Ampliação das prisões federais, de forma a abrigar especialmente as lideranças do crime organizado;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Segurança
2014

Apoio às PPP no setor prisional e às Associações de Proteção e Assistência aos Condenados – APAC, para colaborar no fim do ciclo da reincidência criminal;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Definição de uma matriz energética que contemple as várias fontes de energia, assegurando com isso segurança no fornecimento de energia, com baixo impacto ambiental;

 Ampliação da participação da energia solar e da energia eólica na matriz energética brasileira;

 Implementação de programas de eficiência energética e conservação de energia em todos os setores;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Valorização da diversidade de fontes e das características regionais na redefinição da matriz energética brasileira, procurando equilibrar a busca de autossuficiência com sustentabilidade;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambienteEconomia
2014

Implantação de processo que promova e assegure mais transparência e previsibilidade na formação de preços e tarifas no setor de energia;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Recuperação da importância e do pioneirismo do Brasil na produção de energia limpa e renovável, com crescimento da produção e da produtividade;

 Definição clara do papel do etanol anidro e hidratado na matriz de combustíveis brasileira e estabelecimento de metas;  

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambienteEconomia
2014

Adoção de política tributária que considere as vantagens ambientais dos biocombustíveis;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambienteEconomia
2014

Estabelecimento de um marco regulatório estável, com regras de longo prazo para desenvolvimento do setor sucroalcooleiro;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambienteEconomia
2014

Realização de políticas públicas capazes de garantir a previsibilidade do setor de etanol e biodiesel, de forma a estimular os investimentos e o crescimento da produtividade agrícola e industrial;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Reconquista da autossuficiência do Brasil em petróleo;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Resgate do papel da Petrobrás e sua valorização como instrumento vital da política energética brasileira;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambienteEconomia
2014

Estabelecimento de um calendário para leilões de petróleo e gás natural, tanto para áreas offshore como onshore. O calendário de leilões dará previsibilidade para que as empresas se preparem adequadamente e incluam o Brasil em seus planos de investimentos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambienteEconomia
2014

Realização do planejamento e da regulação do setor de gás natural, de forma a resgatar a sua importância como insumo industrial, com vistas a aumentar a oferta do produto;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambienteEconomia
2014

Estimulo à formação de parcerias da Petrobrás com empresas privadas do setor de gás natural, o que permitirá o mútuo acesso aos dutos de escoamento e de transporte, plantas de regaseificação e unidades de tratamento de gás;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Criação de condições de competitividade para que o gás natural venha a se configurar como combustível de transição para um consumo energético mais limpo, a exemplo do que vem ocorrendo em outros países do mundo;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Elaboração de políticas para o aumento da cogeração e do uso do GNV, que trará como vantagem a diminuição das importações de gasolina;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambienteEconomia
2014

Incentivo às distribuidoras e geradoras elétricas para instalação de unidades de geração de energia distribuída a gás natural e cogeração;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Realização de investimentos em tecnologias de baixo carbono;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Incentivo à microgeração distribuída, de forma a permitir que o cidadão possa gerar parte de seu consumo próprio através do uso da energia solar e eólica;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambienteEconomia
2014

Elaboração e cumprimento de um cronograma factível para a realização dos leilões de energia, contemplando as diversas fontes, de forma a diversificar a matriz energética e garantir maior confiabilidade ao sistema;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

EconomiaMeio ambiente
2014

Redução do risco regulatório no setor de energia. Regras claras e duradouras garantem a entrada de novas empresas, gerando incentivos para novos investimentos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Posição de liderança da Presidência da República nas questões de sustentabilidade, visando garantir um efetivo diálogo horizontal na esfera federal, com o engajamento dos estados, municípios, setor empresarial e a sociedade civil;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Protagonismo na coordenação e articulação dos atores sociais e agentes econômicos envolvidos no desenvolvimento sustentável, em articulação com estados e municípios, e papel de vanguarda nos encaminhamentos dessas questões na agenda internacional. Especial atenção à Conferência das Partes 21 da Convenção de Mudança do Clima, a ser realizada em 2015. Bem como ao estabelecimento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável em substituição aos Objetivos do Milênio. Nesta agenda internacional, o Brasil deve liderar iniciativas que protejam os oceanos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Adoção de um modelo de governança matricial, atribuindo responsabilidades ambientais às instâncias governamentais encarregadas das políticas setoriais, com metas de qualidade ambiental a serem cumpridas;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Transição para uma Economia de Baixo Carbono para o enfrentamento do aquecimento global. Com a adoção de medidas voltadas à redução do desmatamento da Amazônia, do Cerrado e dos demais biomas e emprego de instrumentos econômicos que estimulem, efetivamente, uma agricultura de baixo carbono, padrões rigorosos de eficiência energética, conservação da biodiversidade e conservação do solo e da água;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Adoção de ferramentas macroeconômicas – em coordenação com estados e municípios – que viabilizem claramente as políticas urbanas sustentáveis, como o transporte público sustentável; a construção de edifícios sustentáveis; a implantação de áreas verdes para evitar as ilhas de calor; e o uso de energia solar nas cidades, possibilitando a venda de excedentes;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Conservação e Economia da Biodiversidade mediante efetiva implantação das Unidades de Conservação e ampliação das mesmas em biomas sem proteção adequada, com atenção especial ao ambiente marinho, dando cumprimento ao Plano Estratégico para a Biodiversidade 2011-2020, traçado no ano de 2010, em Nagoya, no Japão ;

Reconhecimento do papel das populações tradicionais na conservação da biodiversidade. Valorização do conhecimento dessas populações mediante política e legislação específicas;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Implantação e gestão das Unidades de Conservação como instrumento de desenvolvimento regional, com ênfase na ideia que as mesmas são ativos estratégicos com potencial de geração de renda, mediante políticas adequadas de turismo sustentável. Utilização de parcerias público-privadas como instrumento eficaz de financiamento para as Unidades de Conservação e estímulo a atividades econômicas no seu entorno;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Promoção de processos de restauração de alguns biomas, com o objetivo de assegurar a capacidade de provimento de serviços ecossistêmicos, a exemplo do “Pacto pela Restauração da Mata Atlântica” firmado entre vários entes públicos, sociedade civil, comunidade científica e proprietários rurais;

 Estabelecimento de uma política robusta de pagamento por serviços ambientais, inclusive com a ampliação de políticas de inclusão produtiva, como a figura da “bolsa-reciclagem”;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Estabelecimento de políticas específicas para os vários biomas brasileiros – Amazônia, Mata Atlântica, Cerrado, Caatinga, Pantanal, Pampas e Zona Costeira. No caso da Amazônia, fortalecer a articulação de ações com os países vizinhos, através do TCA – Tratado de Cooperação Amazônica, com o objetivo de se elaborar um grande estudo sobre os impactos do aquecimento global sobre a Bacia Amazônica, a exemplo do que foi feito no Ártico. Este bioma requer atenção especial pela importância que o mesmo possui no contexto internacional;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Implantação de uma Política Nacional de Florestas, com ênfase no estímulo à recuperação das áreas previstas no Código Florestal, inscritas no CAR -Cadastro Ambiental Rural – e constantes do PRA – Programa de Regularização Ambiental. Promoção do manejo florestal sustentável das florestas tropicais e implantação de um ambicioso Programa de Florestas Plantadas, visando a expansão da indústria de base florestal;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos na perspectiva de estimular a Economia Circular no Brasil. Reconhecimento especial pelos serviços ambientais realizados pelos catadores de lixo;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

 Licenciamento ambiental integrado aos demais instrumentos da política ambiental, como o Zoneamento Econômico Ecológico – ZEE, a Avaliação Ambiental Estratégica – AAE, o monitoramento da qualidade ambiental do país, entre outros. Adoção da AAE e utilização do ZEE, em escala adequada, na concepção dos grandes programas e projetos governamentais e daqueles financiados pelo governo, visando a inclusão da dimensão ambiental no momento em que é tomada a decisão do investimento, e já nesse momento aferir os impactos socioambientais para conhecimento da sociedade;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Implantação da Política Nacional de Educação Ambiental em conjunto com o Ministério da Educação;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Implantação da Política Nacional de Educação Ambiental em conjunto com o Ministério da Educação;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Fortalecimento do Sistema Nacional de Gerenciamento dos Recursos Hídricos. Atenção especial deve ser dada ao impacto do aquecimento global no ciclo hidrológico, com o objetivo de estabelecimento de políticas de adaptação em relação ao risco de desastres naturais, tais como enchentes, inundações e grandes deslizamentos; comprometimento do abastecimento urbano de água e secas prolongadas;

Fortalecimento do SISNAMA – Sistema Nacional do Meio Ambiente, com atenção especial às deficiências dos órgãos federais, estaduais e municipais de meio ambiente;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Infraestrutura
2014

Recuperação da competitividade e estímulo à maior e melhor inserção do país no comércio internacional, por meio de medidas voltadas à redução do “custo Brasil”, ampliação do comércio exterior, retomada das negociações de acordos comerciais e ao apoio ao investimento externo de empresas brasileiras; 

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Recuperação da competitividade e estímulo à maior e melhor inserção do país no comércio internacional, por meio de medidas voltadas à redução do “custo Brasil”, ampliação do comércio exterior, retomada das negociações de acordos comerciais e ao apoio ao investimento externo de empresas brasileiras; 

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Redução da carga tributária sobre as exportações, simplificando os regimes tributários nacionais e redução dos custos acessórios no cumprimento das exigências tributárias;

Simplificação da legislação de comércio exterior e a desburocratização das aduanas e dos portos, através da elaboração de uma abrangente agenda de facilitação de comércio com o exterior, com o engajamento dos diferentes órgãos governamentais relacionados à área; 

Desenho de uma reforma tarifária que confira maior racionalidade à estrutura de proteção. A nova estrutura de proteção será projetada de forma a dar previsibilidade de longo prazo. O cronograma de racionalização tarifária será anunciado com antecedência e implantado de forma gradual; 

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Reforço de instituições de regulação técnica e certificação de produtos, como INPI e INMETRO, para a redução dos prazos para a obtenção de patentes e a isonomia entre produtos importados e os produzidos localmente. A defesa comercial e a promoção comercial deverão ser aperfeiçoadas e integradas de forma coordenada na nova política comercial;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Conclusão das negociações comerciais, em curso, com a União Européia, sendo o bloco o principal mercado para as exportações brasileiras. Além disso, lançaremos as bases para um acordo preferencial com os Estados Unidos, mercado tradicionalmente relevante para as exportações de manufaturados brasileiros;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Reavaliação das prioridades estratégicas e atenção ampliada no que tange à China. A emergência desse país trouxe profundas transformações para a economia global e tem impactado, através do comércio e do investimento, a economia brasileira, suas exportações e sua competitividade;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Infraestrutura
2014

Implantação de planos de desenvolvimento regionais, com foco no Nordeste, Norte e Centro-Oeste, com o objetivo de aprimorar a infraestrutura destas regiões, com atenção às circunstâncias regionais;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Implantação de planos de desenvolvimento regionais, com foco no Nordeste, Norte e Centro-Oeste, com o objetivo de aprimorar a infraestrutura destas regiões, com atenção às circunstâncias regionais;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Priorização na alocação de recursos do Tesouro Nacional para investimentos nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, com objetivo de diminuir, de forma mais rápida, as discrepâncias regionais do país;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Adoção de modelos diversos de financiamento, inclusive por PPP, para a melhoria da infraestrutura regional, com criação de empregos formais para a mão de obra local;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Infraestrutura
2014

Adoção de modelos diversos de financiamento, inclusive por PPP, para a melhoria da infraestrutura regional, com criação de empregos formais para a mão de obra local;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Articulação com os governos estaduais de programas de geração de empregos, renda e oportunidades;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Emprego
2014

Articulação com os governos estaduais de programas de geração de empregos, renda e oportunidades;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Esforço governamental concentrado, abrangendo todas as políticas públicas, para a melhoria substancial dos indicadores sócio-econômicos das regiões menos desenvolvidas do país;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Desigualdade social
2014

Esforço governamental concentrado, abrangendo todas as políticas públicas, para a melhoria substancial dos indicadores sócio-econômicos das regiões menos desenvolvidas do país;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

EmpregoEconomia
2014

Mapeamento de regiões com menor índice de desenvolvimento no território de cada Estado, para identificar formas de geração de empregos e oportunidades;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Simplificação dos marcos regulatórios que impactam as atividades acadêmicas e empresariais de inovar e empreender;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Integração das diferentes agências de apoio à inovação e ao empreendedorismo criando “janelas únicas” de acesso, evitando-se com isso as soluções isoladas e muitas vezes conflitantes;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Uso adequado dos recursos públicos destinados à inovação e ao empreendedorismo, reconhecendo o papel do estado como agente incentivador ao empreendedorismo e à inovação – não apenas à pesquisa científica – correndo riscos inerentes a estes processos;

Adoção de programas de apoio às “startups” no Brasil;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Incentivo ao empreendedorismo em universidades públicas e privadas, facilitando a cooperação das empresas nacionais e internacionais com os grupos de pesquisa científicos e tecnológicos;

Atração e retenção de empreendedores estrangeiros que desejem constituir negócios no país;

Introdução de componentes curriculares de empreendedorismo nas diretrizes nacionais de educação básica, profissional e superior;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Incentivo ao empreendedorismo em universidades públicas e privadas, facilitando a cooperação das empresas nacionais e internacionais com os grupos de pesquisa científicos e tecnológicos;

Atração e retenção de empreendedores estrangeiros que desejem constituir negócios no país;

Introdução de componentes curriculares de empreendedorismo nas diretrizes nacionais de educação básica, profissional e superior;

Simplificação do processo e da legislação de propriedade intelectual para facilitar e reduzir o prazo médio para registro e obtenção de patentes no país;

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Meio ambiente
2014

Tornar a implementação do programa A3P obrigatória, por meio de decreto, para todos os órgãos da administração pública federal;
Estruturar cursos de educação ambiental de gestores e servidores públicos;
Formar comissões para promover ações sustentáveis nos diversos setores de cada órgão público. Elas serão coordenadas por lideranças escolhidas por seus integrantes, com base na experiência e no conhecimento da matéria;
Estabelecer a obrigatoriedade de os órgãos públicos elaborarem inventário de emissões de gases de efeito estufa e de definirem meta para reduzi-las;
Aperfeiçoar a legislação e as normas sobre licitações sustentáveis e usar a governança eletrônica aplicada às compras públicas para estimular as “compras verdes”, de baixo impacto ambiental;
Definir metas para compras de produtos ambientalmente corretos;

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Infraestrutura
2014

Garantir o aumento imediato de 23,5% para 25,5% nos recursos transferidos aos municípios pelo FPM, propondo condicionalidades como investimento em transporte coletivo e custeio do passe livre;

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Meio ambiente
2014

Estimular a formação de consórcios públicos interfederativos e outras formas de associativismo territorial que sejam socioambientalmente sustentáveis;

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Segurança
2014

Promover o fortalecimento gradual da Unasul como organização de cooperação de políticas regionais de defesa, segurança pública, combate aos ilícitos transnacionais, proteção do meio ambiente, mitigação e adaptação à mudança climática, desenvolvimento energético e de transportes de baixo carbono, promoção da saúde pública, educação de qualidade, desenvolvimento de ciência, tecnologia e inovação

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Meio ambiente
2014

Promover o fortalecimento gradual da Unasul como organização de cooperação de políticas regionais de defesa, segurança pública, combate aos ilícitos transnacionais, proteção do meio ambiente, mitigação e adaptação à mudança climática, desenvolvimento energético e de transportes de baixo carbono, promoção da saúde pública, educação de qualidade, desenvolvimento de ciência, tecnologia e inovação;

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Infraestrutura
2014

Promover o fortalecimento gradual da Unasul como organização de cooperação de políticas regionais de defesa, segurança pública, combate aos ilícitos transnacionais, proteção do meio ambiente, mitigação e adaptação à mudança climática, desenvolvimento energético e de transportes de baixo carbono, promoção da saúde pública, educação de qualidade, desenvolvimento de ciência, tecnologia e inovação;

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Saúde
2014

Promover o fortalecimento gradual da Unasul como organização de cooperação de políticas regionais de defesa, segurança pública, combate aos ilícitos transnacionais, proteção do meio ambiente, mitigação e adaptação à mudança climática, desenvolvimento energético e de transportes de baixo carbono, promoção da saúde pública, educação de qualidade, desenvolvimento de ciência, tecnologia e inovação;

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Educação
2014

Promover o fortalecimento gradual da Unasul como organização de cooperação de políticas regionais de defesa, segurança pública, combate aos ilícitos transnacionais, proteção do meio ambiente, mitigação e adaptação à mudança climática, desenvolvimento energético e de transportes de baixo carbono, promoção da saúde pública, educação de qualidade, desenvolvimento de ciência, tecnologia e inovação;

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Meio ambiente
2014

Adotar uma posição proativa nas negociações sobre mudança climática, com uma leitura dinâmica do conceito de “responsabilidades comuns, mas diferenciadas”;

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Meio ambiente
2014

Assumir maior protagonismo na implementação das convenções que resultaram da Conferência Rio-92, tanto no regime do clima quanto no da biodiversidade;
Defender a inclusão da questão ambiental na agenda do G-20;

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Desigualdade social
2014

PLANO DE REFORMA AGRÁRIA 

Lançar uma força tarefa para solucionar os conflitos fundiários, assentando as 85 mil famílias hoje à espera de lotes, segundo estimativas dos movimentos sociais.
Incorporar à economia cerca de 1 milhão de famílias que vivem em minifúndios de agricultura de subsistência oferecendo-lhes assessoria técnica e crédito público subsidiado. A partir daí, elas poderão ter renda, gerando efeito multiplicador na comunidade local.
Priorizar, ao fazer novos assentamentos, a proximidade com as cidades médias do interior, que podem ser a base tanto para polos regionais como para oferta de serviços vinculados à atividade rural.
Incumbir as universidades e os institutos de tecnologia de integrar o ambiente educacional e o produtivo nos assentamentos.
Atualizar os indicadores de produtividade agrícola e acelerar o diagnóstico da função social da propriedade rural nos aspectos produtivo, ambiental e trabalhista, permitindo a rápida desapropriação nos casos previstos em lei ou premiando aqueles que fazem uso correto da terra, por meio da criação de um Selo da Função Social.
Estabelecer os parâmetros para unificar o cadastro de terras, o que envolve desde a precisão dos dados a coletar, armazenar e atualizar até a forma de torná-los públicos e de acessá-los, a fim de discriminar positivamente os diferentes estabelecimentos e as respectivas formas de propriedade fundiária, algo vital para definir as contrapartidas socioambientais a cobrar de cada segmento, bem como para fazer justiça tributária.
Priorizar e qualificar os processos de regularização fundiária, especialmente na Amazônia, no Nordeste, na faixa de fronteira e nos territórios quilombolas.
Profissionalizar a gestão da política agrária, não permitindo o aparelhamento político de seus órgãos (Incra, MDA etc.).
Reorganizar o Incra e dotá-lo de recursos e competências que lhe permitam atuar no apoio aos assentamentos rurais e desenvolver programas de assistência aos assentados.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanos
2014

PLANO DE REFORMA AGRÁRIA 

Lançar uma força tarefa para solucionar os conflitos fundiários, assentando as 85 mil famílias hoje à espera de lotes, segundo estimativas dos movimentos sociais.
Incorporar à economia cerca de 1 milhão de famílias que vivem em minifúndios de agricultura de subsistência oferecendo-lhes assessoria técnica e crédito público subsidiado. A partir daí, elas poderão ter renda, gerando efeito multiplicador na comunidade local.
Priorizar, ao fazer novos assentamentos, a proximidade com as cidades médias do interior, que podem ser a base tanto para polos regionais como para oferta de serviços vinculados à atividade rural.
Incumbir as universidades e os institutos de tecnologia de integrar o ambiente educacional e o produtivo nos assentamentos.
Atualizar os indicadores de produtividade agrícola e acelerar o diagnóstico da função social da propriedade rural nos aspectos produtivo, ambiental e trabalhista, permitindo a rápida desapropriação nos casos previstos em lei ou premiando aqueles que fazem uso correto da terra, por meio da criação de um Selo da Função Social.
Estabelecer os parâmetros para unificar o cadastro de terras, o que envolve desde a precisão dos dados a coletar, armazenar e atualizar até a forma de torná-los públicos e de acessá-los, a fim de discriminar positivamente os diferentes estabelecimentos e as respectivas formas de propriedade fundiária, algo vital para definir as contrapartidas socioambientais a cobrar de cada segmento, bem como para fazer justiça tributária.
Priorizar e qualificar os processos de regularização fundiária, especialmente na Amazônia, no Nordeste, na faixa de fronteira e nos territórios quilombolas.
Profissionalizar a gestão da política agrária, não permitindo o aparelhamento político de seus órgãos (Incra, MDA etc.).
Reorganizar o Incra e dotá-lo de recursos e competências que lhe permitam atuar no apoio aos assentamentos rurais e desenvolver programas de assistência aos assentados.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Meio ambiente
2014

PLANO DE REFORMA AGRÁRIA 

Lançar uma força tarefa para solucionar os conflitos fundiários, assentando as 85 mil famílias hoje à espera de lotes, segundo estimativas dos movimentos sociais.
Incorporar à economia cerca de 1 milhão de famílias que vivem em minifúndios de agricultura de subsistência oferecendo-lhes assessoria técnica e crédito público subsidiado. A partir daí, elas poderão ter renda, gerando efeito multiplicador na comunidade local;
Priorizar, ao fazer novos assentamentos, a proximidade com as cidades médias do interior, que podem ser a base tanto para polos regionais como para oferta de serviços vinculados à atividade rural;
Incumbir as universidades e os institutos de tecnologia de integrar o ambiente educacional e o produtivo nos assentamentos;
Atualizar os indicadores de produtividade agrícola e acelerar o diagnóstico da função social da propriedade rural nos aspectos produtivo, ambiental e trabalhista, permitindo a rápida desapropriação nos casos previstos em lei ou premiando aqueles que fazem uso correto da terra, por meio da criação de um Selo da Função Social;
Estabelecer os parâmetros para unificar o cadastro de terras, o que envolve desde a precisão dos dados a coletar, armazenar e atualizar até a forma de torná-los públicos e de acessá-los, a fim de discriminar positivamente os diferentes estabelecimentos e as respectivas formas de propriedade fundiária, algo vital para definir as contrapartidas socioambientais a cobrar de cada segmento, bem como para fazer justiça tributária;
Priorizar e qualificar os processos de regularização fundiária, especialmente na Amazônia, no Nordeste, na faixa de fronteira e nos territórios quilombolas;
Profissionalizar a gestão da política agrária, não permitindo o aparelhamento político de seus órgãos (Incra, MDA etc.);
Reorganizar o Incra e dotá-lo de recursos e competências que lhe permitam atuar no apoio aos assentamentos rurais e desenvolver programas de assistência aos assentados;

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Infraestrutura
2014

Ampliar a participação da eletricidade na matriz energética.
Aumentar a proporção de energias renováveis na matriz energética.
Reduzir o consumo absoluto de combustíveis fósseis.
Descentralizar e democratizar a geração e o armazenamento de energia.
Alinhar interesses de geradores, distribuidores e consumidores, para que haja aumento de eficiência e redução do consumo e das perdas de energia.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Infraestrutura
2014

Criar mecanismos de expansão do mercado livre de energia a fim de permitir que os pequenos consumidores também possam negociar livremente todas as condições comerciais de seu suprimento.
Precificar as emissões de CO2 no setor energético e trabalhar por sua redução.
Recuperar e revitalizar a produção de biocombustíveis.
Estabelecer a meta de construir 1 milhão de casas com sistemas de autogeração de energia a partir de painéis solares fotovoltaicos e de ter 3 milhões de casas com aquecimento solar de água até 2018.

Garantir que 1 milhão de hectares de concessões florestais com fins energéticos sejam dedicados ao suprimento de termoelétricas a biomassa.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Meio ambiente
2014

Política tecnológica: embora tenhamos a melhor tecnologia tropical do planeta, este é um setor dinâmico, que demanda muito mais recursos do que os atualmente disponíveis para nossas instituições de pesquisa. O Plano de Agricultura de Baixo Carbono (ABC), base para nossa sustentabilidade, também precisa ser muito mais intensamente divulgado e aperfeiçoado.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Infraestrutura
2014

ogística e infraestrutura: a ineficiência causada pela precariedade de nossa estrutura de logística é um dos ônus impostos ao agronegócio. Há poucas estradas no país e, muitas vezes, são de baixa qualidade. O transporte por trilhos para produtos agropecuários, por sua vez, é quase inexistente. Os sistemas de armazenagem são claramente insuficientes, e a maioria dos portos não dispõe de estrutura adequada para receber as cargas, além de apresentar alto custo de desembaraço e carregamento das exportações. Essas ineficiências vão ser endereças por uma política ativa de investimentos em infraestrutura, calcada em prioridades orçamentárias, como adiantamos mais acima, quando falamos sobre infraestrutura;

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Economia
2014

AGENDA PARA A AGRICULTURA 

Política comercial: como hoje 40% do comércio mundial de alimentos se dá no âmbito de acordos bilaterais, é imperioso que o Brasil firme acordos dessa natureza com países importantes ou grupos de países como a União Europeia, independentemente do Mercosul, reorientação já debatida no Eixo 1 − Estado e Democracia de Alta Intensidade, no item Política Externa.
Política de renda: trata-se de implementar o seguro rural, e não apenas um seguro contra catástrofes climáticas (que existe hoje). O setor precisa de mecanismo que cubra também riscos de mercado, como faz o mundo desenvolvido. O verdadeiro seguro rural deverá ser articulado com uma nova política de crédito rural e uma real política de preços mínimos. A política atual de seguro agrícola dispõe de recursos insuficientes para atender às necessidades do país. Como parte de seu custo deriva do Orçamento da União, há sempre restrições advindas dos limites orçamentários do governo federal. Os recursos para os financiamentos deverão continuar a crescer no volume necessário para assegurar que o setor agropecuário continue a expandir-se no país. A taxa de juros também continuará como atualmente: abaixo das outras taxas de mercado. Isso significa que a política de crédito deverá ser mantida no próximo governo, mas com mais diálogo com o setor.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Economia
2014

Política tecnológica: embora tenhamos a melhor tecnologia tropical do planeta, este é um setor dinâmico, que demanda muito mais recursos do que os atualmente disponíveis para nossas instituições de pesquisa. O Plano de Agricultura de Baixo Carbono (ABC), base para nossa sustentabilidade, também precisa ser muito mais intensamente divulgado e aperfeiçoado.
Logística e infraestrutura: a ineficiência causada pela precariedade de nossa estrutura de logística é um dos ônus impostos ao agronegócio. Há poucas estradas no país e, muitas vezes, são de baixa qualidade. O transporte por trilhos para produtos agropecuários, por sua vez, é quase inexistente. Os sistemas de armazenagem são claramente insuficientes, e a maioria dos portos não dispõe de estrutura adequada para receber as cargas, além de apresentar alto custo de desembaraço e carregamento das exportações. Essas ineficiências vão ser endereças por uma política ativa de investimentos em infraestrutura, calcada em prioridades orçamentárias, como adiantamos mais acima, quando falamos sobre infraestrutura. 
Governança: no mundo inteiro, o Ministério da Agricultura cuida da questão fundiária, florestal (florestas plantadas) e da pesca. No Brasil temos quatro ministérios cuidando desses temas, disputando o mesmo orçamento e o mesmo prestígio junto ao Palácio do Planalto, ao Legislativo, à mídia e à sociedade. Ainda interferem no agronegócio mais uma dezena de ministérios e agências correlatas. É preciso racionalizar e melhorar a articulação desse emaranhado de órgãos federais que engessam as ações para o setor rural.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Economia
2014

DIVERSIDADE DE PRODUTOS, RENDA PARA AS FAMÍLIAS 

Buscar atingir a meta de investir pelo menos 10% dos recursos orçamentários da Embrapa em pesquisas relacionadas à agricultura familiar.
Facilitar o acesso de pequenos agricultores ao Programa de Aquisição de Alimentos e assegurar o cumprimento da Lei 11.947/2009, abrindo mercados para a produção os agricultores familiares.
Aprofundar e expandir programas de capacitação técnica para pequenos agricultores, dando atenção especial à agroecologia.
Propiciar apoio técnico à migração para sistemas agroecológicos e diversificação de culturas de acordo com demandas alimentares e nutricionais.
Ampliar o volume de recursos destinados ao seguro rural, garantindo acesso equitativo ao benefício.
Destinar mais recursos ao Programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf) e aos programas voltados ao pequeno agricultor.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanos
2014

DIVERSIDADE DE PRODUTOS, RENDA PARA AS FAMÍLIAS 

Buscar atingir a meta de investir pelo menos 10% dos recursos orçamentários da Embrapa em pesquisas relacionadas à agricultura familiar.
Facilitar o acesso de pequenos agricultores ao Programa de Aquisição de Alimentos e assegurar o cumprimento da Lei 11.947/2009, abrindo mercados para a produção os agricultores familiares.
Aprofundar e expandir programas de capacitação técnica para pequenos agricultores, dando atenção especial à agroecologia.
Propiciar apoio técnico à migração para sistemas agroecológicos e diversificação de culturas de acordo com demandas alimentares e nutricionais.
Ampliar o volume de recursos destinados ao seguro rural, garantindo acesso equitativo ao benefício.
Destinar mais recursos ao Programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf) e aos programas voltados ao pequeno agricultor.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Economia
2014

Fomentar a infraestrutura para integração da cadeia produtiva da agricultura familiar e os centros de demanda por meio dos eixos de desenvolvimento regionais.
Estimular a destinação de espaços urbanos públicos à comercialização dos produtos advindos da agricultura familiar e de sistemas agroecológicos, padronizando a certificação de garantia de origem e o processo produtivo.
Assegurar integração e capilaridade dos centros de extensão rural voltados à agricultura familiar, com recuperação das universidades rurais e das escolas agrotécnicas em sinergia com as demandas e o potencial de comunidades, assentamentos da reforma agrária e populações tradicionais.
Fomentar a criação de cooperativas de agricultores familiares, facilitando seu acesso a mercados e subsidiando os investimentos em técnicas de processamento industrial da produção.
Investir no acesso pleno dos trabalhadores rurais aos serviços públicos, em especial de saúde, educação e habitação de qualidade, além da inserção digital e do acesso à informação, facilitando sua permanência no campo.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanos
2014

Fomentar a infraestrutura para integração da cadeia produtiva da agricultura familiar e os centros de demanda por meio dos eixos de desenvolvimento regionais.
Estimular a destinação de espaços urbanos públicos à comercialização dos produtos advindos da agricultura familiar e de sistemas agroecológicos, padronizando a certificação de garantia de origem e o processo produtivo.
Assegurar integração e capilaridade dos centros de extensão rural voltados à agricultura familiar, com recuperação das universidades rurais e das escolas agrotécnicas em sinergia com as demandas e o potencial de comunidades, assentamentos da reforma agrária e populações tradicionais.
Fomentar a criação de cooperativas de agricultores familiares, facilitando seu acesso a mercados e subsidiando os investimentos em técnicas de processamento industrial da produção.
Investir no acesso pleno dos trabalhadores rurais aos serviços públicos, em especial de saúde, educação e habitação de qualidade, além da inserção digital e do acesso à informação, facilitando sua permanência no campo.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Economia
2014

Ampliar para 5% a participação do Brasil no comércio mundial de produtos florestais.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Meio ambiente
2014

PARA ALCANÇAR A LIDERANÇA DA ECONOMIA GLOBAL FLORESTAL 

Zerar a perda de cobertura florestal no Brasil.
Ampliar para 5% a participação do Brasil no comércio mundial de produtos florestais. 
Aumentar em 40% a área de florestas plantadas.
Duplicar a área sob Manejo Florestal Sustentável (Amazônia e Caatinga).
Atingir 8 milhões de hectares de concessão florestal, incluindo as concessões para reflorestamento e recuperação florestal.
Dobrar a área de florestas públicas destinadas ao uso sustentável.
Implementar amplo programa de tecnologia de refinamento de biomassa florestal visando à produção de combustíveis, polímeros, fertilizantes, fármacos, essências e outros produtos.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Meio ambiente
2014

PARA COMBATER AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS 

Estabelecer uma governança robusta para agenda climática no Brasil com base na criação de dois órgãos: o Conselho Nacional de Mudanças Climáticas, com participação de governo federal, governos estaduais, academia e sociedade civil, visando a orientar, implementar e monitorar a Política Nacional de Mudanças Climáticas; e a Agência de Clima, que terá o objetivo de coordenar a regulação e a adoção da Política e do Plano Nacional de Mudanças Climáticas.
Implementar uma Estratégia de Crescimento e Desenvolvimento pela Descarbonização da Economia, com metas de curto, médio e longo prazos para emissões brasileiras com vistas a chegar a 2050 com emissão per capita menor que duas toneladas de CO2 por habitante por ano.
Garantir a inserção da mitigação de emissões e a adaptação às mudanças climáticas nas políticas públicas, em especial as políticas econômicas, fiscal, industrial, energética, florestal, da gestão de resíduos, da agricultura e de infraestrutura.
Implementar o Mercado Brasileiro de Redução de Emissões e outros mecanismos para introduzir a precificação das emissões de gases de efeito estufa no Brasil.• Ampliar o sistema de monitoramento de desmatamento, degradação e mudanças na cobertura do solo e estabelecer metas de cobertura florestal e estoque de carbono mínimo a fim de estancar a perda florestal no Brasil.
Incentivar a agropecuária brasileira a adotar práticas de Agricultura de Baixo Carbono nos planos-safra anuais e a desenvolver programas de compensação financeira que beneficiem comunidades tradicionais e agricultores familiares por serviços de preservação de recursos naturais e de conservação da biodiversidade.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Desigualdade social
2014

Mapear − apropriando-se das bases de dados existentes de forma desagregada em municípios e escolas − as taxas de cobertura e os indicadores de qualidade em cada modalidade de ensino e desenhar políticas de acordo com as diferentes realidades locais, relacionando, quando conveniente, as informações levantadas no cadastro do Bolsa Família a fim de intervir de modo mais direto nas desigualdades educacionais.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanos
2014

Mapear − apropriando-se das bases de dados existentes de forma desagregada em municípios e escolas − as taxas de cobertura e os indicadores de qualidade em cada modalidade de ensino e desenhar políticas de acordo com as diferentes realidades locais, relacionando, quando conveniente, as informações levantadas no cadastro do Bolsa Família a fim de intervir de modo mais direto nas desigualdades educacionais.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Meio ambiente
2014

Ampliar a Polícia Florestal, para que possa abranger uma guarda nacional que cuide do patrimônio natural e arqueológico do país.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Educação
2014

Inserir na escola conteúdos e metodologias criativos e desafiadores, oferecendo opções de formação profissional voltadas ao segmento.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Educação
2014

Adotar novos formatos de arte-educação. Criar espaços para a aprendizagem infantil de artes em cidades com população a partir de 20 mil habitantes. Inserir conteúdos artísticos nas escolas e nos livros didáticos. Conceber a escola pública como espaço de ensino e difusão de arte e cultura, com atividade curricular livre correspondente a 8% do calendário.
Oferecer mais possibilidades de formação e aprimoramento a criadores e gestores. Ampliar o número de cursos superiores e especializações voltados às artes, aos estudos culturais, à gestão cultural, à economia criativa, à cultura digital e ao design. Reformular e multiplicar os programas de residência artística.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Educação
2014

Promover a visibilidade internacional dos programas de pós-graduação, anunciando em páginas em inglês na internet a programação atualizada dos cursos e informando alunos, visitantes e pós-doutorandos, brasileiros e estrangeiros.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Educação
2014

Preparar os professores da rede pública para usar novas tecnologias nos processos de ensino-aprendizagem, por meio de formação à distância em plataformas inteligentes e adaptáveis.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Educação
2014

Estabelecer uma política para o uso de tecnologia na educação brasileira que leve em consideração as lacunas de infraestrutura e o processo de transição necessário.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Educação
2014

Fomentar práticas inovadoras na educação por meio da articulação de uma Rede Nacional de Inovação Educacional, que envolva de maneira horizontal atores dos setores público e privado em todos os níveis – federal, estadual e municipal.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Educação
2014

Estabelecer, em parceria com diversos órgãos ministeriais e grandes grupos empresariais, um plano de investimentos na infraestrutura escolar para levar, até 2018, a todas as escolas brasileiras o acesso a uma internet veloz e estável.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Infraestrutura
2014

Transformar a conexão à internet em serviço essencial no país (como eletricidade e água).

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Meio ambiente
2014

Fortalecer o Sistema Nacional de Pesquisa Agropecuária e as políticas de CT&I e agrícola com vistas a avançar na sustentabilidade da agricultura brasileira, desenvolvendo, aperfeiçoando e difundindo de forma ampla tecnologias eficientes de produção que conservem o solo, usem de forma eficiente a água, sejam compatíveis com a preservação do meio ambiente e da biodiversidade e permitam o aumento da produção sem expansão significativa da área ocupada. O enobrecimento da produção de origem agrícola pressupõe também permitir a redução do peso da exploração dos recursos naturais e da importância dos custos da mão de obra na competitividade dos produtos. Será necessário ainda incorporar determinadas oportunidades para elevar a produtividade e a sustentabilidade, como é o caso das pequenas propriedades e da agricultura familiar.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Meio ambiente
2014

Consolidar a liderança mundial do país na área de biocombustíveis, adotando para isso – em estreita articulação com o setor produtivo nacional – um vigoroso programa de pesquisa, desenvolvimento, inovação e difusão de tecnologias voltado à produção e ao uso de bioenergias.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Saúde
2014

Avançar na abordagem sistêmica da área de saúde, articulando a política de CT&I com a de saúde propriamente dita e com a política industrial. Destacam-se nessa agenda a necessidade de agilizar a implementação das parcerias com as empresas nacionais; utilizar o poder de compra do Estado para maximizar seus resultados a médio e longo prazos; aperfeiçoar e compatibilizar os regimes normativos da área (especialmente a vigilância sanitária, o acesso à biodiversidade e o intercâmbio de material biológico) e fortalecer a capacidade de realizar testes clínicos no Brasil.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Infraestrutura
2014

Aperfeiçoar e aumentar a escala dos atuais programas de promoção de energias fotovoltaica e eólica, utilização do hidrogênio em células combustíveis, fundamentais para que o país se torne um ator relevante nesses setores, que serão vitais para a sociedade do futuro.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Saúde
2014

Utilizar o poder de compra do Estado para fortalecer diferentes setores e promover a inovação. No caso da saúde, por exemplo, maximizar resultados a médio e a longo prazos, e não simplesmente minimizar custos imediatos; e no caso das TICs estimular a inovação e a competitividade das empresas nacionais do setor.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Meio ambiente
2014

Aplicar os conhecimentos atuais para repovoar as matas do semiárido e do cerrado com espécies nativas, além de aprofundar estudos que permitam valorizar os recursos da flora, da fauna e dos microorganismos desses biomas.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Meio ambiente
2014

Intensificar as práticas sustentáveis na agricultura no cerrado, a exemplo do plantio direto, da integração lavoura-pecuária-floresta, da fixação biológica de nitrogênio, do desenvolvimento de cultivares tolerantes aos estresses hídricos e a temperaturas mais elevadas, do uso eficiente dos recursos hídricos e da recomposição dos recursos florestais para firmar o país como potência agrícola tropical.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Meio ambiente
2014

Preservar o restou da Mata Atlântica e convidar os grandes centros urbanos dependentes do bioma e responsáveis por preservá-la a participar de sua valorização. A implementação do Instituto Nacional da Mata Atlântica, cuja criação ocorreu em 2010, precisa ser concretizada, assim como a do Instituto Nacional do Pantanal.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Meio ambiente
2014

Criar programas específicos de desenvolvimento de sistemas produtivos e práticas sustentáveis para a região dos pampas.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Meio ambiente
2014

Capacitar o país a desenvolver e utilizar tecnologias de pesquisas no estudo e na exploração dos recursos e fenômenos presentes na Amazônia Azul com potencial para contribuir para o desenvolvimento sustentável do país.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Meio ambiente
2014

Resolver a questão da institucionalidade do Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA) e criar formas para que ele efetivamente gere conhecimento e se articule com empresas que lidam com biodiversidade para produzir fitomedicamentos e biofármacos.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Meio ambiente
2014

Estabelecer mecanismos que atraiam empresas de base tecnológica voltadas para a biodiversidade com financiamentos diferenciados.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Meio ambiente
2014

Criar uma plataforma tecnológica para uso, manejo e preservação da água na Amazônia brasileira e promover sua articulação no âmbito da Bacia Amazônica.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Meio ambiente
2014

Desburocratizar e facilitar o acesso dos pesquisadores brasileiros à pesquisa da biodiversidade.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Meio ambiente
2014

Aprofundar o conhecimento científico da Amazônia, pesquisando e viabilizando novas potencialidades regionais, tais como serviços ambientais e energia solar.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Desigualdade socialDireitos humanos
2014

Transformar o Programa Bolsa Família em política pública de Estado, assegurando sua continuidade mesmo com as alternâncias de governo.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanosDesigualdade social
2014

Incluir no Bolsa Família todas as famílias cujo perfil preencha os critérios do programa, estimadas hoje em 10 milhões.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Desigualdade socialDireitos humanos
2014

Fortalecer a transferência de renda.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Desigualdade socialDireitos humanos
2014

Proteger, preservar e recuperar direitos, garantindo o acesso universalizado e permanente aos serviços públicos.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Desigualdade socialDireitos humanos
2014

Assegurar maior eficácia, eficiência e efetividade às políticas e programas sociais disponíveis nos vários níveis de governo, consolidando-os, integrando-os e orientando-os para o atendimento das famílias mais pobres do país.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Desigualdade socialDireitos humanos
2014

Promover a integração orçamentária e a transversalidade das políticas sociais orientadas para previdência, assistência, saúde, educação, cultura e trabalho, por meio de ações matriciais e territoriais, com ênfase na emancipação social, econômica e cultural dos beneficiários.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Desigualdade socialDireitos humanos
2014

Garantir a transparência (prestação de contas), a participação democrática e o controle social das políticas, situando o interesse público como eixo central das ações.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Desigualdade socialDireitos humanos
2014

Fazer emergir uma terceira geração de programas sociais que, além da mera sobrevivência, assegurem igualdade de oportunidades, acesso a serviços públicos de qualidade e plena emancipação das famílias.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Desigualdade socialDireitos humanos
2014

Levantar as reais necessidades da população atendida pelos programas sociais para identificar os serviços a oferecer.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Desigualdade socialDireitos humanos
2014

Buscar convênios e outras formas de associação com entidades públicas e privadas que contribuam para a diferenciação das políticas sociais, de acordo com as diversidades regionais e culturais.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Desigualdade socialDireitos humanos
2014

Estimular o protagonismo dos beneficiários na escolha das oportunidades a fim de propiciar sua emancipação.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Desigualdade socialDireitos humanos
2014

Promover programas educacionais e de formação profissional adequados às demandas das famílias e voltados à conquista de renda.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Desigualdade socialDireitos humanos
2014

Incentivar parcerias público-privadas para estruturar e executar programas sociais integrados.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Desigualdade socialDireitos humanos
2014

Envolver a sociedade na luta contra a pobreza também pela via do empreendedorismo, por meio de projetos de educação, capacitação e orientação empresarial.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Desigualdade socialDireitos humanos
2014

Apoiar programas e projetos que estimulem mais pessoas a criar microempreendimentos.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Saúde
2014

Implementar gradualmente, ao longo de quatro anos, a proposta do projeto de lei de iniciativa popular de vincular 10% da Receita Corrente Bruta da União ao financiamento das ações de saúde.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Saúde
2014

Rejeitar qualquer Desvinculação de Receitas da União para assegurar a manutenção das fontes orçamentárias da Seguridade Social.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Saúde
2014

Construir 100 hospitais voltados para o atendimento regional, possibilitando a incorporação dos leitos perdidos pelo SUS ao longo dos últimos anos.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Saúde
2014

Criar procedimentos que viabilizem a contratação de leitos com os prestadores de serviços a fim de expandir o total da oferta de leitos.
Construir 50 maternidades.
Dotar cada uma das 435 Regiões de Saúde de uma policlínica regional para atendimento de média complexidade.
Universalizar o Programa de Saúde da Família (PSF), ampliar a atenção domiciliar e oferecer às suas equipes retaguarda de apoio, com policlínicas, maternidades e hospitais distribuídos em todas as regiões.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Saúde
2014

Estabelecer um programa de alimentação saudável inserindo profissionais de nutrição nas equipes de apoio do Programa de Saúde da Família e nas Unidades Básicas de Saúde.
Investir em tecnologia da informação e comunicação para modernizar o trabalho das equipes do Programa de Saúde da Família.
Facilitar as relações de vínculo e corresponsabilidade entre gestores do SUS, equipes do PSF e famílias, para agregar os valores do acolhimento, da autonomia, da transparência, da integração e da participação na gestão do sistema de saúde.
Aumentar os investimentos na Atenção Básica para, no mínimo, 30% do orçamento da saúde.
Fortalecer no Ministério da Saúde as áreas da Atenção Básica de Saúde (ABS) e da Estratégia de Saúde da Família (ESF), a fim de que dialoguem com estados e municípios, sem interferência político-partidária.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Saúde
2014

Apoiar estados e municípios na criação das Centrais de Regulação, garantindo o acesso dos cidadãos, de forma mais rápida e humanizada, à rede hierarquizada de atenção integral à saúde.
Reformular o atual modelo de gestão e atenção hospitalar no SUS para fortalecer a implementação dos princípios da regulação do atendimento no estabelecimento de prioridades.
Ampliar o Sistema de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), estendendo, com o apoio das Forças Armadas, o atendimento a regiões de difícil acesso em todo o país.
Acordar com o Poder Judiciário e com o Ministério Público parâmetros para o acolhimento de demandas individuais de procedimentos e de medicamentos de alto custo.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Saúde
2014

Criar mecanismo de definição de preços para a tabela de remuneração de procedimentos levando em considerando o perfil epidemiológico da população, os aspectos regionais e a transição demográfica do país.
Liderar a construção de um pacto nacional em torno de uma política de desenvolvimento de recursos humanos para o SUS.
Propor articulação interfederativa – com os instrumentos jurídicos e institucionais adequados e envolvendo estados e municípios – e entrar com apoio técnico e financeiro na construção de estratégias que possibilitem:
1) formar recursos humanos adequados às diversas realidades brasileiras;
2) garantir pisos salarias condizentes com as necessidades regionais;
3) estabelecer instrumentos de apoio à gestão para monitorar e avaliar os resultados alcançados pelos recursos humanos.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Saúde
2014

Assegurar a fixação dos profissionais da saúde em todos os municípios brasileiros, notadamente nos mais distantes dos grandes centros urbanos.
Apoiar (técnica e financeiramente) a elaboração de planos de cargos e salários a fim de estruturar carreiras de Estado para profissionais de saúde, com salários dignos, progressão e prestígio profissional.
Valorizar o profissional de saúde regulando as relações de trabalho e abrindo espaço para seu protagonismo na modificação do atual modelo de atenção à saúde.
Apoiar com mecanismos de incentivos técnicos e financeiros as escolas de formação na área de saúde que priorizarem em seus currículos a formação de profissionais adequados à atenção básica e à saúde da família.
Instituir um serviço civil solidário para atuação em saúde, com prioridade para os territórios de maior exclusão social.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Saúde
2014

Estruturar com as universidades um programa de médio e longo prazos de formação regional de médicos comunitários e médicos de família, especializados em atenção básica.
Ampliar a rede de atenção à saúde mental, aumentar os recursos do orçamento anual do SUS para a área e implementar política eficaz no atendimento a pessoas que sofrem em razão dos transtornos.
Fortalecer políticas de saúde voltadas para grupos de pessoas com transtornos mentais de alta prevalência e baixa cobertura assistencial, valorizando também as experiências exitosas protagonizadas pelas organizações da sociedade civil e utilizá-las como modelos, respeitando especificidades locais, principalmente nos grandes centros urbanos.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Saúde
2014

Consolidar e ampliar uma rede de atenção de base comunitária e territorial/regional, promotora da reintegração social e da cidadania.
Ampliar e qualificar a Estratégia Saúde da Família como coordenadora do cuidado e ordenadora da Rede de Atenção Psicossocial (Raps), tornando viável a efetivação de ações que envolvam acolhimento e corresponsabilidade no ato do cuidar, articulando as políticas de saúde, de assistência social, de educação e de segurança pública, a fim de desenvolver ações integradas de atenção aos usuários de drogas.
Monitorar e avaliar a qualidade dos serviços por meio de indicadores de resultados.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Saúde
2014

Promover a reabilitação e a reinserção das pessoas com transtorno mental e drogadictas, por meio do acesso a trabalho, renda e moradia solidária.
Assegurar a sustentabilidade do financiamento dos serviços de assistência farmacêutica e corresponsabilizar as três esferas de gestão do SUS por eles.
Apoiar a política de desenvolvimento científico e tecnológico a fim de reduzir a dependência externa e privada de insumos e tecnologias médicos.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Saúde
2014

Desenvolver programas de qualificação das ações e serviços de assistência farmacêutica e cuidar da formação e da capacitação do pessoal envolvido na política de Assistência Farmacêutica.
Fortalecer os mecanismos de regulação e monitoramento do mercado de insumos e de produtos estratégicos.
Valorizar os laboratórios oficiais de produção de medicamentos e outros insumos estratégicos.
Aprimorar os mecanismos de revisão da lista de medicamentos a fim de padronizar tecnologias com evidências comprovadas de segurança, eficácia e custo/efetividade para o sistema de saúde brasileiro.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Habitação
2014

Construir mais 4 milhões de moradias pelo programa Minha Casa Minha Vida até 2018.
Lançar um programa federal para estimular os municípios a integrar os projetos urbanísticos de moradia social com iniciativas de saneamento, cultura, esporte, paisagismo, saúde, educação e mobilidade.
Induzir estados e municípios a associar os programas de habitação popular, inclusive o MCMV, ao comércio e aos serviços.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Habitação
2014

Implementar um programa federal de urbanização e regularização fundiária dos imóveis ocupados pela população de baixa renda.
Criar o Programa Nacional de Economia Energética em conjuntos habitacionais, oferecendo alternativas de iluminação de baixo impacto ambiental e energético e equipando 1 milhão das casas com sistemas e painéis de energia fotovoltaica.
Estreitar as relações do governo com centros de pesquisa e universidades a fim de estimular a inovação nos projetos do MCMV, trabalhando no desenvolvimento de novos materiais e na adoção de soluções sustentáveis para a habitação popular.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Habitação
2014

Viabilizar a locação social como política estável e permanente para as famílias de baixa renda, a fim de evitar a segregação social e espacial.
Estimular e apoiar programas de reforma e de modernização de edifícios e de recuperação de áreas centrais degradadas nas metrópoles.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Habitação
2014

Buscar, para a melhoria da estrutura urbana, inspiração em exemplos bem sucedidos de projetos que requalificaram centros e prédios históricos (Londres e Montreal, por exemplo).
Estimular, com linhas de crédito especiais, a racionalização e o uso de inovação tecnológica nos processos construtivos e na produção de materiais, além da capacitação de trabalhadores para o uso dessas novas técnicas.
Enviar ao Congresso Nacional Proposta de Emenda Constitucional para revogar o instituto do “terreno de marinha” e a legislação ordinária que disciplina os tributos sobre ele incidentes.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

InfraestruturaMeio ambiente
2014

Criar o Programa Nacional de Economia Energética em conjuntos habitacionais, oferecendo alternativas de iluminação de baixo impacto ambiental e energético e equipando 1 milhão das casas com sistemas e painéis de energia fotovoltaica.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Infraestrutura
2014

Implementar uma política de universalização dos serviços de saneamento.
Fazer parcerias público-privadas (PPPs) para acelerar a realização dos serviços.
Fortalecer a Política Federal de Saneamento Básico por meio de replanejamento e melhoria de serviços, infra-estrutura e instalações operacionais de abastecimento de água potável, de esgotamento sanitário, de limpeza urbana, de manejo de resíduos sólidos e de drenagem de águas pluviais urbanas.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Infraestrutura
2014

Ampliar os investimentos em saneamento, mantê-los em ritmo constante e progressivo e distribuí-los melhor no território nacional, visando a superar o déficit de acesso à rede de coleta e tratamento de esgotos.
Estimular a adoção do Programa Despoluição de Bacias Hidrográficas (Prodes).
Melhorar a gestão incentivando o tratamento de esgotos no local de origem dos empreendimentos (antes do lançamento em redes urbanas e recursos hídricos).
Estimular a filtragem de esgoto e tratamento de canais a partir da fitodepuração – enquanto o problema não for enfrentado de forma mais estruturada.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Infraestrutura
2014

Incentivar e apoiar estudos de melhoria das técnicas de tratamento de esgotos − incluindo pesquisas sobre o uso das microalgas para diminuir emissão de gás carbônico e para gerar energia.
Promover articulação institucional na esfera federal e entre os entes federados, atores públicos e privados; criar a negociação de conflitos de interesses com empresas; disponibilizar informações confiáveis; rever as questões tributárias; promover pesquisa de viabilidade econômica e de difusão de tecnologias adequadas à preservação ambiental.
Desenvolver programas de apoio a estados, municípios e empresas para implementar integralmente a Política Nacional de Resíduos Sólidos.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Infraestrutura
2014

Apoiar estados, municípios e consórcios de regiões metropolitanas no desenvolvimento de sistemas de geração de energia a partir da coleta e do tratamento de resíduos sólidos.
Atingir a meta de implementar a coleta seletiva em 100% dos municípios brasileiros.
Alcançar a meta de reciclar 10% do lixo domiciliar coletado.
Promover a inclusão socioprodutiva dos catadores de material reciclável no Brasil, associada a um programa de melhoria de suas condições de trabalho, previdência e seguridade social.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Infraestrutura
2014

Incentivar a criação de cooperativas e outras formas de empreendimentos de catadores, oferecendo-lhes financiamento e assistência técnica.
Estabelecer padrões para os Centros de Triagem e Reciclagem de Resíduos Sólidos Urbanos nos municípios e um programa de treinamento e capacitação dos catadores.
Desenvolver campanhas educacionais de consumo responsável e valorização dos reciclados, criando incentivos para que a população pratique a coleta seletiva e para que a indústria desenvolva novas tecnologias de reciclagem.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Infraestrutura
2014

Promover campanha para redução do desperdício de alimentos visando à redução do volume de lixo orgânico e da pressão por mais terras agricultáveis. Incentivar a participação do setor privado no sistema de reciclagem e logística reversa e estimular a inovação na fabricação de produtos e embalagens que facilitem a reciclagem e o reúso.
Implantar um programa de forte apoio da União a estados e municípios para que construam, em quatro anos, um total de no mínimo 1 mil quilômetros de vias para veículos leves sobre trilhos (VLTs) e de corredores de ônibus integrados (BRT) em todas as cidades brasileiras com mais de 200 mil habitantes.
Expandir as malhas metroviária e ferroviária de cada uma das regiões metropolitanas em 150 quilômetros ao longo de quatro anos.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Infraestrutura
2014

Criar um programa federal para financiar os custos de deslocamentos de todos os estudantes brasileiros e implementar a proposta do “passe livre” gradualmente, beneficiando, em primeiro lugar, os alunos de baixa renda não atendidos pelo transporte escolar gratuito e matriculados em escolas públicas de Educação Básica ou em cursos superiores por meio de programas como o Prouni e o Fies. A gratuidade será provida com programa de apoio financeiro a estados e municípios.
Formar pacto federativo com estados e municípios para criar fundos voltados ao financiamento da operação e da infraestrutura de transporte público e transporte não motorizado e à desoneração de tarifas.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Infraestrutura
2014

Criar um programa federal de capacitação e melhoria da gestão pública da mobilidade com foco nas diretrizes na nova lei da mobilidade urbana, na gestão metropolitana compartilhada e no financiamento aos municípios para que desenvolvam os planos diretores de mobilidade urbana.
Implementar no Ministério das Cidades programas que estimulem boas condições de mobilidade não motorizada. Oferecer incentivos a projetos urbanos que sigam padrões de referência na articulação de diferentes meios de transportes e assegurem a qualidade de acesso para pedestres.
Criar um programa federal de investimento, financiamento e desoneração da frota de ônibus urbanos acessíveis e de veículos movidos com combustíveis limpos, beneficiando-os nas políticas de isenção e de desoneração de impostos.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Infraestrutura
2014

Exigir investimentos em transportes não motorizados como contrapartidas ambientais em iniciativas do setor privado.
Criar mecanismos transparentes para que os cidadãos monitorem, em tempo real, a efetividade dos investimentos federais e o avanço das obras de infraestrutura para mobilidade urbana.
Instituir programas para conscientizar a população sobre a necessidade de mudar hábitos e comportamentos, já que o problema da mobilidade está fortemente associado à conveniência do uso de veículos motorizados individuais.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Infraestrutura
2014

Criar um programa federal de educação a fim de reduzir acidentes de trânsito, com foco especial nos motociclistas e uso total do Funset, além de recursos do Orçamento Geral da União.
Investir no desenvolvimento científico e tecnológico de matrizes energéticas mais limpas e eficientes para o transporte público coletivo.
Realizar levantamento de tecnologias existentes e apoiar o desenvolvimento de aplicativos para monitoramento de tempo de deslocamento e percurso dos transportes públicos.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Infraestrutura
2014

Fomentar pesquisas sobre transportes e monitorar impactos de medidas de melhoraria da mobilidade urbana.
Unificar o cadastro de automóveis no Brasil.
Apoiar a elaboração, na implementação e no financiamento de planos de mobilidade, aumentando a transparência e a participação da sociedade.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Meio ambiente
2014

Estimular a adoção do Programa Despoluição de Bacias Hidrográficas (Prodes).

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Previdência
2014

Promover a inclusão socioprodutiva dos catadores de material reciclável no Brasil, associada a um programa de melhoria de suas condições de trabalho, previdência e seguridade social.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Segurança
2014

Federalização do Pacto pela Vida
Implementar o Plano Nacional de Redução de Homicídios, com definição de metas – tanto para a prevenção de homicídios, quanto para o aumento da capacidade de investigação de crimes e redução de mortes de policiais – e estabelecimento de incentivos aos estados e municípios.
Construir um Pacto Federativo na Área de Segurança Pública, estabelecendo de forma clara as competências da União, dos estados e dos municípios.
Reforçar a dotação do Fundo Nacional de Segurança Pública, colocando a meta de multiplicar por dez a dotação orçamentária de 2013.
Fortalecer a Polícia Federal, aumentando seu atual efetivo em 50% ao longo de quatro anos.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Segurança
2014

Fortalecer a atuação da Secretaria Nacional de Segurança Pública e atribuir-lhe o papel de coordenadora de áreas e atividades como prevenção do crime e da violência, polícias federais, sistema prisional e alternativas penais.
Reunir todos os órgãos do Executivo, do Legislativo, do Judiciário e o Ministério Público para promover um novo modelo de atuação das polícias e a integração entre as diversas instâncias do poder público envolvidas com a questão da segurança pública.
Levantar em cada órgão do poder público as ações que têm vínculo direto com a violência e as informações disponíveis sobre crimes e elaborar um diagnóstico do que deve ser melhorado.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Segurança
2014

Criar um grupo de trabalho permanente com integrantes de diferentes áreas (educação, saúde, articulação social, secretaria da mulher) e das três esferas do governo (com o envolvimento direto do presidente da República, dos governadores e dos prefeitos), do Judiciário e do Legislativo e das polícias para estabelecer uma dinâmica de trabalho e acompanhamento permanente das ações.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Segurança
2014

Fóruns permanentes de participação
Convocar a sociedade e as forças políticas para, ouvindo policiais, pesquisadores, órgãos públicos ligados à segurança e organizações da sociedade civil, conceber e implementar ações com foco na redução da violência.
Instituir fóruns permanentes de discussões com esses atores, inclusive convocando regularmente conferências nacionais, estaduais e municipais de segurança pública, a fim de viabilizar um modelo participativo na formulação e na execução da política nacional de segurança.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Segurança
2014

Foco em resultados
Estabelecer um modelo de gestão com foco em resultados, que defina rotinas, processos e práticas voltados para formulação, implementação, monitoramento e avaliação das políticas públicas de segurança.
Incorporar à atividade policial o que há de mais contemporâneo − inteligência, tecnologia, produção de informação de qualidade, capacidade de gestão − a fim de direcionar esforços para a resolução de problemas definidos como prioritários.
Modernizar e integrar a base de dados das polícias, aumentar os investimentos em informação e inteligência e investir em recursos humanos para as Polícias Civil e Militar, a fim de melhorar a capacidade investigativa e técnico-cientifica, bem como estabelecer sistemas de metas de esclarecimento de crimes conjuntos entre as polícias.
Regulamentar nacionalmente uso da força pelas instituições policiais e de justiça criminal e atribuir à Câmara Gestora − ou a outra instância adequada a ser legalmente criada − a responsabilidade de regular e autorizar a aquisição de armamentos letais e não-letais pelos órgãos do sistema e de estabelecer protocolos publicamente conhecidos de procedimentos nas relações das polícias com os cidadãos.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Segurança
2014

Legislação
Revisar a legislação que rege o Fundo Nacional de Segurança Pública.
Elaborar propostas de legislação para implementar as mudanças preconizadas neste programa, intensificando o diálogo com o Poder Legislativo.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Segurança
2014

Prevenção
Fortalecer as políticas preventivas municipais e o modelo do policiamento comunitário.
Promover nos municípios a avaliação da origem, da motivação e da cultura local; levantar as curvas de crescimento de homicídios e crimes; padronizar o policiamento comunitário com uma polícia bem treinada e equipada; integrar ações de prevenção com programas sociais.
Valorizar espaços participativos nas comunidades locais, como os Conselhos Comunitários de Segurança, e reconhecer as contribuições do profissional que atua “na ponta” na elaboração de diagnóstico e de planos de ação para combater a violência, tornando o policial um gestor da segurança pública local.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Segurança
2014

Unificação dos sistemas de informação sobre violência
Selecionar um programa de georreferenciamento para usar como padrão; disponibilizar as informações em rede e em site para garantir o acompanhamento pela população; levantar os gargalos entre as informações disponíveis e o que deve ser padronizado para a unificação.
Criar um site que possibilite e convide o cidadão a registrar diretamente seus problemas.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Segurança
2014

Capacitação do policial
Criar um Programa Nacional de Capacitação Policial e desenvolver um padrão de ensino e treinamento mais uniforme nas academias de formação desses profissionais.
Propor reforma do modelo de atuação policial e da gestão das organizações policiais, com implementação de planos de carreira, de formação e de capacitação para o ciclo completo da ação policial (preventivo, ostensivo e investigativo); de avaliação de desempenho por metas e de indicadores combinados para as polícias Civil e Militar a fim de estimular sua atuação conjunta.
Controlar permanentemente a atuação policial, integrando a atividade das polícias em cada território, alterando profundamente a formação policial e oferecendo treinamento constante, valorização dos profissionais e melhoria de estrutura das polícias.
Aprimorar a matriz curricular nacional de segurança pública a fim dea torná-la mais orientada à formação para as funções práticas do cotidiano policial, ao desenvolvimento de habilidades de gestão proativa e orientada a resultados e à incorporação de práticas efetivas de cooperação interinstitucional no âmbito do sistema e com outros setores da administração pública e da sociedade, bem como para a compreensão das funções de polícia e seu exercício em uma sociedade democrática, plural e complexa.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Segurança
2014

Policiamento de fronteiras
Organizar de forma efetiva o policiamento de fronteiras, em particular das terrestres, inclusive atribuindo à PF a responsabilidade também por esse monitoramento, ao lado das Forças Armadas.
Avaliar o policiamento de fronteira de maneira que se identifiquem os gargalos para o bom funcionamento do trabalho.
Elaborar uma nova política de atuação dos agentes a partir do levantamento de informações como tipo de indiciamentos mais comuns, número de apreensões e sua tipologia, número do efetivo e suas condições de trabalho − desde materiais a físicas − e a política de escalas.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Segurança
2014

Tráfico de armas
Combater ativamente o tráfico de armas e a imensa disponibilidade de armamento ilegal no país.
Levantar informações específicas sobre o tráfico de armas e fazer uma avaliação da conjuntura do tráfico no Mercosul e no mundo a fim de preparar e equipar nossos efetivos para que possam realmente realizar um trabalho de combate a esse mal.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

SegurançaDrogas
2014

Tráfico de drogas
Enfrentar o tráfico de drogas e as diferentes ordens de facções que organizam sua produção e distribuição no país, bem como desenvolver e apoiar estratégias de redução de danos aos usuários.
Levantar informações específicas sobre o tráfico de drogas e avaliar a conjuntura do tráfico no Mercosul e no mundo a fim de preparar e equipar nossos efetivos para melhor combater esse mal.
Buscar em ações bem sucedidas modelos tanto para o enfrentamento direto dos traficantes quanto para o apoio aos usuários.
Desenvolver serviços de inteligência que possam atuar em diversas frentes.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

SegurançaCorrupção
2014

Crimes financeiros
Coibir de modo efetivo a lavagem de dinheiro e os circuitos financeiros do crime organizado no Brasil e no exterior.
Realizar pesquisa apurada dos casos de lavagem de dinheiro no Brasil e no exterior e encontrar uma solução adequada para nossas especificidades, estabelecendo uma política de monitoramento para o combate a práticas ilegais nas movimentações financeiras.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanos
2014

Criar uma inspetoria nacional para monitorar violações aos direitos humanos no Brasil e assegurar o cumprimento das garantias constitucionais em todo o país.
Avaliar os trabalhos da Secretaria de Direitos Humanos e devolver o foco de sua atuação para esse campo. Formar um banco de dados que possa ser acessado pela população.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Drogas
2014

Criar uma política nacional de educação sobre drogas nas escolas que amplie o conhecimento dos jovens e oriente-os sobre como se proteger e a suas famílias do assédio de pessoas ligadas ao tráfico.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

EducaçãoSegurança
2014

Integrar políticas públicas de educação e segurança, gerando programas de conscientização da população para a erradicação da violência.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Desigualdade socialDireitos humanos
2014

Implementar programas de integração social que estimulem o conhecimento da diversidade sociocultural brasileira, combatendo a discriminação racial, de gênero, de orientação sexual, religiosa, social e intergeracional.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanos
2014

Aprofundar a participação da sociedade civil organizada e dos movimentos de direitos humanos no aprimoramento e na execução da Política Nacional de Direitos Humanos.
Apoiar a formulação, a implementação e a avaliação de políticas e ações sociais para reduzir desigualdades econômicas, sociais e culturais existentes no país, priorizando as necessidades dos grupos socialmente vulneráveis.
Incentivar a criação de banco de dados com indicadores sociais e econômicos sobre a situação dos direitos humanos nos estados brasileiros para viabilizar políticas públicas específicas para os grupos vulneráveis.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanos
2014

Apoiar a realização de estudos e pesquisas de vitimização, com referência específica a indicadores de gênero e raça, visando a subsidiar a formulação, a implementação e a avaliação de programas de proteção dos direitos humanos.
Incentivar projetos voltados à criação de juizados itinerantes, com a participação de juízes, promotores e defensores públicos, especialmente nas regiões mais distantes dos centros urbanos, para ampliar o acesso à Justiça.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanos
2014

Apoiar a adoção, pelo poder público e pela iniciativa privada, de políticas de ação afirmativa como forma de combater a desigualdade.
Ampliar o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti) atentando para crianças de áreas urbanas em situação de risco, especialmente as vítimas de atividades ilegais como exploração sexual e tráfico de drogas.
Propor nova redação para o Artigo 149 do Código Penal, de modo a tipificar de forma mais precisa o crime de submeter alguém à condição análoga à de escravo.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanos
2014

Regulamentar o confisco de todo e qualquer bem de valor econômico encontrado nas propriedades que sejam flagradas utilizando trabalho escravo e verificar a possibilidade de usar imóvel na reforma agrária ou em programas sociais.
Pôr fim às condições desumanas nas prisões e às abordagens inadequadas nas ações policiais.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Segurança
2014

Implementar uma política de segurança pública de juventude que leve em conta o imaginário social em relação aos jovens, o esgarçamento do tecido social e, ao mesmo tempo, interesses, identidades e visões juvenis.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Infraestrutura
2014

Adotar o “passe livre” para estudantes conforme a proposta apresentada na seção Mobilidade do Eixo 5 − Novo Urbanismo, Segurança Pública e o Pacto pela Vida. O passe livre para estudantes é um passo para se chegar a políticas mais abrangentes, como o atendimento à demanda por tarifa zero.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Emprego
2014

Inserir os jovens no mundo do trabalho por meio de incentivos a empreendimentos solidários, coletivos culturais e organizações sociais no campo e na cidade.
Reformular as políticas relativas ao primeiro emprego, levando em conta as diferentes realidades do universo juvenil e estimulando as empresas para que façam suas contratações respeitando essas realidades.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanos
2014

Adotar mecanismos de combate à discriminação contra mulheres no mercado de trabalho, estabelecendo salários iguais para funções iguais, apoiando a formalização do trabalho feminino e a garantia dos direitos trabalhistas nas empresas e no âmbito doméstico, mediante reforço da fiscalização pelo Ministério do Trabalho.
Implementar programas sociais de terceira geração, que compreendam a formação de uma Rede de Agentes de Desenvolvimento Familiar – inspirada nos Agentes Comunitários de Saúde − para divulgar opções de qualificação profissional, crédito, assistência para constituir associações e cooperativas, acesso à compra subsidiada de máquinas e equipamentos, entre outras medidas.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

EducaçãoDireitos humanos
2014

Fomentar o empreendedorismo das mulheres, proporcionando oportunidades para que possam alfabetizar-se ou voltar a estudar, organizando cursos profissionalizantes e oficinas de empreendedorismo, parcerias com instituições como o Sebrae e incubadoras de universidades, tendo sempre como pressuposto o protagonismo das beneficiárias.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

EconomiaDireitos humanos
2014

Fortalecer as mulheres agricultoras familiares valorizando seus quintais produtivos, nas vertentes da agricultura, da pecuária, do extrativismo e do artesanato, mediante crédito e assistência técnica especializada que leve em consideração especificidades de gênero, culturais e ambientais.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanos
2014

Estimular a produção e distribuir nas escolas materiais didáticos que subsidiem debates sobre a igualdade entre mulheres e homens.
Instituir em toda a rede escolar atividades voltadas para a educação sexual, com ênfase na prevenção da gravidez infantil e juvenil, e nas doenças sexualmente transmissíveis.
Estimular a instalação de creches em todo o país, para garantir às mulheres o direito de acesso ao trabalho, à renda e à educação.
Gerar oportunidades de qualificação entre as próprias mulheres da comunidade para o trabalho nas creches locais.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanos
2014

Criar um disque-denúncia acessível em todo o território nacional.
Ampliar a rede de atendimento já existente (delegacias, juizados, abrigos e centros de convivência, assistência médica e psicológica).
Fortalecer a prestação de atendimento jurídico às mulheres vítimas de violência (defensorias públicas, promotorias e varas especializadas), criando nos municípios núcleos de serviços em um mesmo espaço.
Dar preferência a atendentes mulheres (policiais, juízes, médicas).

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanos
2014

Instalar Centros de Referência Especializados no Atendimento às Mulheres em Situação de Violência vinculados a organismos municipais.
Qualificar e regionalizar as Delegacias Especializadas de Atendimento às Mulheres Vítimas de Violência (Deam), ampliando e melhorando a cobertura atual.
Estadualizar e requalificar os abrigos temporários para as mulheres em situação de violência, acompanhadas dos filhos.
Garantir sigilo sobre a localização dos abrigos.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanos
2014

Reforçar o cumprimento das medidas protetivas de urgência previstas pela Lei Maria da Penha, mediante implantação da Patrulha Maria da Penha e do Monitoramento Eletrônico.
Enfrentar com mais vigor o tráfico interno e internacional de pessoas, bem como o turismo sexual, que atingem majoritariamente pessoas do sexo feminino.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanos
2014

Participação, integração, igualdade de direitos
Aprimorar políticas públicas de cunho compensatório, visando a ampliar a eleição e indicação de mulheres para os espaços de poder.
Fomentar o debate sobre preconceito de gênero nas mais diversas esferas da sociedade, realizando amplas campanhas de conscientização.
Instituir o Fundo Nacional de Políticas Públicas para as Mulheres, com repasses para estados e municípios.
Criar diretorias setoriais especializadas, que estejam preparadas para enfrentar, em todo o território nacional, atos de discriminação e preconceito contra as mulheres.
Ampliar o Programa Chapéu de Palha para todo o Brasil, com base na metodologia bem-sucedida em Pernambuco.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

SaúdeDireitos humanos
2014

Aprimorar as ações de saúde pública preventiva e promover os direitos reprodutivos e sexuais das mulheres.
Implementar em todo o território nacional o Programa de Planejamento Reprodutivo, com oferta de contraceptivos pelas farmácias populares, difundir o parto humanizado e criar condições concretas para que ele possa ocorrer também na rede pública.
Induzir universidades públicas e privadas a formar enfermeiras obstétricas e obstetrizes.
Contribuir com os estados para implementar Hospitais da Mulher.
Consolidar no Sistema Único de Saúde (SUS) os serviços de interrupção da gravidez conforme a legislação em vigor.
Reforçar no SUS os mecanismos de prevenção e tratamento das doenças que atingem as mulheres.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanos
2014

Garantir os direitos oriundos da união civil entre pessoas do mesmo sexo.
Aprovado no Congresso Nacional o Projeto de Lei da Identidade de Gênero Brasileira – conhecida como a Lei João W. Nery – que regulamenta o direito ao reconhecimento da identidade de gênero das “pessoas trans”, com base no modo como se sentem e veem, dispensar a morosa autorização judicial, os laudos médicos e psicológicos, as cirurgias e as hormonioterapias.
Como nos processos de adoção interessa o bem-estar da criança que será adotada, dar tratamento igual aos casais adotantes, com todas as exigências e cuidados iguais para ambas as modalidades de união, homo ou heterossexual.
Normatizar e especificar o conceito de homofobia no âmbito da administração pública e criar mecanismos para aferir os crimes de natureza homofóbica.
Incluir o combate ao bullying, à homofobia e ao preconceito no Plano Nacional de Educação.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanosSaúde
2014

Garantir e ampliar a oferta de tratamentos e serviços de saúde para que atendam as necessidades especiais da população LGBT no SUS.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanosEducaçãoEmprego
2014

Assegurar que os cursos e oportunidades de educação e capacitação formal considerem os anseios de formação da população LGBT para garantir ingresso no mercado de trabalho.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanos
2014

Considerar as proposições do Plano Nacional de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos LGBT na elaboração de políticas públicas específicas para populações LGBT.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanos
2014

Acessibilidade e mobilidade
Tornar efetivas a fiscalização e a aplicação de multas onde, em desrespeito à legislação, não houver condições de acessibilidade para pessoas com deficiência.
Capacitar trabalhadores que atendem ao público para lidar com pessoas com deficiência intelectual, inclusive aquelas com dificuldades de comunicação.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanosEmprego
2014

Mercado de trabalho
Exigir o cumprimento efetivo da Lei de Cotas nas empresas.
Oferecer programas de qualificação profissional para os candidatos às vagas inclusivas das empresas.
Realizar concursos públicos adaptados, visando à inserção no mercado de trabalho de pessoas com deficiência intelectual que comprovem aptidões e potencialidades.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanosEducação
2014

Desenvolver metodologias próprias de ensino para pessoas com deficiência de diversa natureza.
Realizar investimentos contínuos na acessibilidade arquitetônica e tecnológica dos equipamentos públicos utilizados pelas escolas e nas estruturas de Atendimento Educacional Especializado.
Investir em comunicação para minimizar as resistências e esclarecer todos os envolvidos e interessados – educadores, gestores, toda a comunidade escolar, famílias de crianças e jovens com deficiência, mídia etc. – sobre a Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

SaúdeEducaçãoDireitos humanos
2014

Proporcionar educação continuada específica para os profissionais das áreas de educação e saúde sobre deficiências intelectuais.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

SaúdeDireitos humanos
2014

Intensificar e facilitar a concessão de órteses, próteses, meios auxiliares de locomoção, bolsas coletoras, bolsas de ostomia e sondas certificadas no Sistema Único de Saúde.
Fortalecer e multiplicar os centros de reabilitação.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Meio ambienteDireitos humanos
2014

Implantar um sistema de compensação financeira para as comunidades tradicionais que promoverem a preservação dos recursos naturais e da biodiversidade
Garantir acesso aos recursos naturais que formam a base para a reprodução cultural, social, religiosa, ancestral e econômica dos povos e comunidades tradicionais.
Apoiar os processos de gestão ambiental dos territórios.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanosEducação
2014

Promover educação diferenciada que atenda às realidades culturais, sociais e às particularidades de cada grupo social conforme a Lei 10.639 e a Lei 11.645.
Oferecer mais espaço para o ensino sobre os povos indígenas, quilombolas e sobre os povos e comunidades tradicionais no sistema nacional de educação.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanosSaúde
2014

Dar maior atenção à formação de profissionais de saúde indígena e adotar metas para melhorar os indicadores de saúde dos índios.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanosInfraestrutura
2014

Ampliar a cobertura dos serviços públicos básicos em áreas quilombolas, melhorando o abastecimento de água, a rede de esgoto e a coleta de lixo.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanosMeio ambiente
2014

Oferecer capacitação e mediar parcerias para desenvolver o turismo cultural e sustentável em terras quilombolas, como forma de gerar renda, valorizar a identidade e fortalecer a economia verde e a agrodinâmica florestal.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanosSegurança
2014

Promover a formação continuada de profissionais que atuam na Segurança Pública, levando em consideração as especificidades da população negra e o racismo nas abordagens.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanosEducação
2014

Fiscalizar a aplicação da lei que instituiu o ensino de história africana e afro-brasileira nas escolas. Oferecer capacitação aos professores, a fim de que se apropriem de conteúdos para cumprir a lei.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanosSaúde
2014

Aumentar o atendimento de programas como Saúde da Família, visando a oferecer maior apoio às pessoas idosas e prevenir doenças ligadas ao envelhecimento.
Criar programas de informação e de tratamento de doenças crônicas comuns entre os idosos.
Incentivar programas voltados à qualidade de vida e a prática de atividades físicas para a integrar os idosos a pessoas de outras faixas etárias.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Meio ambiente
2014

Fomentar a criação de material pedagógico com temas relacionados à defesa dos direitos dos animais.

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Fomento à criação de empregos formais de qualidade, com a garantia de todos os direitos trabalhistas;
Continuidade dos ganhos reais do salário mínimo;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Emprego
2014

Fomento à criação de empregos formais de qualidade, com a garantia de todos os direitos trabalhistas;
Continuidade dos ganhos reais do salário mínimo;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Implementação de políticas visando à diminuição da rotatividade no emprego. Uma das características que destaca o mercado de trabalho brasileiro do que ocorre nos países mais desenvolvidos á a elevada taxa de turn over. Atualmente, quase 44% da mão de obra formal ficam menos de um ano em um mesmo emprego, apenas 30% permanecem por dois anos ou mais, e modestos 23% ficam em uma mesma empresa por mais de quatro anos;

Incentivo às empresas que mantiverem os contratos de trabalho por períodos superiores às médias do seu setor;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Emprego
2014

Implementação de políticas visando à diminuição da rotatividade no emprego. Uma das características que destaca o mercado de trabalho brasileiro do que ocorre nos países mais desenvolvidos á a elevada taxa de turn over. Atualmente, quase 44% da mão de obra formal ficam menos de um ano em um mesmo emprego, apenas 30% permanecem por dois anos ou mais, e modestos 23% ficam em uma mesma empresa por mais de quatro anos;

Incentivo às empresas que mantiverem os contratos de trabalho por períodos superiores às médias do seu setor;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Reversão da tendência de diminuição dos recursos do FAT destinados para a capacitação de trabalhadores, mediante recuperação e reorganização deste Fundo;

Criação de programas específicos de formação e qualificação profissional, direcionados para as distintas faixas etárias, visando incorporá-los ao mercado formal de trabalho, com especial atenção àqueles que recebem o seguro-desemprego;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Emprego
2014

Reversão da tendência de diminuição dos recursos do FAT destinados para a capacitação de trabalhadores, mediante recuperação e reorganização deste Fundo;

Criação de programas específicos de formação e qualificação profissional, direcionados para as distintas faixas etárias, visando incorporá-los ao mercado formal de trabalho, com especial atenção àqueles que recebem o seguro-desemprego;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Criação de ações de fomento e estímulo para permitir ao jovem o seu primeiro emprego formal;

Apoio nacional a projetos locais de geração de renda, em articulação com Estados e Municípios.

Adoção de ações, em conjunto com o Poder Judiciário, para a diminuição do contencioso judicial na esfera do trabalho. Convocaremos uma grande discussão nacional que vise a busca de um caminho menos conflituoso, com incentivo a estudos voltados a tornar mais robustas e simples a
conciliação e a arbitragem dos conflitos;
Estímulo à criação de novas formas de trabalho e renda para os
trabalhadores aposentados que queriam continuar em atividade;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Emprego
2014

Criação de ações de fomento e estímulo para permitir ao jovem o seu primeiro emprego formal;

Apoio nacional a projetos locais de geração de renda, em articulação com Estados e Municípios.

Adoção de ações, em conjunto com o Poder Judiciário, para a diminuição do contencioso judicial na esfera do trabalho. Convocaremos uma grande discussão nacional que vise a busca de um caminho menos conflituoso, com incentivo a estudos voltados a tornar mais robustas e simples a
conciliação e a arbitragem dos conflitos;
Estímulo à criação de novas formas de trabalho e renda para os
trabalhadores aposentados que queriam continuar em atividade;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Combate permanente ao trabalho escravo e degradante, bem como ao trabalho infantil;

Combate e repressão aos exploradores de trabalhadores imigrantes;

Garantia de regularização dos trabalhadores rurais;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
2014

Combate permanente ao trabalho escravo e degradante, bem como ao trabalho infantil;

Combate e repressão aos exploradores de trabalhadores imigrantes;

Garantia de regularização dos trabalhadores rurais;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Emprego
2014

Estruturação de programa, articulado com as políticas de assistência social e educação, de busca ativa da população adulta em situação de desocupação;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Estruturação de programa, articulado com as políticas de assistência social e educação, de busca ativa da população adulta em situação de desocupação;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Estímulo a que as empresas promovam, junto aos seus empregados, programas de qualidade total e de inovações voltados à solução de problemas, melhoria de processos, segurança no trabalho e aumento da produtividade;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Emprego
2014

Estímulo a que as empresas promovam, junto aos seus empregados, programas de qualidade total e de inovações voltados à solução de problemas, melhoria de processos, segurança no trabalho e aumento da produtividade;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Infraestrutura
2014

As reformas que serão promovidas pelo nosso governo irão abarcar cinco pontos essenciais, que serão atacados em simultâneo: Planejamento, de forma racional, avaliando custos e benefícios, ouvindo a sociedade, investidores e usuários; execução das obras de forma competente, com base em projetos bem elaborados e consistentes com as melhores práticas; regulação, com independência e transparência, equilibrando o interesse de concessionários e usuários, tendo em vista permanentemente o interesse público e a redução dos riscos de frequentes mudanças de regras; financiamento com recursos públicos e/ou privados, conforme exigir cada projeto, para alavancar o setor de infraestrutura e logística; e modelagem cuidadosa dos setores, evitando introduzir mudanças radicais e extemporâneas com consequências incertas;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Infraestrutura
2014

O investimento em infraestrutura será uma política de Estado, que reconhecerá as obrigações do Estado no âmbito do planejamento e da regulação. Caberá ao Estado assegurar que os projetos obedeçam a uma lógica de planejamento, e que sejam regulados e fiscalizados por agências de fato independentes;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Infraestrutura
2014

Melhora significativa no planejamento e nas decisões dos investimentos, para definir corretamente as prioridades, eliminar os desperdícios, as sobreposições, e a falta de articulação entre os modais, no caso de transportes. Iremos planejar atendendo ao interesse público do conjunto da população – o que é o primeiro grande passo para a mudança da infraestrutura do país; 

Não serão iniciadas obras sem o respectivo projeto básico e executivo confiáveis, nem tampouco sem os respectivos orçamento e projeções plurianuais;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Inclusão da variável ambiental e dos custos ambientais de mitigação e compensação já nas primeiras fases de análise da viabilidade dos empreendimentos (projetos e obras) de infraestrutura;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Infraestrutura
2014

Inclusão da variável ambiental e dos custos ambientais de mitigação e compensação já nas primeiras fases de análise da viabilidade dos empreendimentos (projetos e obras) de infraestrutura;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Infraestrutura
2014

Reconhecimento dos recursos privados como parte importante do financiamento à infraestrutura no país, inclusive por meio de PPP;

Criação de novo modelo para o investimento em infraestrutura, reduzindo a incerteza regulatória e promovendo a estabilidade nos modelos de operação, visto que os investidores no setor trabalham com um horizonte de planejamento de médio e longo prazo;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Infraestrutura
2014

Estímulo à infraestrutura de comunicações, com garantia de acesso dos brasileiros a internet de qualidade e com custo compatível, garantindo o acesso gratuito quando necessário, em especial para atividades de cunho social e inclusivo;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
2014

Estímulo à infraestrutura de comunicações, com garantia de acesso dos brasileiros a internet de qualidade e com custo compatível, garantindo o acesso gratuito quando necessário, em especial para atividades de cunho social e inclusivo;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Infraestrutura
2014

Melhoria constante da infraestrutura para a melhor prestação de serviços públicos, especialmente de transporte (em todos seus segmentos), energia, saneamento e telefonia (em suas modalidades), com garantia da qualidade do serviço;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

InfraestruturaMeio ambiente
2014

Implantação de amplo programa de hidrovias em todo o país, com pleno
uso do potencial das bacias hidrográficas brasileiras;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Redefinição do relacionamento da indústria brasileira com o resto do mundo, por meio da integração do nosso parque industrial com a indústria global e com as cadeias globais de produção;

Incentivo à maior integração entre indústria, agricultura e serviços;

 Apoio à conexão da indústria com o agronegócio, como na produção de energia alcoolquímica, no desenvolvimento de novos produtos e serviços industriais;

 Contribuição à maior integração da indústria com o setor de serviços, tanto no que concerne aos produtos de consumo como no que concerne à venda de equipamentos – venda de soluções e não apenas de máquinas, como projetos de melhorias em gestão de energia, segurança, gestão e automação de industrial;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Apoio à conexão da indústria com o agronegócio, como na produção de energia alcoolquímica, no desenvolvimento de novos produtos e serviços industriais;

Contribuição à maior integração da indústria com o setor de serviços, tanto no que concerne aos produtos de consumo como no que concerne à venda de equipamentos – venda de soluções e não apenas de máquinas, como projetos de melhorias em gestão de energia, segurança, gestão e automação de industrial;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Promoção de planos, junto ao setor industrial, de forma a decidir não apenas quais produtos manufaturados o país deve exportar mas, principalmente, de que forma esses produtos agregam valor por incorporar na sua produção inovação em produto ou processo, em design, em materiais especiais ou numa estratégia ligada ao desenvolvimento de marcas;

Definição das ações microeconômicas voltadas para redução de preço dos insumos básicos da indústria, maiores incentivos à inovação, maior treinamento da mão de obra e mecanização dos processos de produção;

 Fomento à inovação e à constante avaliação dos casos de sucesso e fracasso. Assim como ocorre na cadeia do agronegócio, é indispensável que as inovações estejam mais presentes na indústria local;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

EconomiaEmprego
2014

Estímulo na direção de maior produtividade industrial, com empregos de melhor qualidade alavancados também pelo apoio à maior qualificação do trabalhador;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

EconomiaInfraestrutura
2014

Melhoria da qualidade da infraestrutura e diminuição da burocracia;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Estímulos para produção de bens sustentáveis e adoção de inovações em sintonia com as diretrizes de uma Economia de Baixo Carbono e Economia Circular, como o uso de instrumentos econômicos e foco do poder de compra governamental;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Estímulos para produção de bens sustentáveis e adoção de inovações em sintonia com as diretrizes de uma Economia de Baixo Carbono e Economia Circular, como o uso de instrumentos econômicos e foco do poder de compra governamental;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Autonomia operacional ao Banco Central, que irá levar a taxa de inflação à meta de 4,5% ao ano. Uma vez atingida, a meta será reduzida gradualmente, assim como a banda de flutuação, atualmente em mais ou menos 2%. O Banco Central deverá também suavizar as flutuações do ciclo econômico e zelar pela estabilidade financeira;

 Geração de um superávit primário suficiente para, gradualmente, reduzir as dívidas líquida e bruta em comparação ao PIB. Este superávit poderá ser ajustado para refletir o movimento cíclico da economia;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Inclusão, no cálculo dos gastos públicos do governo, de todas as despesas, subsídios e desonerações, sem uso de quaisquer artifícios. Esta é uma necessidade absoluta para a construção de um regime macroeconômico robusto. Mais do que isso, é também uma condição básica para o funcionamento de uma democracia, que não admite espaços para gastos públicos extra orçamentários;

Criação de ambiente de segurança jurídica, com respeito aos contratos, e de atração de investimentos para o país;

Minucioso esforço de acompanhamento e avaliação do gasto público, que dê transparência ao processo e permita o contraditório;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

O primeiro enfrentamento do déficit da previdência se dará pelo incremento sustentado da atividade econômica. A volta do crescimento com base na atividade do setor privado será importante fator para minorar o avanço do déficit da previdência social, pois provocará o crescimento da receita mais que proporcional ao da despesa;

 Introdução de ações que visem a diminuição da informalidade da economia. Desta forma, novos contribuintes entrarão no sistema e aumentarão a receita de contribuições previdenciárias, permitindo uma significativa melhora no financiamento das despesas;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Previdência
2014

O primeiro enfrentamento do déficit da previdência se dará pelo incremento sustentado da atividade econômica. A volta do crescimento com base na atividade do setor privado será importante fator para minorar o avanço do déficit da previdência social, pois provocará o crescimento da receita mais que proporcional ao da despesa;

 Introdução de ações que visem a diminuição da informalidade da economia. Desta forma, novos contribuintes entrarão no sistema e aumentarão a receita de contribuições previdenciárias, permitindo uma significativa melhora no financiamento das despesas;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Previdência
2014

Adoção do cadastro único, que ajudará enormemente no combate às fraudes na concessão de benefícios, que tanto drenam as receitas do sistema geral de previdência social;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Previdência
2014

Adoção de medidas para apoiar a redução da rotatividade e o aumento da especialização da mão-de-obra. O decorrente crescimento da massa salarial também contribuirá para o aumento das receitas e redução do déficit da previdência social;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Adoção de medidas para apoiar a redução da rotatividade e o aumento da especialização da mão-de-obra. O decorrente crescimento da massa salarial também contribuirá para o aumento das receitas e redução do déficit da previdência social;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Emprego
2014

Adoção de medidas para apoiar a redução da rotatividade e o aumento da especialização da mão-de-obra. O decorrente crescimento da massa salarial também contribuirá para o aumento das receitas e redução do déficit da previdência social;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Simplificação do sistema tributário nacional, objetivando revisar as competências tributárias, unificando impostos e contribuições que incidam sobre a mesma base, com respeito aos princípios federativos;

 Agilização no aproveitamento dos saldos credores acumulados junto ao fisco.

 Instituição do cadastro único para pessoas físicas e jurídicas. Para minimizar grande parte da complexidade do sistema tributário nacional, iremos instituir, por meio de Projeto de Lei Complementar, o cadastro único. Isto irá conferir simplificação e racionalidade ao sistema tributário brasileiro;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Criação de incentivos para melhorar a formação, a carreira e a remuneração dos professores, bem como valorização e reconhecimento daqueles profissionais que mais contribuem para o desenvolvimento de seus alunos, vinculando a remuneração dos professores à melhoria da aprendizagem dos alunos;

 Remuneração inicial atrativa e adequada ao equilíbrio entre remuneração inicial e final, e garantia de autonomia dos estados e municípios na definição de carreiras dos profissionais de educação, respeitadas as diretrizes nacionais;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Coordenação da política nacional de formação de professores, tanto junto às instituições formadoras públicas e privadas, como junto às secretarias municipais e estaduais de educação, responsáveis pela contratação de mais de 85% dos professores do país;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Criação de incentivos do governo federal para a implantação de acordos de resultados entre governos locais e cada escola, bem como ampliação do engajamento da sociedade e da formação de parcerias na melhoria da gestão escolar;

Participação da União no financiamento da remuneração de professores ativos de Educação Básica dos estados e municípios, o que irá requerer a modificação das regras de complementação do FUNDEB, atualmente limitadas a apenas alguns estados e municípios;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Apoio à modernização dos equipamentos escolares, incluindo a instalação de bibliotecas e laboratórios, computadores e acesso à Internet, e adequação térmica dos ambientes para o tempo de verão, garantindo a todas as escolas brasileiras condições adequadas de infraestrutura, incluindo conexão WIFI acessível a todo estudante;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Implantação da escola de tempo integral e progressiva eliminação do ensino noturno para jovens que não trabalham;

 Estabelecimento de um planejamento integrado entre governo federal, estados e municípios para a definição das estratégias de execução das metas do PNE;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Definição de uma Base Nacional Comum para os currículos da educação básica dos sistemas de ensino estaduais e municipais, estabelecendo com clareza e objetividade o que é básico e indispensável que todos os alunos brasileiros aprendam em cada ano e etapa de escolaridade obrigatória. A ser definida com a participação de estados, municípios, entidades representativas da educação pública e privada e da sociedade civil em geral, a Base Nacional Comum, tal como apresentada no Artigo 26 da LDB, preservará a autonomia pedagógica e metodológica dos sistemas de ensino público e das escolas particulares e será referência para: a formação de professores; a produção de recursos didáticos e tecnológicos que venha a ser apoiada pelo poder público; a revisão e modernização das matrizes de referência da avaliação da educação básica- SAEB/Prova Brasil, de modo a estabelecer uma relação clara entre o que está sendo avaliado e o currículo ensinado nas escola;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Compromisso com a completa erradicação do analfabetismo; 

Apoio e oferta de assistência técnica a programas de alfabetização na idade adequada, desenvolvidos por estados e municípios;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Implantação de políticas de atenção à Primeira Infância que fortaleçam as famílias e o desenvolvimento da criança de zero a 3 anos incentivando os municípios a implantar creches e programas integrados de educação, saúde e assistência social e modelos de atendimento diversificados de acordo com a necessidade das famílias;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Implantação de políticas de atenção à Primeira Infância que fortaleçam as famílias e o desenvolvimento da criança de zero a 3 anos incentivando os municípios a implantar creches e programas integrados de educação, saúde e assistência social e modelos de atendimento diversificados de acordo com a necessidade das famílias;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Desenvolvimento de programas de capacitação e certificação de educadores de primeira infância, em parceria com estados e municípios;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Implantação da Escola Jovem, com modelos mais leves, flexíveis e diversificados de percursos escolares no ensino médio, permitindo aos estudantes, preservada a necessidade de continuar avançando em linguagem e raciocínio matemático, escolher as áreas em que vão se aprofundar – áreas mais técnicas e científicas ou ciências sociais e humanidades, ou ainda o aprendizado prático para as profissões em parceria com o setor produtivo. Inovação curricular com acesso à rede WIFI e banda larga em todas as escolas; plataformas digitais com conteúdo disponíveis; monitoria e tutoria para ajudar os jovens a se orientarem e escolherem caminhos educacionais e/ou profissionais a seguir;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Articulação dos projetos pedagógicos das escolas com a tecnologia de informação e comunicação, utilizando-a como instrumento de ensino e aprendizagem, inclusive mediante estímulo a formação de comunidade de professores qualificados e engajados nestas novas ferramentas;

Eliminação progressiva do ensino noturno para menores de 16 anos, uma vez que se trata de um grupo etário que não pode trabalhar segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente;

Aprimoramento do modelo do PRONATEC, promovendo melhor articulação com as vocações econômicas e as demandas locais e sub- 51 regionais. Aproveitamento das condições de oferta das redes estaduais, com apoio à infraestrutura laboratorial e tecnológica, para que a ampliação do PRONATEC permita a articulação da oferta de vagas com as propostas curriculares do Ensino Médio;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Alinhamento da oferta de cursos às características da economia de cada local e aos novos investimentos programados por empresas e governos, identificando as demandas com maior taxa de empregabilidade e que estimulem o desenvolvimento dos arranjos produtivos locais;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Alinhamento da oferta de cursos às características da economia de cada local e aos novos investimentos programados por empresas e governos, identificando as demandas com maior taxa de empregabilidade e que estimulem o desenvolvimento dos arranjos produtivos locais;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Emprego
2014

Alinhamento da oferta de cursos às características da economia de cada local e aos novos investimentos programados por empresas e governos, identificando as demandas com maior taxa de empregabilidade e que estimulem o desenvolvimento dos arranjos produtivos locais;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Manutenção e aprimoramento do PROUNI e do FIES, de modo a operarem como mecanismos de estímulo à qualificação, e melhoria da avaliação das condições de funcionamento das universidades e instituições de ensino superior, para superar precariedades de expansões feitas e para garantir a sustentabilidade com qualidade;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Consolidação e ampliação da cooperação internacional entre universidades do país e do exterior, viabilização do aumento de intercâmbios de professores e alunos e integração das IES brasileiras em redes de inovação;

Fortalecimento da CAPES e de seu importante papel no apoio à pós-graduação e à qualificação de nosso sistema de ensino como um todo;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Criação de um programa nacional de assistência técnica aos estados e municípios, de forma a incentivar o uso dos resultados das avaliações externas na melhoria da sala de aula e no avanço do desempenho dos alunos, a partir de estratégias que articulem metas por escola, ações de natureza pedagógica e prêmio de produtividade pelas metas alcançadas;

Aprimoramento do ENEM para atender à necessidade de diversificar a formação no ensino médio. O ENEM precisa se transformar em um conjunto diferenciado de avaliações de competências no uso da linguagem, do raciocínio matemático e do manejo dos conceitos centrais de uma das diversas áreas das ciências naturais, sociais e de humanidades, conforme as escolhas dos candidatos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Educação
2014

Compromisso com a meta de 10% do PIB em educação, sendo 7% até 2019, como prevê o Plano Nacional de Educação;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

A instituição do Cartão-Cidadão da Saúde, em articulação com o cadastro nacional único, já aqui previsto, dará a garantia de acesso a qualquer brasileiro à uma rede de saúde pública ou privada; 

 Forte investimento público em Tecnologias da Informação – TI, para viabilizar o Cartão-Cidadão Saúde, permitindo a gestão dos serviços de saúde, desenvolvendo e implantando centrais de agendamentos dos atendimentos vinculadas à atenção primária, incluindo as internações hospitalares, e a telemedicina, como porta de acesso dos profissionais de saúde nas regiões mais distantes a uma contínua assistência técnica, teleconsultas, tele monitoramentos, avaliação e solução para problemas de diagnóstico e tratamento à distância;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Promoção de um novo modelo assistencial com foco no paciente e na continuidade dos cuidados, garantindo a sequência do acesso entre todos os níveis da rede de serviços – do médico de família ao hospital e garantindo a oferta de serviços de qualidade em todo o percurso, com disponibilidade de médicos, demais profissionais de saúde, instalações, equipamentos e medicamentos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Oferta de cursos preparatórios a médicos estrangeiros para permitir a realização do exame Revalida e aprimorar o programa Mais Médicos, com padronização de remuneração;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Fortalecimento e ampliação do Programa Saúde da Família – PSF – para todo o território nacional, qualificando e ampliando a sua cobertura, incorporando mais profissionais e profissões, estruturando-o como “porta de entrada” do SUS e garantindo que este atenda a todas as necessidades de promoção, prevenção e atenção básica da população brasileira;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Redução das grandes reclamações da população usuária dos planos de saúde, que representa 25% da população brasileira, com elevado número de insatisfações e com uma grande desigualdade no acesso e qualidade dos planos; 

Fortalecimento, modernização e profissionalização da Agência Nacional de Saúde Suplementar, para dar maior garantia e homogeneidade aos direitos dos usuários dos planos de saúde; 

Integração do sistema de saúde suplementar com o SUS, para identificar oportunidades de colaboração e investimento e desenvolvimento de parcerias público-privadas;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

O aumento dos recursos para a saúde se dará através de duas fontes principais –quantitativa e qualitativa: o crescimento do financiamento público e o aumento da eficiência na gestão das políticas do setor; 

Apoio e implementação dos preceitos da Emenda Constitucional 29, nos percentuais dos pisos mínimos estabelecidos por lei para estados e municípios, e a proposta popular dos 10% da Receita Corrente Bruta da União para o setor saúde, ou política similar que garanta um crescimento progressivo de financiamento para o setor;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Implantação de iniciativas que melhorem continuamente a gestão do setor, como a autonomia de gestão em todos os níveis das redes de saúde, definição e uso de protocolos, padrões de qualidade e processos otimizados para os controles internos, e otimização do modelo assistencial, com iniciativas que incentivem a desospitalização e a profissionalização do cuidado;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Retomada da prioridade necessária para a manutenção do Programa HIV/AIDS, com a qualidade que o tornou mundialmente reconhecido; 

Promoção da retomada já no primeiro ano de governo, em caráter emergencial, em parceria com os estados, municípios, entidades médicas e com a sociedade, dos mutirões para reduzir as filas de espera de cirurgias eletivas;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Implantação de política de prevenção ao consumo de drogas, inclusive álcool, em articulação, quanto a drogas ilícitas, com a segurança pública e de instituição de rede de atendimento aos dependentes, em parceria com Estados, Municípios e terceiro setor;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Drogas
2014

Implantação de política de prevenção ao consumo de drogas, inclusive álcool, em articulação, quanto a drogas ilícitas, com a segurança pública e de instituição de rede de atendimento aos dependentes, em parceria com Estados, Municípios e terceiro setor;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Combate ao aumento da obesidade; 

Adoção de políticas efetivas de combate ao tabagismo;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

SaúdeEmprego
2014

Contribuição para melhorar as condições de trabalho;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Enfrentamento adequado das enfermidades que geram a maior carga de mortalidade e para as quais contamos com medidas de intervenção de efetividade comprovada, como cardiovasculares; diversos tipos de câncer; traumatismos; envenenamentos, respiratórias; diabetes e hipertensão;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

SaúdeEducação
2014

Apoio à melhora da qualidade dos alimentos oferecidos nas escolas e promoção da alimentação saudável no meio escolar;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Saúde
2014

Retomada da política de produção de medicamentos genéricos e apoio aos laboratórios oficiais na produção desses medicamentos, como forma de reduzir o custo e aumentar o acesso da população a medicamentos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Drogas
2014

Criação de rede nacional para os dependentes químicos, em parceria com estados, municípios, empresas privadas e entidades do Terceiro Setor, como instrumento de auxílio para as famílias que hoje não têm informações sobre onde nem como obter ajuda. Essa rede viabilizará a execução de um programa de oferta de clínicas, inclusive e especialmente as comunidades terapêuticas, para tratamento de dependentes de drogas, com serviços médicos de referência aos usuários;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Drogas
2014

Instituição de política de incentivo e apoio para ampliar a oferta de centros de atenção psicossocial aos usuários de álcool e drogas – CAPS/AD, permitindo ações de promoção e prevenção, de assistência, e de inserção social para dependentes químicos e seus familiares; 

Desenvolvimento de um programa nacional de prevenção ao uso abusivo de álcool e outras drogas, em parceria com estados, municípios, empresas privadas e entidades do Terceiro Setor, priorizando os jovens, com ações nas áreas de cultura, lazer e esportes;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

SaúdeDrogas
2014

Estruturação de Protocolo Nacional de Tratamento e Prevenção para dependentes de drogas com participação das políticas de saúde, assistência social, defesa e justiça;

Criação de leitos no Sistema Único de Saúde para tratamento de dependentes químicos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Drogas
2014

Identificação dos pontos mais vulneráveis de uso de drogas no Brasil, garantindo apoio aos estados e municípios para transformar esses pontos em áreas livres de drogas;

Criação da Ouvidoria Nacional para garantir voz permanente para usuários de drogas;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Drogas
2014

Combate e repressão a entradas de drogas no Brasil com fortalecimento da vigilância de fronteiras, aeroportos e portos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Segurança
2014

Criação de projetos integrados nas áreas mais críticas dos centros urbanos, nos quais o foco seja a prevenção da violência, especialmente entre jovens; 

Estabelecimento de políticas eficazes de combate à violência e à impunidade, com especial ênfase aos crimes violentos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

SegurançaDrogas
2014

Prevenção e repressão ao contrabando, ao tráfico de drogas e de armas e à lavagem de dinheiro, além de capacitação dos agentes públicos para prevenir e reprimir esses tipos de delitos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

SegurançaEducação
2014

Apoio a projetos de educação e formação profissional em tempo integral nas áreas de maior vulnerabilidade em relação à segurança;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

SegurançaEducação
2014

Articulação e integração das políticas de segurança pública com o Sistema Único de Assistência Social – SUAS, para atendimento de famílias residentes nas áreas vulneráveis;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Infraestrutura
2014

Prevenção situacional da violência, através de programas de infraestrutura urbana nas zonas centrais e comerciais;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Infraestrutura
2014

Prevenção situacional da violência, através de programas de infraestrutura urbana nas zonas centrais e comerciais;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Segurança
2014

Prevenção situacional da violência, através de programas de infraestrutura urbana nas zonas centrais e comerciais;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Segurança
2014

Proposição de um conjunto de medidas legislativas, sugeridas por grupos de juristas de excelência, visando a qualificação dos diversos projetos relativos à Lei Processual Penal e à Lei de Execução Penal, em tramitação no Congresso Nacional, para combater a impunidade;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Segurança
2014

Apoio à criação e ampliação dos processos eletrônicos nos tribunais para tornar os processos penais mais céleres; 

Apoio a inovações gerenciais que visem integrar e otimizar as ações das polícias brasileiras, bem como introduzir mecanismos de incentivos com base em resultados; 

  Criação de políticas de valorização, apoio, aperfeiçoamento e qualificação de policiais federais e estaduais e dos demais integrantes dos sistemas de segurança pública;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Segurança
2014

Apoio às PPP no setor prisional e às Associações de Proteção e Assistência aos Condenados – APAC, para colaborar no fim do ciclo da reincidência criminal;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Definição de uma matriz energética que contemple as várias fontes de energia, assegurando com isso segurança no fornecimento de energia, com baixo impacto ambiental;
Ampliação da participação da energia solar e da energia eólica na matriz energética brasileira;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Implementação de programas de eficiência energética e conservação de energia em todos os setores;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Valorização da diversidade de fontes e das características regionais na redefinição da matriz energética brasileira, procurando equilibrar a busca de autossuficiência com sustentabilidade;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Implantação de processo que promova e assegure mais transparência e previsibilidade na formação de preços e tarifas no setor de energia;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
2014

Implantação de processo que promova e assegure mais transparência e previsibilidade na formação de preços e tarifas no setor de energia;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Recuperação da importância e do pioneirismo do Brasil na produção de energia limpa e renovável, com crescimento da produção e da produtividade;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Definição clara do papel do etanol anidro e hidratado na matriz de combustíveis brasileira e estabelecimento de metas;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambienteEconomia
2014

Adoção de política tributária que considere as vantagens ambientais dos biocombustíveis;

Estabelecimento de um marco regulatório estável, com regras de longo prazo para desenvolvimento do setor sucroalcooleiro;

Realização de políticas públicas capazes de garantir a previsibilidade do setor de etanol e biodiesel, de forma a estimular os investimentos e o crescimento da produtividade agrícola e industrial;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Reconquista da autossuficiência do Brasil em petróleo;

Resgate do papel da Petrobrás e sua valorização como instrumento vital da política energética brasileira; 

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

EconomiaMeio ambiente
2014

Estabelecimento de um calendário para leilões de petróleo e gás natural, tanto para áreas offshore como onshore. O calendário de leilões dará previsibilidade para que as empresas se preparem adequadamente e incluam o Brasil em seus planos de investimentos; 

 Realização do planejamento e da regulação do setor de gás natural, de forma a resgatar a sua importância como insumo industrial, com vistas a aumentar a oferta do produto; 

Estimulo à formação de parcerias da Petrobrás com empresas privadas do setor de gás natural, o que permitirá o mútuo acesso aos dutos de escoamento e de transporte, plantas de regaseificação e unidades de tratamento de gás;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Criação de condições de competitividade para que o gás natural venha a se configurar como combustível de transição para um consumo energético mais limpo, a exemplo do que vem ocorrendo em outros países do mundo; 

Elaboração de políticas para o aumento da cogeração e do uso do GNV, que trará como vantagem a diminuição das importações de gasolina;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambienteEconomia
2014

Incentivo às distribuidoras e geradoras elétricas para instalação de unidades de geração de energia distribuída a gás natural e cogeração;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Realização de investimentos em tecnologias de baixo carbono; 

Incentivo à microgeração distribuída, de forma a permitir que o cidadão possa gerar parte de seu consumo próprio através do uso da energia solar e eólica;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

EconomiaMeio ambiente
2014

Elaboração e cumprimento de um cronograma factível para a realização dos leilões de energia, contemplando as diversas fontes, de forma a diversificar a matriz energética e garantir maior confiabilidade ao sistema;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

EconomiaMeio ambiente
2014

Redução do risco regulatório no setor de energia. Regras claras e duradouras garantem a entrada de novas empresas, gerando incentivos para novos investimentos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Posição de liderança da Presidência da República nas questões de sustentabilidade, visando garantir um efetivo diálogo horizontal na esfera federal, com o engajamento dos estados, municípios, setor empresarial e a sociedade civil; 

Protagonismo na coordenação e articulação dos atores sociais e agentes econômicos envolvidos no desenvolvimento sustentável, em articulação com estados e municípios, e papel de vanguarda nos encaminhamentos dessas questões na agenda internacional. Especial atenção à Conferência das Partes 21 da Convenção de Mudança do Clima, a ser realizada em 2015. Bem como ao estabelecimento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável em substituição aos Objetivos do Milênio. Nesta agenda internacional, o Brasil deve liderar iniciativas que protejam os oceanos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Posição de liderança da Presidência da República nas questões de sustentabilidade, visando garantir um efetivo diálogo horizontal na esfera federal, com o engajamento dos estados, municípios, setor empresarial e a sociedade civil;

Protagonismo na coordenação e articulação dos atores sociais e agentes econômicos envolvidos no desenvolvimento sustentável, em articulação com estados e municípios, e papel de vanguarda nos encaminhamentos dessas questões na agenda internacional. Especial atenção à Conferência das Partes 21 da Convenção de Mudança do Clima, a ser realizada em 2015. Bem como ao estabelecimento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável em substituição aos Objetivos do Milênio. Nesta agenda internacional, o Brasil deve liderar iniciativas que protejam os oceanos;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Adoção de um modelo de governança matricial, atribuindo responsabilidades ambientais às instâncias governamentais encarregadas das políticas setoriais, com metas de qualidade ambiental a serem cumpridas; 

Transição para uma Economia de Baixo Carbono para o enfrentamento do aquecimento global. Com a adoção de medidas voltadas à redução do desmatamento da Amazônia, do Cerrado e dos demais biomas e emprego de instrumentos econômicos que estimulem, efetivamente, uma agricultura de baixo carbono, padrões rigorosos de eficiência energética, conservação da biodiversidade e conservação do solo e da água;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Adoção de ferramentas macroeconômicas – em coordenação com estados e municípios – que viabilizem claramente as políticas urbanas sustentáveis, como o transporte público sustentável; a construção de edifícios sustentáveis; a implantação de áreas verdes para evitar as ilhas de calor; e o uso de energia solar nas cidades, possibilitando a venda de excedentes; 

Conservação e Economia da Biodiversidade mediante efetiva implantação das Unidades de Conservação e ampliação das mesmas em biomas sem proteção adequada, com atenção especial ao ambiente marinho, dando cumprimento ao Plano Estratégico para a Biodiversidade 2011-2020, traçado no ano de 2010, em Nagoya, no Japão;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Reconhecimento do papel das populações tradicionais na conservação da biodiversidade. Valorização do conhecimento dessas populações mediante política e legislação específicas; 

Implantação e gestão das Unidades de Conservação como instrumento de desenvolvimento regional, com ênfase na ideia que as mesmas são ativos estratégicos com potencial de geração de renda, mediante políticas adequadas de turismo sustentável. Utilização de parcerias público-privadas como instrumento eficaz de financiamento para as Unidades de Conservação e estímulo a atividades econômicas no seu entorno;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Promoção de processos de restauração de alguns biomas, com o objetivo de assegurar a capacidade de provimento de serviços ecossistêmicos, a exemplo do “Pacto pela Restauração da Mata Atlântica” firmado entre vários entes públicos, sociedade civil, comunidade científica e proprietários rurais; 

Estabelecimento de uma política robusta de pagamento por serviços ambientais, inclusive com a ampliação de políticas de inclusão produtiva, como a figura da “bolsa-reciclagem;”

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Estabelecimento de políticas específicas para os vários biomas brasileiros – Amazônia, Mata Atlântica, Cerrado, Caatinga, Pantanal, Pampas e Zona Costeira. No caso da Amazônia, fortalecer a articulação de ações com os países vizinhos, através do TCA – Tratado de Cooperação Amazônica, com o objetivo de se elaborar um grande estudo sobre os impactos do aquecimento global sobre a Bacia Amazônica, a exemplo do que foi feito no Ártico. Este bioma requer atenção especial pela importância que o mesmo possui no contexto internacional;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Implantação de uma Política Nacional de Florestas, com ênfase no estímulo à recuperação das áreas previstas no Código Florestal, inscritas no CAR -Cadastro Ambiental Rural – e constantes do PRA – Programa de Regularização Ambiental. Promoção do manejo florestal sustentável das florestas tropicais e implantação de um ambicioso Programa de Florestas Plantadas, visando a expansão da indústria de base florestal;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos na perspectiva de estimular a Economia Circular no Brasil. Reconhecimento especial pelos serviços ambientais realizados pelos catadores de lixo;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Licenciamento ambiental integrado aos demais instrumentos da política ambiental, como o Zoneamento Econômico Ecológico – ZEE, a Avaliação Ambiental Estratégica – AAE, o monitoramento da qualidade ambiental do país, entre outros. Adoção da AAE e utilização do ZEE, em escala adequada, na concepção dos grandes programas e projetos governamentais e daqueles financiados pelo governo, visando a inclusão da dimensão ambiental no momento em que é tomada a decisão do investimento, e já nesse momento aferir os impactos socioambientais para conhecimento da sociedade;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambienteEducação
2014

Implantação da Política Nacional de Educação Ambiental em conjunto com o Ministério da Educação;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Fortalecimento do Sistema Nacional de Gerenciamento dos Recursos Hídricos. Atenção especial deve ser dada ao impacto do aquecimento global no ciclo hidrológico, com o objetivo de estabelecimento de políticas de adaptação em relação ao risco de desastres naturais, tais como enchentes, inundações e grandes deslizamentos; comprometimento do abastecimento urbano de água e secas prolongadas;

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Meio ambiente
2014

Fortalecimento do SISNAMA – Sistema Nacional do Meio Ambiente, com atenção especial às deficiências dos órgãos federais, estaduais e municipais de meio ambiente;

• leia na íntegra

Luciana Genro

PSOL (sem coligação)

1º turno: 1.612.186

Previdência
28/09/2014

Eu quero começar com uma cobrança, presidenta Dilma, porque os aposentados do nosso país vêm sendo massacrados. Desde a época do Fernando Henrique, o cidadão se aposenta ganhando 3, 4 salários mínimos, e em poucos anos ele está ganhando apenas um. Isso faz com que aqueles que mais se dedicaram, mais produziram que chegam no momento de ter uma retribuição, ficam numa situação de penúria, de miséria. Você vai manter essa maldade com os aposentados?

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Emprego
28/09/2014

Nós passamos praticamente de 37 milhões de pessoas para uma cobertura de quase 67 milhões de pessoas. Foram 30 milhões que passaram a ter a cobertura do INSS. Isso significou que houve um aumento do emprego, da formalização do trabalho, um aumento do micro e pequeno empreendedor, que passou de 170 mil micro pequenos empreendedores que pagam INSS para quase 4 milhões e 300 mil microempreendedores. Então houve um fortalecimento grande para a Previdência. Eu acredito que hoje 67% dos aposentados estão na faixa de até um salário mínimo. E nessa faixa eles tiveram um aumento real nas suas aposentadorias de 71%, de 2003 até 2014. Quando se trata de aposentados, a gente tem sempre de olhar não só os que já se aposentaram, mas os que estão prestes a se aposentar e os que se aposentarão nos próximos anos. Assim sendo, nós temos que manter…

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Previdência
28/09/2014

Nós passamos praticamente de 37 milhões de pessoas para uma cobertura de quase 67 milhões de pessoas. Foram 30 milhões que passaram a ter a cobertura do INSS. Isso significou que houve um aumento do emprego, da formalização do trabalho, um aumento do micro e pequeno empreendedor, que passou de 170 mil micro pequenos empreendedores que pagam INSS para quase 4 milhões e 300 mil microempreendedores. Então houve um fortalecimento grande para a Previdência. Eu acredito que hoje 67% dos aposentados estão na faixa de até um salário mínimo. E nessa faixa eles tiveram um aumento real nas suas aposentadorias de 71%, de 2003 até 2014. Quando se trata de aposentados, a gente tem sempre de olhar não só os que já se aposentaram, mas os que estão prestes a se aposentar e os que se aposentarão nos próximos anos. Assim sendo, nós temos que manter…

• leia na íntegra

Luciana Genro

PSOL (sem coligação)

1º turno: 1.612.186

Previdência
28/09/2014

Sim, a maioria dos aposentados ganha apenas um salário mínimo porque o Fernando Henrique desvinculou o reajuste das aposentadorias do reajuste do salário mínimo. Na época, o PT era oposição e foi contra essa maldade feita pelo Fernando Henrique. Depois, governando há 12 anos, o PT mantém essa mesma lógica e mantém também o fator previdenciário, que dificulta as aposentadorias e reduz os benefícios, alegando um suposto déficit da Previdência, quando na verdade a realidade é superavitária. A Associação Nacional dos Auditores da Receita Federal todo dia demonstra o superávit da previdência.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Previdência
28/09/2014

Eu reitero que 67% dos aposentados tiveram um aumento de 71% acima da inflação nos últimos anos. Queria também dizer que é muito importante preservar a solidez da Previdência Social. Nós sempre estivemos abertos ao diálogo sobre quaisquer questões da Previdência, mas também temos a responsabilidade de assegurar esse que é um dos maiores patrimônios do povo brasileiro, que é o direito à Previdência. Por isso nós acabamos com as filas.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Saúde
28/09/2014

A CPMF é um processo que começou em 1993. Com várias etapas. Nessas várias etapas, no momento em que foi a votação do Fundo de Combate à Pobreza, que aliás foi uma iniciativa do senador Antônio Carlos Magalhães, a composição do fundo seria feita com recursos da CPMF e de impostos sobre cigarros. Naquela oportunidade, tanto na Comissão quanto no Plenário, eu votei favorável sim. Eu e o senador Eduardo Suplicy, mesmo com a oposição séria de várias lideranças do PT que à época diziam que eu estava favorecendo um senador de direita.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Infraestrutura
28/09/2014

Senador Aécio, nós vivemos desde 2002 o grave problema da ameaça do apagão. No governo do presidente Fernando Henrique, tivemos o improviso do racionamento. No governo atual, nós temos o grave problema de gastar bilhões com termelétricas por falta de planejamento em função de não darmos conta do grave problema de energia no nosso país. A minha pergunta para o senhor é o que fará para resolver esse grave problema.

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Infraestrutura
28/09/2014

Candidata, todos nós sabemos que a nossa matriz energética é majoritariamente hídrica. 75% ou algo em torno disso vem das águas. Há uma necessidade eminente, urgente, de diversificarmos essa matriz energética. Infelizmente ao longo de todo esse último período de governo, não houve planejamento, porque se de um lado alguns investimentos ocorreram em parques eólicos, sobretudo no nordeste brasileiro, não houve a capacidade desse governo de planejar os investimentos em linhas de transmissão que ligariam essa energia gerada ao sistema. Infelizmente vários desses parques cujos investimentos foram feitos, portanto dinheiro público ali já gasto, não geram energia ou qualquer tipo de benefício para a população brasileira porque não foram interligados ao sistema.

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Infraestrutura
28/09/2014

Um outro equívoco gravíssimo, ao meu ver, desse governo diz respeito a sua política junto à Petrobrás, que inviabilizou o etanol, talvez a grande, a mais importante fronteira tecnológica, de conhecimento que o Brasil atravessou. Apenas aquilo que poderia ser gerado através do bagaço, a biomassa, no estado de São Paulo, permitiria quase que uma Belo Monte, do ponto de vista de geração. O que nós temos que fazer é diversificação com planejamento da nossa matriz energética.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Infraestrutura
28/09/2014

O que precisa acabar é com o improviso, ter planejamento. Nos dois governos nós tivemos improviso. Infelizmente o Brasil, que tem o maior potencial de geração de energia limpa renovável e segura, do vento, do sol, da biomassa, não faz o seu dever de casa. Nós temos uma proposta. Trabalhar para que o Brasil tenha uma matriz energética limpa e diversificada, sem prejuízo da hidroeletricidade, vamos fazer sim os investimento para que o Brasil tenha uma matriz energética segura.

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
28/09/2014

Eu vou dirigir a minha pergunta ao Pastor Everaldo. Candidato, nós temos andado pelo país, todos nós, sem exceção. Tenho certeza de que o senhor, assim como eu, tem encontrado um sentimento de indignação por um lado, com as sucessivas denúncias de corrupção que não cessam no país, e de desesperança e preocupação, do outro, como por exemplo, com altos índices inflacionários, sobre tudo da inflação de alimentos, que volta a perturbar a vida das famílias brasileiras.

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Corrupção
28/09/2014

Eu vou dirigir a minha pergunta ao Pastor Everaldo. Candidato, nós temos andado pelo país, todos nós, sem exceção. Tenho certeza de que o senhor, assim como eu, tem encontrado um sentimento de indignação por um lado, com as sucessivas denúncias de corrupção que não cessam no país, e de desesperança e preocupação, do outro, como por exemplo, com altos índices inflacionários, sobre tudo da inflação de alimentos, que volta a perturbar a vida das famílias brasileiras.

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Corrupção
28/09/2014

Infelizmente as nossas empresas públicas e as nossas instituições foram tomadas por um grupo político que as utilizam para se manter no poder. Essa é a grande realidade. A cada debate que nos encontramos há uma denúncia nova em relação à Petrobrás, por exemplo, talvez o retrato mais visível do descompromisso desse governo com a profissionalização, com resultados, e é isso que precisa mudar no Brasil: a profissionalização precisa chegar.

• leia na íntegra

Luciana Genro

PSOL (sem coligação)

1º turno: 1.612.186

Meio ambiente
28/09/2014

A tua preocupação com o carbono é muito justa, mas eu me preocupo também com a necessidade de nós termos um combate ao desmatamento, que é uma das maiores fontes de poluição no Brasil. Nós temos 5 mil quilômetros quadrados de áreas florestais sendo desmatadas a cada ano. Em 2013, o desmatamento da Amazônia aumentou em 28%. E a agropecuária ocupa mais de 70% da área de florestas no Brasil, da área desmatada, e é um dos mais relevantes vetores de desmatamento. É preciso que o Brasil tome conta de suas florestas, porque garantir o futuro da nossa nação significa preservar o nosso meio ambiente, e para preservar o nosso meio ambiente é preciso ter uma postura dura contra o agronegócio que é o principal vetor de desmatamento na Amazônia.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Economia
28/09/2014

Dilma, o setor de produção de álcool combustível tem pago um alto preço no atual governo, no seu governo, cerca de 70 usinas fechadas, 40 em recuperação judicial, perda de emprego, cerca de 60 mil empregos perdidos. Mesmo depois do presidente Lula ter estimulado o setor. O que aconteceu para que você mudasse o rumo da política causando tanto prejuízo econômico e desemprego no nosso país?

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Emprego
28/09/2014

Dilma, o setor de produção de álcool combustível tem pago um alto preço no atual governo, no seu governo, cerca de 70 usinas fechadas, 40 em recuperação judicial, perda de emprego, cerca de 60 mil empregos perdidos. Mesmo depois do presidente Lula ter estimulado o setor. O que aconteceu para que você mudasse o rumo da política causando tanto prejuízo econômico e desemprego no nosso país?

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Saúde
28/09/2014

Primeiro, o Brasil tem o maior programa de remédios gratuitos de todo o mundo. Nós damos remédios gratuitos para hipertensão, diabetes e asma, portanto mais de 18 milhões de remédios em milhares de farmácias populares espalhadas pelo Brasil.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Segurança
28/09/2014

Segundo, eu queria dizer que nós reequipamos e modernizamos as Forças Armadas. AS Forças Armadas hoje tem não só equipamento mas um plano estratégico de internalização de tecnologia de defesa. Não só no caso de submarinos, mas dos caças e também de armamentos.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Infraestrutura
28/09/2014

Quero também destacar que o país precisa de 70 mil megawatts no horizonte até 2023, assim sendo é muito difícil, extremamente difíci,l alguém querer solucionar o problema de energia elétrica baseado pura e simplesmente em energia que não seja a hidrelétrica. E baseado também em outras fontes, como a eólica, é importante, a biomassa é importante, mas é fundamentalmente energia hidrelétrica. Queria também falar ao candidato Aécio que é estranho ele falar em inflação quando o ministro que ele escolheu para ser ministro da Fazenda levou a inflação…

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Economia
28/09/2014

a política de etanol do seu governo é um fracasso, destruindo 60 mil empregos, prejudicando o setor. Eu vou repetir, Dilma, 70 usinas foram fechadas, 40 estão em recuperação judicial, e você não respondeu a questão importante, por que mudou as prioridades que o presidente Lula tanto falou durante o seu governo.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Emprego
28/09/2014

a política de etanol do seu governo é um fracasso, destruindo 60 mil empregos, prejudicando o setor. Eu vou repetir, Dilma, 70 usinas foram fechadas, 40 estão em recuperação judicial, e você não respondeu a questão importante, por que mudou as prioridades que o presidente Lula tanto falou durante o seu governo.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Economia
28/09/2014

Ao contrário, responderei. A política de etanol do meu governo foi baseada naquilo que você é contra, o que que é? Subsídio, nós demos subsídio para o etanol através de financiamento, demos também desoneração de PIS/COFINS, e além disso autorizamos aumentar a mistura de 25% para 27,5%. Então nós temos um conjunto de medidas para reforçar o setor de etanol.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Privatização
28/09/2014

Candidato, em seu discurso proferido na Câmara em março de 1997 o senhor declarou que pode ser inclusive que chegue o momento de discutirmos a privatização da Petrobrás, mas não será agora. Recentemente o senhor voltou ao tema, dizendo “a Petrobras não está no radar de privatização do PSDB”. Eu queria, candidato, dois esclarecimentos. Primeiro: o senhor assumiria aqui o compromisso de nunca colocar a privatização da Petrobras no radar e quais privatizações que estão no radar?

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Corrupção
28/09/2014

Senhora candidata, eu tenho sido absolutamente claro no que diz respeito à Petrobras. Nós não vamos privatizá-la,  inclusive o projeto de lei que proíbe de privatizar é do PSDB. Eu vou reestatizá-la, eu vou tirá-la das  mãos desse grupo político que tomou essa empresa e está fazendo aquilo que nenhum brasileiro poderia imaginar. Negócios há 12 anos, senhora presidente e senhora candidata, e a senhora era presidente do Conselho de Administração dessa empresa, é vergonhoso, eu expresso aqui a indignação de milhões de brasileiros. As denúncias não cessam, a última dessa semana é de que o coordenador da sua campanha, é preciso que isso seja comprovado mas a denúncia está em uma importante revista, buscou desse esquema de propinas recursos para financiá-la. Eu prefiro não acreditar nisso, mas não há, candidata, e eu vou falar aqui de forma muito franca, não há um sentimento de indignação, eu não vejo em momento algum a senhora dizendo ‘não é possível que fizeram isso nas minhas barbas, sem eu saber o que estava acontecendo’. Não, candidata, essa indignação está faltando, mas eu a expresso aqui e aproveita ainda para lembrar, porque a história não pode ser reescrita, que quando nós assumimos o governo, com o presidente Fernando Henrique, a inflação era de 916% ao ano, levamos a 7, eleição do Lula levou a 12. A senhora será a primeira presidente pós plano real, pós redemocratização, que vai entregar uma inflação maior do que recebeu.

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Privatização
28/09/2014

Senhora candidata, eu tenho sido absolutamente claro no que diz respeito à Petrobras. Nós não vamos privatizá-la,  inclusive o projeto de lei que proíbe de privatizar é do PSDB. Eu vou reestatizá-la, eu vou tirá-la das  mãos desse grupo político que tomou essa empresa e está fazendo aquilo que nenhum brasileiro poderia imaginar. Negócios há 12 anos, senhora presidente e senhora candidata, e a senhora era presidente do Conselho de Administração dessa empresa, é vergonhoso, eu expresso aqui a indignação de milhões de brasileiros. As denúncias não cessam, a última dessa semana é de que o coordenador da sua campanha, é preciso que isso seja comprovado mas a denúncia está em uma importante revista, buscou desse esquema de propinas recursos para financiá-la. Eu prefiro não acreditar nisso, mas não há, candidata, e eu vou falar aqui de forma muito franca, não há um sentimento de indignação, eu não vejo em momento algum a senhora dizendo ‘não é possível que fizeram isso nas minhas barbas, sem eu saber o que estava acontecendo’. Não, candidata, essa indignação está faltando, mas eu a expresso aqui e aproveita ainda para lembrar, porque a história não pode ser reescrita, que quando nós assumimos o governo, com o presidente Fernando Henrique, a inflação era de 916% ao ano, levamos a 7, eleição do Lula levou a 12. A senhora será a primeira presidente pós plano real, pós redemocratização, que vai entregar uma inflação maior do que recebeu.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Privatização
28/09/2014

Candidato, eu combato a corrupção para fortalecer a Petrobras. Tem gente que combate para usar as denúncias de corrupção para enfraquecer a Petrobras. Eu registro que os senhores foram sempre favoráveis a uma relação com a Petrobras de privatização, é eleitoreiro falar que o senhor vai reestatizar, aliás o senhor vendeu uma parte das ações a preço de banana, e tentaram tirar o ‘Bras’ do nome Petrobras, ‘Bras’ de Brasil, porquê? Para vender mais fácil no exterior.

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Corrupção
28/09/2014

vou voltar aqui ao tema que é central, e quero falar ao telespectador e telespectadora, apenas a denúncia, vou ficar apenas nela, do diretor, nomeado pelo seu governo, pelo governo do PT, e mantido no seu governo, apenas aquilo que ele assume que foi desviado da Petrobras, permitiria que 450 mil crianças, seu filho por exemplo, estivesse numa creche, possibilitaria que 50 mil casas do Minha Casa, Minha Vida tivessem sido construídas. É aí que está o dolo, é isso que a corrupção impacta a vida das pessoas.

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Emprego
28/09/2014

Candidato, nós assistimos diariamente o governo falar em pleno emprego. Eu percebo que o Brasil caminha para se transformar num país de pleno emprego de 2 salários mínimos. Nós sabemos que os empregos, que pagam as melhores remunerações, sobretudo da indústria, estão indo embora. Nós sabemos também que um quadro recessivo como aquele que estamos vivendo hoje gerará no futuro mais desemprego. Qual a opinião do candidato em relação ao que fazer, de que forma fazemos o Brasil voltar a crescer e gerar emprego de melhor qualidade?

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
28/09/2014

Na minha proposta de governo, nós vamos elevar a taxa de investimento da nossa economia, hoje 18% do PIB, para algo em torno de 23, 24% do PIB, porque nós temos time de alta qualidade para permitir que os investimentos privados voltem a nos ajudar a gerar emprego no Brasil.

• leia na íntegra

Luciana Genro

PSOL (sem coligação)

1º turno: 1.612.186

Economia
28/09/2014

E é verdade, Levy, nós temos no Brasil as mais altas taxas de juros do mundo, isso significa endividamento paras famílias. 60% das famílias brasileiras estão endividadas, 57 milhões de pessoas já não conseguem mais pagar suas dívidas em dia por causa das taxas de juros. A presidenta Dilma aumentou a taxa de juros 9 vezes em apenas um ano, isso significa ganhos para os bancos e perdas para a população,perdas  para as famílias, e também desemprego. O IBGE divulgou um dado muito trágico, nós temos um índice de desemprego entre os jovens de 18 a 25 anos que chega a 14%. Isso significa que as empresas estão especulando no mercado financeiro, colocando seu dinheiro lá para render as altas taxas de juros, ao invés de investir na produção, que gera empregos, salários, desenvolvimento. E a concentração de renda aumenta cada vez mais. O Brasil inclusive subiu no ranking do país que mais tem bilionários do mundo. Nós temos 61 bilionários, que possuem uma fortuna acumulada de mais de 150 bilhões de dólares.

• leia na íntegra

Luciana Genro

PSOL (sem coligação)

1º turno: 1.612.186

Emprego
28/09/2014

O IBGE divulgou um dado muito trágico, nós temos um índice de desemprego entre os jovens de 18 a 25 anos que chega a 14%. Isso significa que as empresas estão especulando no mercado financeiro, colocando seu dinheiro lá para render as altas taxas de juros, ao invés de investir na produção, que gera empregos, salários, desenvolvimento.

• leia na íntegra

Luciana Genro

PSOL (sem coligação)

1º turno: 1.612.186

Economia
28/09/2014

Além do mais, Levy, não se pode fazer essa política de segurar a inflação com altas taxas de juros, essa política só resulta no que nós estamos vendo agora. O Brasil se endividando cada vez mais e o povo se endividando cada vez mais, com os bancos lucrando. Nós podemos segurar a inflação com os preços administrados pelo governo, que aliás subiram acima de 200% da inflação. A luz, a energia elétrica o governo está pagando, está dando empréstimo para as distribuidoras, que o povo vai pagar. E tanto a Dilma, a Marina e o Aécio…

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Corrupção
28/09/2014

Na verdade, uma coisa tem de ficar clara. Quem demitiu o Paulo Roberto fui eu. E quem a Polícia Federal do meu governo investigou todos esses malfeitos, esses crimes e esses ilícitos. Eu quero dizer que sou a única candidata que apresentei propostas concretas de combate à corrupção, principalmente a impunidade. Como por exemplo tornar o crime de Caixa 2 um crime eleitoral.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Segurança
28/09/2014

Minha nova estratégia é aproveitar uma bem sucedida, uma excelente iniciativa, que foi a integração das polícias durante a Copa. A Polícia Federal, Rodoviária Federal, Força Nacional de Segurança Pública e as Estaduais com apoio do Exército Brasileiro. Eu pretendo mudar as regras jurídicas e garantir que a União, o governo federal, possa participar do combate à corrupção. Porque esse combate é essencial. O crime atua coordenadamente, enquanto as forças da ordem e da segurança pública atuam de forma desorganizada. O governo federal quer entrar sim para modificar esse quadro, criando centros de comando e controle em todos os estados, atuando em conjunto com todos os estados. Só assim, eu acredito, nós combateremos o crime organizado. Agora, eu queria acrescentar uma coisa.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Corrupção
28/09/2014

Ao longo da minha vida eu tenho tido tolerância zero com a corrupção. Eu não varro crimes para debaixo do tapete. Eu não criei nenhum ‘engavetador geral da República’. Pelo contrário, sou a única candidata que apresentou cinco propostas para combater a impunidade, que é a proteção do crime. Por exemplo, tornar crime o caixa 2 e tornar os servidores públicos…

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Segurança
28/09/2014

Cerca de 56 mil pessoas são assassinadas por ano. A maioria delas são jovens, de até 27 anos, das periferias do nosso país. Infelizmente as políticas erráticas do atual governo têm colaborado para esse tipo de crime e de violência. No nosso governo, nós vamos atuar em parceira com os estados para ajudar a resolver o problema da segurança pública.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Economia
28/09/2014

Eu acredito que o povo, apesar de muita gente achar que não, tem memória. O povo do Brasil lembra que o PSDB quebrou o país três vezes. Lembra que praticou as maiores taxas de juro de toda a história. Num determinado momento, chegou a ter taxa de juro de 45%. Enquanto nós não, nós reduzimos as taxas de juro que hoje são as menores da história. Desemprego em torno de 11,7%. É por isso.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Desigualdade social
28/09/2014

Quem vai decidir a manutenção dos programas sociais no meu governo é a sociedade brasileira, que já tomou outro caminho, que não tem a política mesquinha de achar que a política de governo que dá certo é favor ou deve ser privatizada por um partido. E essa história que para defender os direitos dos trabalhadores, das pessoas mais humildes, tem que pertencer à mesma condição, isso não é verdade. Conheço muitas pessoas que nasceram em berço de ouro e têm compromisso com a justiça social. Conheço pessoas que tem compromisso com a justiça social, nós não temos essa visão mesquinha de que somente aquelas que se intitulam da esquerda ou que passaram por situações difíceis como eu passei….a história se faz com homens e mulheres de bem e pessoas boas existem em todos os lugares e em todas as classes. E eu tenho compromisso sim de manter os programas sociais e de uma forma injusta e mentirosa estão dizendo que eu vou acabar. Eu reitero: minha equipe de governo, no nosso programa, nós nos comprometemos a manter sim as conquistas já alcançadas pelos governos anteriores. Vamos corrigir os erros, principalmente a corrupção que drena o dinheiro que poderia ir para a saúde, educação, bolsa família, Minha Casa Minha Vida, e vamos fazer o investimento sim, em benefício…

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Direitos humanos
28/09/2014

Quem vai decidir a manutenção dos programas sociais no meu governo é a sociedade brasileira, que já tomou outro caminho, que não tem a política mesquinha de achar que a política de governo que dá certo é favor ou deve ser privatizada por um partido. E essa história que para defender os direitos dos trabalhadores, das pessoas mais humildes, tem que pertencer à mesma condição, isso não é verdade. Conheço muitas pessoas que nasceram em berço de ouro e têm compromisso com a justiça social. Conheço pessoas que tem compromisso com a justiça social, nós não temos essa visão mesquinha de que somente aquelas que se intitulam da esquerda ou que passaram por situações difíceis como eu passei….a história se faz com homens e mulheres de bem e pessoas boas existem em todos os lugares e em todas as classes. E eu tenho compromisso sim de manter os programas sociais e de uma forma injusta e mentirosa estão dizendo que eu vou acabar. Eu reitero: minha equipe de governo, no nosso programa, nós nos comprometemos a manter sim as conquistas já alcançadas pelos governos anteriores. Vamos corrigir os erros, principalmente a corrupção que drena o dinheiro que poderia ir para a saúde, educação, bolsa família, Minha Casa Minha Vida, e vamos fazer o investimento sim, em benefício…

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Corrupção
28/09/2014

Eu reitero: minha equipe de governo, no nosso programa, nós nos comprometemos a manter sim as conquistas já alcançadas pelos governos anteriores. Vamos corrigir os erros, principalmente a corrupção que drena o dinheiro que poderia ir para a saúde, educação, bolsa família, Minha Casa Minha Vida, e vamos fazer o investimento sim, em benefício…

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Desigualdade social
28/09/2014

No meu governo serei eu que irei decidir, e manterei os programas sociais até porque boa parte deles foi iniciada no nosso governo. E vou aprimorá-los. E vejo com certa estranheza a candidata Marina se queixar muito hoje das ofensas, calúnias, boatos, de que os candidatos de oposição vão acabar com os programas. Esses boatos existem e sempre existiram. Existiram contra nós quando a senhora estava no PT e não me lembro de nenhuma palavra da senhora contra esse tipo de política que o PT continua praticando.

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
28/09/2014

No meu governo serei eu que irei decidir, e manterei os programas sociais até porque boa parte deles foi iniciada no nosso governo. E vou aprimorá-los. E vejo com certa estranheza a candidata Marina se queixar muito hoje das ofensas, calúnias, boatos, de que os candidatos de oposição vão acabar com os programas. Esses boatos existem e sempre existiram. Existiram contra nós quando a senhora estava no PT e não me lembro de nenhuma palavra da senhora contra esse tipo de política que o PT continua praticando.

• leia na íntegra

Luciana Genro

PSOL (sem coligação)

1º turno: 1.612.186

Aborto
28/09/2014

Sim, sou favorável porque o aborto é uma realidade. Infelizmente, 800 mil abortos ocorrem todos os anos no Brasil. E a cada dois dias morre uma mulher vítima de aborto clandestino. Acho que ninguém é a favor do aborto, ninguém quer o aborto como método contraceptivo, ele é um drama para qualquer mulher. Eu fui mãe aos 17 anos, tive apoio do meu companheiro e da minha família, mas muitas mulheres não têm esse apoio, e o Estado brasileiro não oferece este apoio para a mulher que está diante de uma gravidez indesejada, muitas vezes desesperada. O Uruguai legalizou o aborto e ofereceu uma rede de apoio para as mulheres que enfrentam gravidez indesejada, e dessa forma caíram o número de abortos, de 35 mil por ano para menos de 4 mil por ano. Essa é a realidade que nós precisamos avaliar. As convicções religiosas de cada um devem ser respeitadas, muito embora se saiba que independentemente da religião, as mulheres no momento de desespero sim, praticam o aborto. Nós precisamos defender a vida, a vida dessas mulheres, e legalizar o aborto e oferecer pelo SUS esse acolhimento com estrutura inclusive para que a mulher possa decidir ter esse filho, mesmo sem apoio da família ou do companheiro, é muito importante. Apoio psicológico e material para a mulher ter seu filho.

• leia na íntegra

Luciana Genro

PSOL (sem coligação)

1º turno: 1.612.186

Direitos humanos
28/09/2014

Sim, sou favorável porque o aborto é uma realidade. Infelizmente, 800 mil abortos ocorrem todos os anos no Brasil. E a cada dois dias morre uma mulher vítima de aborto clandestino. Acho que ninguém é a favor do aborto, ninguém quer o aborto como método contraceptivo, ele é um drama para qualquer mulher. Eu fui mãe aos 17 anos, tive apoio do meu companheiro e da minha família, mas muitas mulheres não têm esse apoio, e o Estado brasileiro não oferece este apoio para a mulher que está diante de uma gravidez indesejada, muitas vezes desesperada. O Uruguai legalizou o aborto e ofereceu uma rede de apoio para as mulheres que enfrentam gravidez indesejada, e dessa forma caíram o número de abortos, de 35 mil por ano para menos de 4 mil por ano. Essa é a realidade que nós precisamos avaliar. As convicções religiosas de cada um devem ser respeitadas, muito embora se saiba que independentemente da religião, as mulheres no momento de desespero sim, praticam o aborto. Nós precisamos defender a vida, a vida dessas mulheres, e legalizar o aborto e oferecer pelo SUS esse acolhimento com estrutura inclusive para que a mulher possa decidir ter esse filho, mesmo sem apoio da família ou do companheiro, é muito importante. Apoio psicológico e material para a mulher ter seu filho.

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Desigualdade social
28/09/2014

O PT diz que seus adversários acabarão com programas que não acabarão. Ao contrário, em relação ao Bolsa Família não só vou mantê-lo, como aprimorá-lo, porque pro PT interessa administrar a pobreza, eu quero a superação da pobreza.

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Desigualdade social
28/09/2014

Olha, nós não podemos compreender a pobreza apenas na vertente da privação da renda. Além disso, a privação de serviços, saneamento básico, saúde adequada, e privação de oportunidades, caracterizam a pobreza. E a nossa proposta, família brasileira, busca classificar as famílias que recebem o Bolsa Família em 5 níveis de carência, das maiores às menores, e nenhuma família ficará mais de um ano na mesma faixa. Portanto, o Estado atuará de forma integrada para que sua vida melhore.

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Direitos humanos
28/09/2014

Olha, nós não podemos compreender a pobreza apenas na vertente da privação da renda. Além disso, a privação de serviços, saneamento básico, saúde adequada, e privação de oportunidades, caracterizam a pobreza. E a nossa proposta, família brasileira, busca classificar as famílias que recebem o Bolsa Família em 5 níveis de carência, das maiores às menores, e nenhuma família ficará mais de um ano na mesma faixa. Portanto, o Estado atuará de forma integrada para que sua vida melhore.

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Segurança
28/09/2014

Quero falar de segurança pública. O governo que a senhora preside não tem investido sequer metade dos recursos dos fundos para segurança pública. Fundo penitenciário, fundo nacional de segurança. Mas uma oportunidade lhe dou: qual a sua proposta para o enfrentamento da criminalidade no Brasil?

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Segurança
28/09/2014

Candidato Aécio, eu já respondi sobre segurança e vou continuar respondendo. Eu tenho a proposta de colocar o governo federal atuando nessa área. Porque até agora ela é prerrogativa dos estados federados, como o seu estado, Minas Gerais. Então se aumenta as taxas de mortalidade, por conta de assassinatos, decorre da política que é levada pelos estados federados, no caso por exemplo o estado de Minas Gerais que o senhor governou durante muito tempo. Nós mudamos essa prática, nós fazemos agora uma cooperação muito estreita com estados. Criamos centros de comando e controle e atuamos de forma coordenada com os estados. Deu muito certo e nós vamos repetir para todos os estados federados.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Corrupção
28/09/2014

Mas eu quero voltar na questão da corrupção. Sabe por quê? Porque na minha vida eu tive tolerância zero com crimes de corrupção. Eu além disso dei autonomia à Polícia Federal para prender o senhor Paulo Roberto e os doleiros todos, o que não acontecia nos governos anteriores. Além disso, candidato, eu quero dizer que eu defendo a apuração da corrupção para fortalecer a Petrobras, não para enfraquecê-la, tornando este um álibi da sua privatização.

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Segurança
28/09/2014

Apenas um alerta à presidente, ela não tem que autorizar a Polícia Federal prender ninguém, essa é uma prerrogativa constitucional da Polícia Federal, mas volto à questão da segurança já que a senhora fugiu da resposta. Dentro de todo o conjunto das propostas que apresentamos, eu defendo no caso de crimes graves, os chamados crimes hediondos, que o maior de 16 anos possa, autorizado pelo Ministério Público, ser processo pelo juiz com base no código penal, para diminuirmos a sensação de impunidade. O que a senhora pensa a respeito disso?

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Segurança
28/09/2014

Candidato, eu penso que a melhor solução é punir a quadrilha que usa menor para diminuir a pena. Acho que não se deve tratar os menores como sendo pessoas irrecuperáveis. Assim, eu acredito que é fundamental dar às penitenciárias condições para trazer os menores para a vida pública, para a sociedade. Agora, candidato… Esgotei.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Economia
28/09/2014

Eu, presidente Dilma, não só vou manter o crédito dos bancos públicos para o Minha Casa Minha Vida, para que possamos ajudar nossa agricultura a se desenvolver, como vou fortalecer sim os bancos públicos. Isso é mais um boato que está sendo dito em relação a nossa aliança de que nós vamos enfraquecer os bancos públicos, vamos fortalecer, inclusive valorizando os funcionários de carreira, para que eles possam ter espaço dentro da caixa, dentro do BNDES, dentro do Banco do Brasil. O que nós vamos evitar é aquele subsídio que vai para empresários falidos, meia dúzia que são escolhidos para serem os ungidos que serão os campeões do mundo. Essas pessoas não terão vez no meu governo. Mas a agricultura, as pessoas que precisam do investimento, na sua empresa, o crédito que deve ser discutido de forma aberta, no orçamento, que hoje não tem transparência em relação a esses que são beneficiados, esses sim não terão vez no meu governo. A Caixa Econômica, o BNDES, tem uma função importante para o desenvolvimento econômico e social do nosso país. Nós vamos sim favorecer, o que nós não vamos é permitir que o recurso do BNDES seja usado para meia dúzia.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Infraestrutura
28/09/2014

Eu, presidente Dilma, não só vou manter o crédito dos bancos públicos para o Minha Casa Minha Vida, para que possamos ajudar nossa agricultura a se desenvolver, como vou fortalecer sim os bancos públicos. Isso é mais um boato que está sendo dito em relação a nossa aliança de que nós vamos enfraquecer os bancos públicos, vamos fortalecer, inclusive valorizando os funcionários de carreira, para que eles possam ter espaço dentro da caixa, dentro do BNDES, dentro do Banco do Brasil. O que nós vamos evitar é aquele subsídio que vai para empresários falidos, meia dúzia que são escolhidos para serem os ungidos que serão os campeões do mundo. Essas pessoas não terão vez no meu governo. Mas a agricultura, as pessoas que precisam do investimento, na sua empresa, o crédito que deve ser discutido de forma aberta, no orçamento, que hoje não tem transparência em relação a esses que são beneficiados, esses sim não terão vez no meu governo. A Caixa Econômica, o BNDES, tem uma função importante para o desenvolvimento econômico e social do nosso país. Nós vamos sim favorecer, o que nós não vamos é permitir que o recurso do BNDES seja usado para meia dúzia.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Economia
28/09/2014

Candidata, é interessante porque no seu programa de governo consta justamente que a senhora vai reduzir o papel dos bancos públicos. Sei que a senhora não sabe o montante do crédito direcionado. É um trilhão e 340 bilhões de reais. Isso significa, candidata, que toda a estrutura do Brasil, a produtiva e a social, está ligada à esse crédito. Não só a indústria como a agricultura, o crédito que também financia a educação. Tudo isso está ligado ao crédito direcionado.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Infraestrutura
28/09/2014

Candidata, é interessante porque no seu programa de governo consta justamente que a senhora vai reduzir o papel dos bancos públicos. Sei que a senhora não sabe o montante do crédito direcionado. É um trilhão e 340 bilhões de reais. Isso significa, candidata, que toda a estrutura do Brasil, a produtiva e a social, está ligada à esse crédito. Não só a indústria como a agricultura, o crédito que também financia a educação. Tudo isso está ligado ao crédito direcionado.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Economia
28/09/2014

Candidata, eu vou manter sim o crédito direcionado para aqueles que têm esse direito e precisam para o estudo, agricultura, Minha Casa Minha Vida, isso está muito claro no meu programa. É mais um dos boatos que está sendo espalhado. O que não vai acontecer no meu governo é o que acontece no atual governo, em que dos recursos do BNDES, cerca de 500 bilhões, 60%, são direcionados para meia dúzia de empresários, alguns deles até empresários…

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Infraestrutura
28/09/2014

Candidata, eu vou manter sim o crédito direcionado para aqueles que têm esse direito e precisam para o estudo, agricultura, Minha Casa Minha Vida, isso está muito claro no meu programa. É mais um dos boatos que está sendo espalhado. O que não vai acontecer no meu governo é o que acontece no atual governo, em que dos recursos do BNDES, cerca de 500 bilhões, 60%, são direcionados para meia dúzia de empresários, alguns deles até empresários…

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Saúde
28/09/2014

Eduardo, a saúde pública tem se constituído um grave problema ao longo da vida. No atual governo ela tem se agravado. Só em São Paulo temos cerca de 1 milhão de pessoas nas filas à espera de consulta. Eu sei que você deu uma contribuição nesse tema e hoje, no atual governo, nós não temos uma proposta clara. Eu tenho um programa e estou dedicando 10% da arrecadação bruta para melhorar a qualidade da saúde.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Saúde
28/09/2014

No meu governo, nós vamos implementar o Cadastro Único de Saúde, para que as pessoas possam ser atendidas como merecem. A pior coisa que existe é quando você está doente, tem um familiar doente, e anda de hospital em hospital sem conseguir ser atendido, como acontece hoje. Milhões de pessoas ficam até três meses para fazer um exame. É por isso que o Saúde +10, combinando com outras saúdes públicas, vai sim resolver o problema da saúde que está colapsada no nosso país.

• leia na íntegra

Luciana Genro

PSOL (sem coligação)

1º turno: 1.612.186

Direitos humanos
28/09/2014

O PSOL é um partido socialista de verdade, e nós apresentamos no nosso programa medidas de transição, medidas que apontam para reformas radicais, no sentido de que elas vão na raíz do problema. A reforma urbana, para garantir moradia, a reforma agrária para garantir terra, a tributação sobre grandes fortunas, um imposto que está na Constituição, mas não é cumprido, foi o Fernando Henrique inclusive que propôs, mas o PSDB não defende, nem o PT defende, porque o PT, o PSDB e o PSB da Marina estão unidos em defender uma política de manutenção de tudo o que está aí.

• leia na íntegra

Luciana Genro

PSOL (sem coligação)

1º turno: 1.612.186

Habitação
28/09/2014

O PSOL é um partido socialista de verdade, e nós apresentamos no nosso programa medidas de transição, medidas que apontam para reformas radicais, no sentido de que elas vão na raíz do problema. A reforma urbana, para garantir moradia, a reforma agrária para garantir terra, a tributação sobre grandes fortunas, um imposto que está na Constituição, mas não é cumprido, foi o Fernando Henrique inclusive que propôs, mas o PSDB não defende, nem o PT defende, porque o PT, o PSDB e o PSB da Marina estão unidos em defender uma política de manutenção de tudo o que está aí.

• leia na íntegra

Luciana Genro

PSOL (sem coligação)

1º turno: 1.612.186

Meio ambiente
28/09/2014

O PSOL é um partido socialista de verdade, e nós apresentamos no nosso programa medidas de transição, medidas que apontam para reformas radicais, no sentido de que elas vão na raiz do problema. A reforma urbana, para garantir moradia, a reforma agrária para garantir terra, a tributação sobre grandes fortunas, um imposto que está na Constituição, mas não é cumprido, foi o Fernando Henrique inclusive que propôs, mas o PSDB não defende, nem o PT defende, porque o PT, o PSDB e o PSB da Marina estão unidos em defender uma política de manutenção de tudo o que está aí.

• leia na íntegra

Luciana Genro

PSOL (sem coligação)

1º turno: 1.612.186

Economia
28/09/2014

O PSOL é um partido socialista de verdade, e nós apresentamos no nosso programa medidas de transição, medidas que apontam para reformas radicais, no sentido de que elas vão na raíz do problema. A reforma urbana, para garantir moradia, a reforma agrária para garantir terra, a tributação sobre grandes fortunas, um imposto que está na Constituição, mas não é cumprido, foi o Fernando Henrique inclusive que propôs, mas o PSDB não defende, nem o PT defende, porque o PT, o PSDB e o PSB da Marina estão unidos em defender uma política de manutenção de tudo o que está aí. E o que está aí o que é, bancos lucrando muito, enquanto o povo está endividado. É um sistema de dívida pública que faz com que cinco mil famílias, as mais ricas do Brasil, acumulem uma riqueza em média de 400 milhões de reais. Não precisa ser socialista para tomar medidas que defendam o interesse do povo, mas infelizmente só socialistas de verdade, como socialistas do PSOL, tem realmente coragem de enfrentar esses interesses dos banqueiros, das empreiteiras e das multinacionais.

• leia na íntegra

Luciana Genro

PSOL (sem coligação)

1º turno: 1.612.186

Emprego
28/09/2014

É verdade, eu trabalhei muito quando era deputada federal para que essa emenda fosse aprovada. Porque isso poderia garantir uma maior geração de emprego. E as maravilhas do desenvolvimento tecnológico do capitalismo deveriam servir para melhorar o bem estar do povo, e isso significaria poder reduzir a jornada de trabalho, as pessoas trabalharem menos. Mas o capitalismo não permite isso porque a lógica do capitalismo é a lógica de enriquecer, o lucro acima da vida, o lucro acima do bem estar das pessoas, por isso não aprovam as 40 horas.

• leia na íntegra

Luciana Genro

PSOL (sem coligação)

1º turno: 1.612.186

Direitos humanos
28/09/2014

Levy, não vou fazer conversa de compadre contigo. Vamos debater uma coisa que talvez nós  tenhamos uma diferença. Os homossexuais, travestis, lésbicas, sofrem uma violência constante. O Brasil é campeão de morte da comunidade LGBT. Por que as pessoas que defendem tanto a família se recusam a reconhecer como família um casal do mesmo sexo?

• leia na íntegra

Luciana Genro

PSOL (sem coligação)

1º turno: 1.612.186

Direitos humanos
28/09/2014

Infelizmente, não está na lei, Fidelix. O casamento civil igualitário é fundamental para que nós possamos reconhecer juridicamente como família qualquer tipo de família. Eu acredito que sou uma das que mais defende a família nessa campanha eleitoral. Porque eu estou defendendo todas as famílias, não importa se dois homens, duas mulheres, o que importa é que as pessoas se amem e para combater a discriminação, a homofobia, a transfobia, é fundamental reconhecer o casamento civil igualitário.

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Economia
28/09/2014

A grande verdade é que enquanto duas candidatas não param de brigar aqui nos programas eleitorais, eu me preparei para brigar ao seu lado, eu me prepararei para apresentar uma proposta ao país que permita que a inflação volte a ser controlada e nós voltemos a crescer, porque é o crescimento que gera emprego.

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Emprego
28/09/2014

A grande verdade é que enquanto duas candidatas não param de brigar aqui nos programas eleitorais, eu me preparei para brigar ao seu lado, eu me prepararei para apresentar uma proposta ao país que permita que a inflação volte a ser controlada e nós voltemos a crescer, porque é o crescimento que gera emprego.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Emprego
28/09/2014

Quem tem compromisso verdadeiro com os trabalhadores, com os seus direitos e suas conquistas, nos tempos bons e nos tempos difíceis.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Economia
28/09/2014

Quem enfrentou a pior crise internacional, aumentando os empregos, os salários e investimentos.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Economia
28/09/2014

Quem preparou o Brasil para um novo ciclo de desenvolvimento, um ciclo gerando emprego, gerando salários adequados, formando os brasileiros, e colocando a educação no centro de tudo.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Educação
28/09/2014

Quem preparou o Brasil para um novo ciclo de desenvolvimento, um ciclo gerando emprego, gerando salários adequados, formando os brasileiros, e colocando a educação no centro de tudo.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Emprego
28/09/2014

Quem preparou o Brasil para um novo ciclo de desenvolvimento, um ciclo gerando emprego, gerando salários adequados, formando os brasileiros, e colocando a educação no centro de tudo.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Educação
28/09/2014

A aliança que eu represento apresentou um programa de transformação que debate saúde, educação, segurança pública, o passe livre para os estudantes, que vai sim criar a escola de tempo integral em todo o país em 4 anos.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Saúde
28/09/2014

A aliança que eu represento apresentou um programa de transformação que debate saúde, educação, segurança pública, o passe livre para os estudantes, que vai sim criar a escola de tempo integral em todo o país em 4 anos.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Segurança
28/09/2014

A aliança que eu represento apresentou um programa de transformação que debate saúde, educação, segurança pública, o passe livre para os estudantes, que vai sim criar a escola de tempo integral em todo o país em 4 anos.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Desigualdade social
28/09/2014

E aí com tempos iguais, não mais diferentes, nós vamos sim poder mostrar quem é que de fato está comprometido em manter as conquistas, o Bolsa Família, o Minha Casa Minha Vida, eu tenho esse compromisso de vida e vou mantê-los.

• leia na íntegra

Luciana Genro

PSOL (sem coligação)

1º turno: 1.612.186

Economia
28/09/2014

A única candidatura que tem a coragem de dizer o que os outros não dizem, de defender a tributação dos bancos, das grandes fortunas, a pauta das mulheres, da comunidade LGBT.

• leia na íntegra

Luciana Genro

PSOL (sem coligação)

1º turno: 1.612.186

Direitos humanos
28/09/2014

A única candidatura que tem a coragem de dizer o que os outros não dizem, de defender a tributação dos bancos, das grandes fortunas, a pauta das mulheres, da comunidade LGBT.

• leia na íntegra

Luciana Genro

PSOL (sem coligação)

1º turno: 1.612.186

Economia
28/09/2014

A única candidatura que realmente tem uma proposta de mudança estrutural na política econômica desse país.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Emprego
13/10/2014

Por exemplo: Dilma defende que, com crise ou sem crise internacional, o fundamental é defender o emprego e o salário dos trabalhadores. Já Aécio não é muito claro a respeito, mas pelo passado dos governos tucanos, a gente bem sabe o que pode vir por aí.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Economia
13/10/2014

Aécio já disse que está preparado para adotar medidas impopulares e já definiu quem fará isso: Armínio Fraga, que ele quer como seu ministro da fazenda. Armínio presidiu o Banco Central no governo Fernando Henrique, uma época de juros altíssimos, muita inflação e muito desemprego. Armínio até já sabe por onde começar: esvaziando a importância dos bancos públicos, que hoje financiam desde pequenas empresas até uma série de programas sociais. Duvida? Então escute o que o próprio Armínio diz.

Armínio Fraga: O Brasil tem três bancos públicos gigantes aí em atuação, que são o BNDES, o Banco do Brasil e a Caixa Econômica. Penso que os bancos públicos precisam ser administrados com padrões muito mais rígidos. Provavelmente vai chegar um ponto em que vai ficar claro até talvez que eles não tenham assim tantas funções. Não sei muito bem o que vai sobrar no final da linha, talvez não muito.

Apresentador: Vamos escutar de novo?

Armínio Fraga: Não sei muito bem o que vai sobrar no final da linha, talvez não muito.

Apresentador: Você ouviu. No final das contas, ele não sabe o que vai sobrar do BNDES, da Caixa e do Banco do Brasil. Mas a gente sabe que coisa boa não é.

Dilma: Todas as nossas políticas têm o objetivo de gerar mais empregos, reduzir a desigualdade social e criar mais oportunidades para que as pessoas cresçam na vida. Vou dar um exemplo concreto. Hoje, os bancos públicos subsidiam várias ações e programas sociais, como o Minha Casa, Minha Vida, o financiamento educacional, o Fies, o transporte público, entre outros. Sem esse apoio, tudo ficaria muito mais caro para a população. Veja o exemplo do Minha Casa, Minha Vida: hoje, uma família com o rendimento de até 1600 reais por mês paga uma prestação equivalente a 5% dessa renda, ou seja, apenas 80 reais. Isso só é possível porque o governo federal, por meio da Caixa, subsidia o custo das moradias. Pelas regras de mercado, a prestação da casa dessa família não seria de 80 reais, mas sim, vejam bem, 940 reais. Portanto, é muito difícil não se indignar quando o meu adversário fala em medidas impopulares. Ora, se são impopulares é porque são contra o povo. E eu tenho um lado muito claro, o lado do povo. O Brasil não pode voltar àquele passado em que era governado por uma elite e para uma elite. Pois é contra esse retrocesso que vou lutar com todas as minhas forças.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Habitação
13/10/2014

Todas as nossas políticas têm o objetivo de gerar mais empregos, reduzir a desigualdade social e criar mais oportunidades para que as pessoas cresçam na vida. Vou dar um exemplo concreto. Hoje, os bancos públicos subsidiam várias ações e programas sociais, como o Minha Casa, Minha Vida, o financiamento educacional, o Fies, o transporte público, entre outros. Sem esse apoio, tudo ficaria muito mais caro para a população. Veja o exemplo do Minha Casa, Minha Vida: hoje, uma família com o rendimento de até 1600 reais por mês paga uma prestação equivalente a 5% dessa renda, ou seja, apenas 80 reais. Isso só é possível porque o governo federal, por meio da Caixa, subsidia o custo das moradias. Pelas regras de mercado, a prestação da casa dessa família não seria de 80 reais, mas sim, vejam bem, 940 reais.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Infraestrutura
13/10/2014

Dilma está realizando o maior programa de obras da história recente do Brasil. São portos, aeroportos, hidrelétricas, pontes, rodovias, ferrovias, projeto do rio São Francisco, metrôs, VLTs, BRTs e muito mais.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Habitação
13/10/2014

Dilma também fez do Minha Casa, Minha Vida o maior programa habitacional da história do Brasil. São 3,6 milhões moradias já entregues ou contratadas em todas as regiões do país. E Dilma já assumiu o compromisso de construir mais três milhões de moradias nos próximos quatro anos. O programa também gera cerca de 1,4 milhão empregos na construção civil e, acima de tudo, realiza o sonho da casa própria de quem mais precisa de apoio.

Débora da Silva: Você não ter uma casa digna, não ter um endereço é igual se você nem existisse. Carta você tinha que mandar para outro lugar.

Lucas da Silva: Eu nunca falava, assim, onde eu morava. Só quando precisava mesmo.

Débora da Silva: Eu não gosto muito de lembrar disso. Então é por isso que eu nunca quis que meus filhos passassem por isso.

Lucas: Minha mãe sonhou bastante com essa casa aqui.

Débora: Quando eu peguei a chave, sabendo que era da minha casa, aí é inexplicável.

Lucas: O dia da mudança foi um dos melhores dias, mano. Quando nós entrou aqui, que nós olhou a casa, o ânimo até já foi lá em cima, mano. Isso, quem criou esse programa com certeza conhece a dificuldade de quem mora numa comunidade pobre, né?

Débora: Agora eu posso falar. Eu moro na Rua Londrina, Santo André, São Paulo. Hoje eles vão achar meu endereço, entendeu? A minha casa. A gente existe. A gente existe.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Segurança
13/10/2014

Dilma vai implantar o Programa de Segurança Integrada, que contará com centros de comando e controle em todas as capitais do país. Assim, vai unir força nacional de segurança, polícia rodoviária de federal e as polícias civil e militar, com o apoio das forças armadas no combate ao crime.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Educação
13/10/2014

Na educação, Dilma vai fazer uma profunda reforma no ensino médio, incluindo a mudança do currículo e a criação de novos estímulos ao professor. E vai também levar o ensino integral para mais escolas.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

SegurançaDireitos humanos
13/10/2014

Em 2006, Lula sancionou a lei Maria da Penha, um marco na luta contra a violência doméstica e os direitos da mulher. Com a chegada de Dilma à presidência, o Brasil seguiu avançando na defesa da mulher e os resultados estão aí. Hoje, as mulheres são responsáveis por 55% das matrículas nas universidades e por 59% das matrículas no Pronatec. Elas também são a maioria das beneficiadas pelo Minha Casa, Minha Vida e o Bolsa Família. E tem mais: hoje, o empreendedorismo cresce mais entre as mulheres e elas já respondem por 41,7% dos empregos com carteira assinada. Dilma também apoiou e aprovou a PEC do Trabalho Doméstico, que reconheceu e garantiu direitos a seis milhões de trabalhadoras. Agora, Dilma vai criar a Casa da Mulher Brasileira, que vai funcionar como um centro de atenção integral às mulheres vítimas de violência doméstica, uma ideia nova para quem precisa de apoio para reerguer a sua vida.

Apresentador: Todas as capitais do país terão uma Casa da Mulher Brasileira. Três delas já estão sendo construídas em Campo Grande, Vitória e Brasília. Em outras cinco capitais as obras começam ainda este ano. Em cada Casa, as mulheres vão ter acesso a diversos serviços: assistência jurídica, delegacias especializadas, equipes com psicólogas, assistentes sociais e educadoras, e apoio e orientação para conquistar um emprego. A Casa também terá alojamento de passagem e brinquedoteca. A Casa da Mulher Brasileira é isso: um espaço de apoio para quem precisa se reerguer e seguir em frente. É, também, mais um símbolo do trabalho que Dilma realiza para construir um Brasil melhor.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Economia
13/10/2014

Mas quando a gente compara o Brasil de hoje com aquele que eu e o Lula encontramos, a diferença é enorme. A nossa economia é muito mais sólida e a maior prova disso é que não precisamos mais nos humilhar diante do Fundo Monetário Internacional, o FMI.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Infraestrutura
13/10/2014

Voltamos a realizar obras de infraestrutura depois de décadas de paralisia e a vida das pessoas melhorou como nunca.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Desigualdade social
13/10/2014

Só no meu governo, 22 milhões de brasileiros superaram a miséria extrema. O Brasil saiu do mapa da fome.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Emprego
13/10/2014

Cinco milhões e 600 mil trabalhadores conquistaram um emprego com carteira assinada e as taxas de desemprego têm sido as menores da história.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Saúde
30/09/2014

Já imaginou fazer consultas, exames e tratamento com especialistas no mesmo lugar e com rapidez? Hoje, isso já é possível em algumas policlínicas do país, como esta de Caucaia, na região metropolitana de Fortaleza. Quem vem aqui encontra tudo o que precisa, desde exame até o atendimento médico em três especialidades. Quem não conhece até estranha.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Saúde
30/09/2014

Policlínicas assim ainda são raras no Brasil, mas as que existem são uma prova de que esse modelo funciona, e é por isso que Dilma quer implantá-lo em todo o país através do Mais Especialidades.

Dilma: Garantir um atendimento mais digno à população é uma questão de honra para mim. Por isso, vou criar o programa Mais Especialidades. Com ele, o paciente vai poder fazer exames, consultas e tratamento sem burocracia e sem demora. Ou seja, ninguém vai precisar ficar penando dias e dias e, às vezes, meses, para marcar um exame. Isso é uma indignidade. Quero levar esse programa a todo o Brasil. Para isso, eu vou aproveitar as unidades de saúde já existentes, realizar parcerias com clínicas privadas e instituições filantrópicas e construir as unidades que forem necessárias. Enfim, vou fazer o que for preciso para que o Mais Especialidades mude o padrão de atendimento à nossa população. Assim como conseguimos implantar o Mais Médicos, vamos conseguir dar esse novo passo decisivo.

Apresentador: Dilma pode assumir esse compromisso porque tem credibilidade e sabe que a saúde precisa melhorar. Por isso, ela criou o Mais Médicos, que levou mais de 14 mil profissionais à periferia das grandes cidades e às regiões mais isoladas do país, beneficiando 50 milhões de brasileiros. Mas esse é apenas o primeiro passo. Já com o programa Saúde Não Tem Preço, Dilma garante a distribuição gratuita de remédios para hipertensão, asma e diabetes nos postos de saúde e na rede de farmácias populares. Assim, beneficiou a saúde e o bolso de milhões de brasileiros. Quem é hipertenso e diabético, por exemplo, gastaria, no mínimo, 280 reais por mês comprando remédios para essas doenças.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Educação
30/09/2014

Na educação, Dilma já garantiu vários avanços, entre eles o aumento da escolaridade das nossas crianças, a melhoria dos indicadores que avaliam as séries iniciais do ensino fundamental e a implantação do ensino de tempo integral em mais de 60 mil escolas públicas.

Juliana Borges – professora: O ensino integral muda tudo na vida de uma criança, porque além de ter contato com essas disciplinas que já são regulares, eles têm um acompanhamento dos estudos. a gente acaba também afastando a criança do risco social. Se ela estivesse em casa, sem a presença dos pais, provavelmente iria estar em frente à TV ou fazendo outras atividades sem nenhuma orientação. Então, na escola de tempo integral ela está fazendo diversas atividades orientadas.

Apresentadora: Hoje, o maior desafio da educação brasileira é melhorar o ensino médio, onde a reprovação e a evasão escolar são altas, e boa parte dos alunos já passou da idade ideal para cursar o segundo grau. Aqui é preciso mudar muita coisa e Dilma já assumiu esse compromisso.

Dilma: Está mais do que claro que precisamos fazer uma grande reforma no ensino médio, começando pelo currículo. É preciso implantar uma mesma base curricular para as escolas de ensino médio, pois só assim será possível estabelecer metas e prazos a serem cumpridos. Também é preciso repensar o seguinte: hoje, o aluno do ensino médio tem doze matérias, o que já é bastante excessivo. Se reprova em uma, ele tem que fazer as 12 novamente. Isso é um desestímulo e uma das causas da evasão nesse nível de ensino. Nossa proposta é adotar o mesmo sistema do ensino superior, onde o aluno só tem que repetir a matéria na qual foi reprovado. Além disso, precisamos diminuir o número de matérias e atualizarmos alguns temas de estudo, de acordo com as necessidades do mundo atual. São essas e outras mudanças que quero discutir de forma ampla, transparente e participativa com estados, municípios, educadores e suas entidades de classe. Porque do jeito que está não pode continuar. Por fim, quero reafirmar o meu compromisso com a valorização dos professores de todos os níveis de ensino. E quando falo de valorização, estou falando em melhores salários e em estímulos, para que um número maior de professores possa fazer cursos de graduação e pós-graduação universitária. Parte dos recursos do pré-sal será utilizada para cumprir esse compromisso. Afinal, só com professores motivados e bem preparados o Brasil vai entrar definitivamente na sociedade do conhecimento.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Infraestrutura
30/09/2014

Dilma vai criar o programa Banda Larga Para Todos. Com ele, redes de fibra ótica chegarão a 90% dos municípios, garantindo uma internet mais rápida, segura e barata para milhões de brasileiros. Dilma está investindo 143 bilhões de reais em obras de mobilidade. A sua proposta é construir ou ampliar nove metrôs, 14 VLTs e 180 BRTs e corredores exclusivos de ônibus nas principais cidades brasileiras.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Segurança
30/09/2014

Dilma também vai criar Centros de Comando e Controle de Segurança em todo o Brasil, integrando as polícias federal, rodoviária, força nacional de segurança pública e as polícias civis e militares, com o apoio das forças armadas no combate ao crime.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Economia
30/09/2014

Não se pode usar dois pesos e duas medidas. Não se pode tomar uma decisão hoje e mudá-la amanhã. No seu programa de governo, consta justamente que a senhora vai reduzir o papel dos bancos públicos. Isso significa, candidata, que toda a estrutura do Brasil, a produtiva e a social, está ligada a esse crédito. Não só indústria, como agricultura, o crédito também que financia a educação, as pessoas que vão estudar. Tudo isso está ligado ao crédito direcionado.

Narrador: As contradições de Marina. Votação da CPMF.

Dilma [debate]: A senhora mudou de partido, mudou de posição de um dia para o outro em temas de extrema importância, como CLT, a homofobia e o pré-sal. No debate da Bandeirantes, a senhora disse que tinha votado a favor da criação da CPMF. Qual foi mesmo o seu voto, candidata, como senadora, na questão da CPMF?

Narrador: Segundo os registros oficiais do senado, Marina, ao contrário do que diz, votou quatro vezes contra a criação e prorrogação da CPMF.

Dilma [debate]: Governar o Brasil requer firmeza, coragem, posições claras e atitude firme. Não dá para improvisar. Então, candidata, me estarrece que a senhora não lembre como votou quatro vezes contra a criação da CPMF.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Economia
30/09/2014

As contradições de Aécio.

Dilma [debate]: O povo se lembra que o governo do PSDB quebrou o Brasil por três vezes, que praticou as maiores taxas de juros de toda a história. Em março de 1997, o senhor declarou que pode ser, inclusive, que chegue o momento de discutirmos a privatização da Petrobras, mas não será agora. Recentemente, o senhor voltou ao tema dizendo “A Petrobras não está no radar da privatização do PSDB”. Quais as privatizações que estão no radar?

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Privatização
30/09/2014

Em março de 1997, o senhor declarou que pode ser, inclusive, que chegue o momento de discutirmos a privatização da Petrobras, mas não será agora. Recentemente, o senhor voltou ao tema dizendo “A Petrobras não está no radar da privatização do PSDB”. Quais as privatizações que estão no radar?

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Corrupção
30/09/2014

Uma coisa tem de ficar clara. Quem demitiu o Paulo Roberto fui eu. Ao longo da minha vida, eu tenho tido tolerância zero com a corrupção. Eu não varro crimes para debaixo do tapete. Eu não criei nenhum engavetador geral da república, pelo contrário. Sou a única candidata que apresentou cinco propostas para combater a impunidade, que é a grande proteção do crime.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Infraestrutura
23/09/2014

Sabe de onde virá grande parte da energia que no futuro próximo continuará iluminando nossos lares e movimentando a economia de São Paulo, do Rio, de Minas e de todas as regiões do país? Daqui. Das hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio, no Rio Madeira, em Rondônia, que já acionaram suas primeiras turbinas, e da hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu, no Pará, que está entrando na reta final. Três das maiores obras da nossa história, que Dilma transformou em realidade.

Dilma [hidrelétrica]: Jirau acionou suas primeiras turbinas em 2013 e Santo Antônio, em 2012. Quando tudo estiver concluído, essas duas hidrelétricas vão produzir energia suficiente para atender mais de 11 milhões de pessoas. Parte da energia gerada aqui vai abastecer todo o sistema Acre-Rondônia e o Mato Grosso. A energia excedente será transmitida diretamente de Porto Velho para Araraquara. Daí, ela será distribuída para todo o Brasil pelo sistema interligado nacional. São obras assim que vão garantir a energia necessária para que o Brasil viva um novo ciclo de desenvolvimento social e econômico.

Apresentador: Belo Monte é a maior hidrelétrica em construção no mundo, e depois de pronta, vai ser a quarta maior em capacidade de geração de energia, atrás apenas de Itaipu e de duas hidrelétricas chinesas.

Dilma: Muita gente no Brasil não sabe que estamos realizando uma obra desse porte. Pois é, estamos. Por isso, quando falam que o Brasil está parado, eu até acho graça. A verdade é que o Brasil está se movimentando como nunca, fazendo o que tem que ser feito e realizando as obras que eram esperadas há décadas.

Apresentador: Tudo aqui impressiona pela grandeza. O canal que vai levar 14 bilhões de litros de água por segundoa até as turbinas da hidrelétrica, a barragem principal, com 90 metros de altura, as mais de 2500 máquinas e equipamentos pesados, a quantidade de concreto, suficiente para construir 48 Maracanãs e as 600 toneladas de alimentos servidas todo mês.

Edson Mota: Aqui, nós servimos refeições para 20 mil pessoas diárias. Nossa cozinha funciona 24 horas por dia, nós fazemos 1200 quilos de arroz, fora os outros preparos, como salada, lanche, sobremesa, açougue, padaria. E não pode faltar a nossa sopa.

Apresentador: Belo Monte emprega mais de 20 mil trabalhadores vindos de todo o país. Gente que já teve a vida transformada por essa obra que Dilma realiza para transformar o Brasil.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Infraestrutura
23/09/2014

Com uma potência instalada de mais de 11 mil megawatts, Belo Monte vai gerar, em média, 4571 megawatts, energia suficiente para atender 18 milhões de residências, ou 60 milhões de pessoas, o equivalente à população da França. Serão 18 turbinas. As primeiras entram em operação em 2015 e 2016. Também é importante saber que nenhuma, absolutamente nenhuma terra indígena será alagada. Na verdade, nenhuma outra obra desse porte no Brasil foi cercada de tantos cuidados ambientais.

Narrador: O estudo de impacto ambiental de Belo Monte levou quatro anos para ser elaborado, tem 35 volumes e prevê um investimento de quase 4 bilhões de reais em ações para compensar os impactos ambientais da obra.

Apresentador: Essas medidas compensatórias incluem desde ações para preservar a fauna e a flora da região, até obras para melhorar a qualidade de vida de Altamira, a cidade mais impactada pela construção de Belo Monte. Altamira, que antes despejava todo o seu esgoto no rio Xingu, está ganhando um sistema de saneamento. E muita gente que morava em palafitas está sendo beneficiada com a construção de mais de quatro mil casas.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Direitos humanos
23/09/2014

Também é importante saber que nenhuma, absolutamente nenhuma terra indígena será alagada.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Meio ambiente
23/09/2014

Também é importante saber que nenhuma, absolutamente nenhuma terra indígena será alagada. Na verdade, nenhuma outra obra desse porte no Brasil foi cercada de tantos cuidados ambientais.

Narrador: O estudo de impacto ambiental de Belo Monte levou quatro anos para ser elaborado, tem 35 volumes e prevê um investimento de quase 4 bilhões de reais em ações para compensar os impactos ambientais da obra.

Apresentador: Essas medidas compensatórias incluem desde ações para preservar a fauna e a flora da região, até obras para melhorar a qualidade de vida de Altamira, a cidade mais impactada pela construção de Belo Monte. Altamira, que antes despejava todo o seu esgoto no rio Xingu, está ganhando um sistema de saneamento. E muita gente que morava em palafitas está sendo beneficiada com a construção de mais de quatro mil casas.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Infraestrutura
23/09/2014

Dilma também estruturou todo o sistema de energia brasileiro. Hoje, mais de 90% do país faz parte do sistema interligado nacional, o Sin.

Narrador: Antes, era impossível transmitir a energia que sobrava numa região para socorrer outra que estivesse em dificuldades. Com Dilma, isso mudou. Todas as regiões do país foram integradas pelo SIN, uma conquista que só foi possível porque em apenas quatro anos Dilma implantou 23 mil quilômetros de linhas de transmissão, o equivalente a metade da circunferência do planeta.

Dilma: Para levar energia da Usina de Tucuruí até Macapá, e depois até Manaus, foi necessário instalar 3300 torres ao longo de 1750 quilômetros. Duas delas, instaladas aqui, para atravessar o rio Amazonas, na divisa do Pará com o Amapá, têm 295 metros de altura, só 29 metros a menos que a Torre Eiffel. É uma obra simplesmente espetacular.

Narrador: A verdade é uma só: Dilma está realizando o maior conjunto de obras de infraestrutura da história recente e muita coisa já foi concluída. Veja: modernização de aeroportos, como os de Guarulhos e Brasília, novo terminal do porto, via expressa e primeiro trecho do metrô de Salvador, expansão dos metrôs de Fortaleza e Recife, ponte estaiada de Manaus, ampliação do Trensurb, aeromóvel e rodovia do parque em Porto Alegre, BRTs de Belo Horizonte, Brasília e Rio de Janeiro, eixão das águas no Ceará, construção de 1053 quilômetros de ferrovias e duplicação e modernização de 3003 quilômetros de rodovias. E o trabalho não para. Grandes obras de infraestrutura em andamento em todo o país, grandes obras de mobilidade nas principais cidades brasileiras. E no Nordeste, o monumental projeto de integração do rio São Francisco superou todos os problemas e vai entrando na reta final.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Saúde
23/09/2014

Dilma vai criar o programa Mais Especialidades, uma rede nacional de clínicas, onde consultas, exames e tratamentos com especialistas poderão ser feitos sem demora, no mesmo lugar e no tempo certo.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Segurança
23/09/2014

Na segurança, Dilma vai implantar Centros de Comando e Controle em todas as capitais do país. Esse modelo de segurança integrada, testado e aprovado na Copa, vai unir as polícias federal e rodoviária, a força nacional de segurança e as polícias civil e militar, com o apoio das forças armadas no combate ao crime.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Educação
23/09/2014

Na educação, Dilma vai fazer uma profunda reforma no ensino básico, incluindo a mudança no currículo e a criação de novos estímulos ao professor.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Economia
16/09/2014

Há uma força poderosa que move a nossa economia. Ela se irradia de milhões de lares e se expande por lojas, escritórios, consultórios, pequenas fábricas, empresas urbanas e rurais. Uma força que cresce e faz o Brasil o crescer. São os mais de nove milhões de microempreendedores individuais, de micro e pequenas empresas, que correspondem a cerca de 80% dos negócios do país e a 20% do PIB. E cresceram 111% desde 2010. Por tudo isso, Dilma vai aumentar ainda mais o apoio ao micro e pequeno empreendedor.

Dilma: Somos, talvez, o povo mais empreendedor do mundo. Um povo batalhador, com uma criatividade imensa para produzir, para inventar novos caminhos. Pessoas que fazem do seu pequeno negócio um grande sonho que se concretiza a cada dia: o sonho de ser seu próprio patrão. Infelizmente, durante muito tempo, o governo mais atrapalhou do que ajudou o brasileiro que quer criar ou ampliar o seu próprio negócio. A partir do governo Lula e do meu governo, estamos lutando como nunca para facilitar a vida dos nossos empreendedores.

Narrador: Em 2006, a criação do Simples Nacional unificou oito impostos em um só e reduziu a carga tributária das micro e pequenas empresas. Em 2009, foi criado o MEI, o microempreendedor individual. E em 2011, o Programa Crescer, uma linha de microcrédito que beneficia o MEI e boa parte das microempresas. Em 2012, Dilma ampliou em 50% os limites para uma micro ou pequena empresa se enquadrar no simples e o limite de faturamento daquelas que exportam, para que elas não precisem sair do simples; e reduziu as alíquotas pagas pelo MEI para 5%. Já em 2013, criou a Secretaria da micro e pequena empresa, um novo canal de diálogo com os empreendedores.

Dilma: Agora, em 2014, sancionei a lei que universalizou o Simples, ou seja, todo microempreendedor individual e toda micro e pequena empresa com faturamento anual de até 3,6 milhões podem se enquadrar no simples e podem utilizar uma guia única para recolher seus impostos, desfrutando de uma grande redução no pagamento dos tributos. Na prática, iniciamos por aí a reforma tributária que que todo o nosso país reivindica e demos um passo decisivo para apoiar o empreendedorismo no Brasil.

Narrador: A universalização do Simples beneficia mais de 140 tipos de negócios, incluindo prestadores de serviços nas áreas de medicina, enfermagem, veterinária, jornalismo, odontologia, psicologia, advocacia e cultura, entre tantas outras. No total cerca de 450 mil micro e pequenas empresas poderão aderir ao Simples. Por isso, elas vão pagar 40% menos de impostos e se livram da burocracia, porque o pagamento é feito através de uma única guia. As novas regras do Simples também acabam com a indústria da multa. Agora, a primeira fiscalização feita numa pequena empresa deverá ter caráter educativo. Só haverá multa se, numa segunda visita, as orientações não tiverem sido seguidas.

Dilma: Depois de universalizar o Simples, temos um novo desafio pela frente: acabar com o chamado abismo tributário, que faz com que o pequeno empresário tenha medo de crescer e de aumentar o seu faturamento, pois quando isso acontece ele perde os benefícios do simples e cai numa categoria tributária mais onerosa. Ele paga mais impostos. É como se o país estivesse punindo quem cresce, colocando um degrau muito alto para essa pessoa dar seu próximo passo. Eu quero substituir esse degrau por uma rampa mais suave. Para isso, vou criar um Simples de transição. Assim, a pequena empresa vai poder se tornar uma empresa de médio porte de forma natural, sem medo e sem complicação. Esse é um compromisso que assumo com todos os empreendedores que fazem a força do Brasil.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Economia
16/09/2014

Apoiar o espírito empreendedor dos brasileiros também significa eliminar a burocracia do seu dia-a-dia. Para isso, estou implantando o Programa Brasil Sem Burocracia. Com ele, vamos fazer uma profunda reforma para facilitar a vida dos empreendedores.

Apresentadora: O programa Brasil Sem Burocracia vai usar as facilidades que a internet oferece para descomplicar a vida dos micro e pequenos empresários. Ele cria o Sistema de Registro e Licenciamento Integrado de empresas pela internet. Ou seja, todos os documentos serão substituídos por um só.

Apresentador: Esse sistema estará disponível no Portal Empresa Simples, que começa a funcionar ainda este ano e estará disponível para todos os estados no início do ano que vem. A partir daí, será possível abrir uma micro ou pequena empresa em até cinco dias. Isso mesmo, apenas cinco dias. O mesmo prazo vai valer para fechar uma empresa.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Economia
16/09/2014

Hoje, quem trabalha por conta própria pode se tornar um microempreendedor individual, também chamado de MEI. Ele é isento de impostos federais, paga só um valor mensal que fica entre 37 e 42 reais por mês. Pode trabalhar em casa, sem ter que pagar IPTU comercial por isso e passa a ter vários direitos. Com isso, Dilma está trazendo milhões do mercado informal para o formal. Então é isso. Se você trabalha por conta própria e ainda não se formalizou, acesse o Portal do Empreendedor e se torne um MEI. Um mundo de oportunidades pode se abrir para você.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Saúde
16/09/2014

Dilma criou o Mais Médicos. Mais de 14 mil profissionais em 3785 cidades e 50 milhões de brasileiros beneficiados.

Jingle: “E a mudança só começou!”

Narrador: Agora, a proposta de Dilma é criar o programa Mais Especialidades, para agilizar as consultas, exames e tratamentos com especialistas.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Infraestrutura
16/09/2014

Dilma criou o maior programa de investimentos em transporte público, com 143 bilhões de reais.

Jingle: “Não deixe o Brasil parar!”

Narrador: A sua proposta é construir ou ampliar nove metrôs, 14 VLTs e 180 BRTs e corredores exclusivos de ônibus das principais cidades brasileiras.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Segurança
16/09/2014

Dilma também vai criar Centros de Comando e Controle de Segurança em todo o Brasil, integrando polícia federal, força nacional de segurança pública, polícia rodoviária federal e as polícias estaduais civis e militares no combate ao crime organizado.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Educação
16/09/2014

Dilma também vai criar o Pronatec Jovem Aprendiz a partir do ano que vem e isso vai mudar a vida de milhões de jovens.

Dilma: A lei obriga a empresa que contrata um jovem aprendiz a matriculá-lo num curso de qualificação profissional. Como boa parte das micro e pequenas empresas não têm recursos para pagar esse esse curso, milhões de jovens na faixa dos 15 anos em diante acabam tendo poucas oportunidades para aprender uma profissão desde cedo. Pois bem. Com o Pronatec Jovem Aprendiz, vamos mudar essa situação. A micro e pequena empresa só precisa contratar o jovem e o governo, por meio do Pronatec, assume os custos e garante a sua qualificação profissional. Isso será muito bom para todo mundo, porque a microempresa é uma macro-família. É o melhor ambiente para um jovem começar sua vida profissional. Se cada micro ou pequena empresa contratar um aprendiz, vamos gerar só aí mais de cinco milhões de empregos. Vamos criar um novo mundo de oportunidades para uma parcela da juventude que precisa muito desse apoio.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Emprego
16/09/2014

Dilma também vai criar o Pronatec Jovem Aprendiz a partir do ano que vem e isso vai mudar a vida de milhões de jovens.

Dilma: A lei obriga a empresa que contrata um jovem aprendiz a matriculá-lo num curso de qualificação profissional. Como boa parte das micro e pequenas empresas não têm recursos para pagar esse esse curso, milhões de jovens na faixa dos 15 anos em diante acabam tendo poucas oportunidades para aprender uma profissão desde cedo. Pois bem. Com o Pronatec Jovem Aprendiz, vamos mudar essa situação. A micro e pequena empresa só precisa contratar o jovem e o governo, por meio do Pronatec, assume os custos e garante a sua qualificação profissional. Isso será muito bom para todo mundo, porque a microempresa é uma macro-família. É o melhor ambiente para um jovem começar sua vida profissional. Se cada micro ou pequena empresa contratar um aprendiz, vamos gerar só aí mais de cinco milhões de empregos. Vamos criar um novo mundo de oportunidades para uma parcela da juventude que precisa muito desse apoio.

Narrador: O Brasil gerou mais de 100 mil empregos em agosto, um grande resultado. Pois o desemprego só cresce lá fora. Segundo o Banco Mundial divulgou há poucos dias, hoje existem mais de 100 milhões de desempregados no mundo rico e 447 milhões de trabalhadores pobres que ganham menos que dois dólares por dia. O Bando Mundial destaca o Brasil como um dos raros países que vem mantendo os empregos e os salários. Ou seja, está protegendo seus trabalhadores da crise.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Desigualdade social
2014

Um período tão continuado de políticas distributivistas produziu algo inédito: milhões de jovens cresceram em melhores condições que seus pais, tiveram acesso à educação e à saúde como nenhum de seus antepassados, vivem um período prolongado de contínua ascensão social e construíram uma imensa confiança no futuro.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Economia
2014

A competitividade produtiva será atingida por meio dos investimentos em produção e consumo de massa, investimentos em infraestrutura social e econômica, na construção de um Brasil sem Burocracia e nas áreas de Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação, construindo uma sociedade do conhecimento.

Esse novo pilar trará avanços ainda maiores na melhoria da infraestrutura e dos serviços públicos, na desburocratização de nosso País, na ampliação e efetivação do crédito, na melhoria da qualidade do emprego, no estímulo continuado ao empreendedorismo, no desenvolvimento tecnológico e no aumento da produtividade da nossa economia.

O crescimento do emprego, a ampliação e qualificação do mercado interno e a expansão das exportações põem no centro da política econômica a questão da produtividade. Seu incremento se dará pela modernização do parque industrial brasileiro, pela melhoria no ambiente de negócios e pela maior capacitação de nossas empresas e da qualificação de nossa mão de obra.

Fixando raízes na defesa intransigente da solidez macroeconômica, na continuidade e no fortalecimento das políticas sociais, e na busca permanente do crescimento econômico inclusivo e sustentável, promovendo a competitividade produtiva e assumindo a garantia de acesso à educação de qualidade como grande motor da transformação, o novo ciclo histórico que propomos ao Brasil passa pelas reformas política, federativa, urbana e dos serviços públicos.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Desigualdade social
2014

Nas três primeiras gestões petistas, os governantes, junto com os partidos aliados, tomaram a decisão política de reconhecer direitos que até então eram subtraídos da imensa maioria da população: morar, comer, estudar, ter acesso a serviços de saúde, ao saneamento básico, à casa própria, ao emprego e a um patamar mínimo de renda para ter uma vida digna.

Ao mudar as condições de vida desse enorme contingente de pessoas, trouxe-os à esfera pública, conscientes de seus direitos. São eles que ingressam no mercado de trabalho mais instruídos que a mão de obra anterior; que conseguem chegar à faculdade como os primeiros dentro de seus núcleos familiares; que pressionam o poder público com demandas por mais serviços e de melhor qualidade.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Desigualdade social
2014

A discussão hoje é outra porque a tarefa de combater a extrema pobreza, que remonta à criação do Estado brasileiro, foi superada em pouco mais de uma década de governos integralmente comprometidos com o objetivo de mudar a realidade social do país.

Para os cidadãos brasileiros, o necessário para o futuro mudou porque o patamar de exigências passou a ser outro: não querem mais o mínimo necessário para viver, mas o máximo possível para que mantenham o seu poder de consumo e possam acenar para seus filhos com vidas melhores que as deles.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Economia
2014

A profissão de fé do PT em um novo modelo de desenvolvimento economicamente viável, socialmente justo e ambientalmente sustentável mostrou-se o caminho para construir um país melhor e muito menos desigual do que o oferecido ao Brasil antes de 2002. Um modelo sustentável de desenvolvimento, baseado no aumento de investimentos na economia, em inflação baixa, numa radical redução da pobreza, em redistribuição de renda e no fortalecimento do consumo de massa.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Economia
2014

Recusamos, nestes 12 anos, o pensamento único que anunciava a inevitabilidade da sociedade dual, onde crescimento rimava com desigualdade. De forma inédita, conseguimos associar crescimento econômico e redução da desigualdade, aumento do salário mínimo e elevação das taxas de emprego, expansão das políticas sociais universais com maior inclusão dos setores mais pobres e vulneráveis da população. As políticas econômica e social ampliaram sua articulação. O dinamismo da economia e a melhoria das contas públicas no período permitiram a expansão do gasto social e a ampliação do seu impacto distributivo, social e regional. Nesta trajetória, o incremento do emprego e da renda do trabalho foi acompanhado pela ampliação da rede de proteção social.

A nossa política econômica foi erguida sobre dois pilares: a solidez da política econômica e a criação e fortalecimento de um grande mercado de consumo de massas.

A política macroeconômica defendida nas campanhas eleitorais e executada nos governos do PT e dos partidos aliados é baseada na construção de condições para redução sustentável das taxas de juros; na flexibilidade da taxa de câmbio em patamares compatíveis com as condições estruturais do País; na inflação baixa e estável; no rigor da gestão fiscal; na ampliação do investimento público; no incentivo ao investimento privado e no fortalecimento das parcerias entre Estado e iniciativa privada.

A esses elementos foram agregadas medidas para promover maior competitividade de nossa estrutura produtiva, como desonerações tributárias, redução dos custos de produção, crédito em condições adequadas, incentivos à inovação e os investimentos crescentes em educação. Entre as desonerações promovidas no governo Dilma, vale destacar as da cesta básica e da folha de pagamentos. Esta última beneficia 56 setores.

O Plano Brasil Maior foi o condutor da agenda de política industrial implementada no Governo Dilma, com o propósito de aumentar a capacidade competitiva da nossa indústria, particularmente em um período de grandes adversidades internacionais. Com o Brasil Maior, defendemos a produção nacional, por meio de políticas de compras governamentais, fixando margens de preferência para produtos nacionais e a política de conteúdo local, em especial na área do petróleo. Adotamos medidas de estímulo ao desenvolvimento de cadeias produtivas, como o Inovar-Auto. Estimulamos o aumento de exportações com o Reintegra. Ampliamos os recursos do BNDES para o financiamento do investimento, com o PSI/BNDES, bem como os recursos para capital de giro, com o PROGEREN. Criamos a Agência Brasileira Garantidora de Fundos. Em um cenário de normalização do crescimento e do comércio internacional esperado para os próximos anos, nossa política industrial deverá gerar inquestionáveis benefícios à indústria brasileira e à prestação de serviços e à agropecuária.

Foram adotadas também políticas consistentes e continuadas de apoio ao agronegócio e à agricultura familiar. A produção de grãos saltou de 96 milhões de toneladas em 40 milhões de hectares, na safra 2001/2002, para 191 milhões de toneladas em 56 milhões de hectares, na safra 2013/2014. Tamanho aumento da capacidade de produção e da produtividade foi possível pela expansão do crédito e das políticas de apoio à produção e será ainda mais impulsionada pela conclusão de obras estratégicas de infraestrutura. Para a safra de 2014/2015, estão previstos R$ 156,1 bilhões para financiar o agronegócio. Como resultado da política de fortalecimento da agricultura familiar, com crédito, seguro safra e políticas de comercialização, a renda no campo aumentou 52%, em termos reais, nos últimos quatro anos. Para a safra 2014/2015, o crédito para agricultura familiar será de R$ 24,1 bilhões.

As iniciativas dos governos Lula e Dilma para o estímulo ao empreendedorismo e o fortalecimento das micro e pequenas empresas merecem destaque. Em 2006, o Simples Nacional foi implantado, dando consistência prática à previsão de tratamento diferenciado contida na Constituição Federal. Em 2008, foi instituído o Microempreendedor Individual (MEI), para trazer para a formalidade milhões de pequenos negócios.

O governo Dilma cuidou muito do aprimoramento dos mecanismos de apoio ao empreendedorismo. Aprimorou a legislação da pequena empresa e do microempreendedor individual, ampliando em 50% o limite das faixas para enquadramento no Simples Nacional. No caso do MEI, houve também redução da alíquota de contribuição para o INSS para apenas 5% do salário mínimo. Com isto, hoje já são 4,16 milhões de brasileiras e brasileiros no MEI que trabalham por conta própria formalizados e protegidos pela Previdência. Outras 4,7 milhões de empresas são micro e pequenas que se beneficiam do Simples Nacional.

Foi criado o CRESCER, programa de microcrédito produtivo orientado para facilitar o acesso dos pequenos empreendedores aos recursos necessários para abrir, manter e expandir seus negócios. Em menos de três anos, o CRESCER concedeu R$ 14,1 bilhões em crédito, em 9,4 milhões de operações. Deste total, um terço foi realizado por beneficiários do Bolsa Família, que buscam fortalecer seu pequeno negócio com o microcrédito.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Meio ambiente
2014

Alcançamos metas ousadas em nossas políticas ambientais. Os excepcionais resultados logrados pelo Brasil no combate ao desmatamento ilegal na Amazônia e no Cerrado garantiram ao País o papel de maior redutor de emissões de gases de efeito estufa no Planeta. Após anos de debate, conseguimos aprovar, em 2013, o novo Código Florestal, que garantiu as bases mais sustentáveis para a produção agrícola e mais segurança jurídica para os produtores. Também aprimoramos os mecanismos de licenciamento ambiental e avançamos na regulamentação do uso sustentável de nossa biodiversidade.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Economia
2014

Em 2002, a inflação anual chegou a 12,5%. Em 2013, estava num patamar de 5,9%. A expectativa para 2014 estará dentro da meta definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). O controle da inflação foi mantido, sempre, como prioridade de nossos governos, e assim continua. Entendemos o poder devastador da inflação sobre as rendas das famílias, os salários e os lucros das empresas e por isso jamais transigiríamos ou transigiremos com um elemento da política econômica com esse potencial desorganizador da vida das pessoas e da economia.

A taxa de investimento da economia brasileira, que era de 16,4% em 2002, passou para 18,2% em 2013. A taxa de desemprego assumiu a desejada trajetória de queda: em dezembro de 2002, 10,5% da população economicamente ativa estava desempregada; em abril de 2014, o desemprego havia caído para 4,9%, configurando uma situação inédita na história do país, de pleno emprego.

No setor externo, todos os indicadores atingiram marcas históricas nesse período de 12 anos. No período de doze meses encerrado em maio de 2014, o Brasil recebeu US$ 66,5 bilhões em Investimento Direto Externo (IDE), quatro vezes o montante de 2002 (US$ 16,6 bilhões).

São históricos também os volumes de exportações e de reservas internacionais do período 2002-2013. As exportações, que somavam US$ 60 bilhões em 2002, atingiram US$ 242 bilhões de 2013. As reservas cambiais saltaram de US$ 37,8 bilhões em 2002 para US$ 379,8 bilhões em maio de 2014.

Sob qualquer ótica, portanto, os indicadores macroeconômicos mudaram de patamar.

O risco de quebra do País deixou de ser uma ameaça. A dívida líquida do setor público decresceu de 60,2%, em 2002, para o patamar de 34,6% em maio de 2014. A dívida externa brasileira foi equacionada pelo acúmulo de reservas cambiais. Ela representava 19,2% do PIB em 2002; em 2013, não passava de 3,1% do PIB. Não só pagamos a dívida feita junto ao FMI para salvar o Brasil da insolvência, como nos tornamos credores do Fundo, situação inédita em nossa história.

Os governos Lula e Dilma se propuseram e dar um caminho de desenvolvimento contínuo ao país e conseguiram isso, com crescimento econômico, sem vender patrimônio público, sem submeter o país às exigências do Fundo Monetário Internacional (FMI), sem desconhecer direitos históricos do trabalhador e sem transferir para os mais pobres a conta das crises internacionais.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Infraestrutura
2014

Com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e com o Programa de Investimento em Logística, os governos do PT assumiram a histórica tarefa de investir na infraestrutura logística brasileira, fundamental para o crescimento e a competitividade de nossa economia. Investimentos públicos e parcerias com a iniciativa privada estão mudando radicalmente nossas rodovias, ferrovias, aeroportos, portos, nossa capacidade de geração de energia e nossa infraestrutura urbana, com destaque para habitação, mobilidade urbana e saneamento básico.

O Brasil dos governos do PT e de seus aliados ficará marcado como o período da história recente com mais entregas de grandes obras de infraestrutura.

Desde 2007, foram concedidos 8.630 km de rodovias, que correspondem a 13% da malha rodoviária federal, e foram construídos ou duplicados 6,1 mil km de rodovias. Após décadas de paralisação de investimentos em ferrovias, foram construídos 1,96 mil km de novas ferrovias e o novo modelo de concessão e operação ferroviária foi aprovado.

Para aumentar a produtividade de nossa infraestrutura portuária, concluímos a dragagem de 13 portos e ampliamos berços, cais e melhoramos acessos terrestres em 9 portos. Com a nova Lei dos Portos, aprovada em 2013, ampliamos a participação do setor privado no setor portuário, por meio de arrendamentos nos portos organizados, bem como autorizações para Terminais de Uso Privado (TUP). Até o momento já foram autorizados 22 novos TUPs.

A capacidade instalada de nossos aeroportos cresceu 191% entre 2002 e 2013, passando de 97,9 milhões para 285 milhões de passageiros por ano. Concluímos obras de ampliação de terminais de passageiros, pátios e pistas em aeroportos. Durante o governo Dilma, foram concedidos 6 grandes aeroportos nacionais – Guarulhos/SP, Campinas/SP, Brasília/DF, Galeão/RJ, Confins/MG e São Gonçalo Amarante/RN.

Entre 2003 e 2014, retomamos a construção de grandes usinas hidrelétricas e foram acrescidos ao parque gerador brasileiro 48.866 MW, cerca de 60% da capacidade instalada do País em 2002. O aumento médio de mais que 4 mil MW por ano é superior à construção de uma usina do porte de Jirau, no rio Madeira, a cada ano. A contribuição de fontes alternativas para o sistema integrado, como a biomassa, energia eólica e solar, cresceu de 240 MW para 3.101 MW. Criamos o Programa Nacional do biodiesel, para fortalecer a diversificação de nossa matriz energética. A partir de 2010 passou ser obrigatória a mistura de 5% do biodiesel no diesel, em 2014 já são 6% e, a partir de novembro deste ano, será 7%.

Ao mesmo tempo, a Presidenta Dilma instituiu medidas para reduzir o custo da energia, melhorando a competitividade da indústria brasileira e desonerando os consumidores. Foi antecipada a renovação das concessões de usinas antigas que já estavam amortizadas, proporcionando redução do custo da energia de, no mínimo, 18%.

No mesmo período, construímos 43,5 mil km de linhas de transmissão, reforçando o Sistema Integrado Nacional, garantindo o fornecimento seguro de energia.

Na área de petróleo e gás, o resultado de maior destaque foi, sem dúvida, a descoberta do pré-sal. Em 2013, foi realizado o primeiro leilão do pré-sal, no campo de Libra, com volume de petróleo recuperável estimado entre 8 e 12 bilhões de barris. Em 2014, foi autorizada a contratação direta da Petrobras para a exploração dos campos de Búzios, entorno de Iara, Florim e Nordeste de Tupi, com volume de petróleo recuperável estimado entre 10 a 15 bilhões de barris. Somente nesses campos e em Libra estima-se haver um volume de petróleo equivalente a 1,5 vezes as reservas provadas no país até 2013.

A média de produção de petróleo cresceu 50% entre 2002 e 2013. Agora, em 2014, a produção da Petrobras oriunda de petróleo do pré-sal chegou a mais de 500 mil barris/dia. Levamos 31 anos para produzir os primeiros 500 mil barris e agora, em apenas três anos, produzimos 500 mil barris de petróleo oriundos do pré-sal.

O número de plataformas de produção de petróleo em operação passou de 36 para 82, entre 2002 e 2014. Atualmente, 28 sondas para exploração do pré-sal estão contratadas para construção em estaleiros brasileiros. A infraestrutura de gasodutos cresceu de 5.417 km de extensão para 9.489 km, entre 2002 e 2014.

Foram também retomados os investimentos em novas plantas de refino com a construção da importantes refinarias.

A indústria naval brasileira recuperou e ampliou sua capacidade produtiva e alcança hoje 80 mil trabalhadores, voltando a ocupar uma posição de destaque no mundo. Até 2017, deverá ocupar 100 mil trabalhadores. Essa recuperação é fruto das grandes encomendas da PETROBRAS com exigência de conteúdo nacional, e da disponibilidade de financiamento pelo Fundo de Marinha Mercante, que cresceu 784%, em termos reais, entre 2002 e 2013.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Habitação
2014

O programa Minha Casa, Minha Vida, em suas duas fases, já contratou 3,45 milhões de casas, 1,7 milhão das quais já foi entregue, o que corresponde a mais de 6 milhões de brasileiros vivendo em sua casa própria, o equivalente à população da cidade do Rio de Janeiro, a segunda maior do país. O sistema de financiamento habitacional, por meio do SBPE-Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo, financiou 529,8 mil moradias em 2013, 18 vezes mais do que em 2002, quando foram financiadas 28,9 mil moradias.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Infraestrutura
2014

Para melhorar as condições de transporte urbano da população nas grandes cidades, principalmente para reduzir o tempo que se gasta nos deslocamentos diários para o trabalho ou para o estudo, o Governo Federal garantiu R$ 143 bilhões em investimentos de mobilidade urbana para Estados e municípios.

Com esses recursos, importantes obras estão sendo realizadas e planejadas em todas as regiões brasileiras. São mais 651 km de transportes sobre trilhos (metrô, Monotrilho, VLT, Trem Urbano e aeromóvel), 3.188 km de transportes sob pneus (BRT e corredores) e 21 km de transporte fluvial urbano.

Para enfrentar o déficit de saneamento básico, desde 2007, foram selecionados pelo Governo Federal R$ 74 bilhões em obras. Os desembolsos anuais em saneamento cresceram mais de 10 vezes em termos reais, passando de R$ 998 milhões em 2002 para R$ 10,3 bilhões em 2013. Embora grande parte das obras ainda esteja em execução pelos municípios e Estados, o índice de tratamento de esgoto cresceu 19% no país.

Os investimentos em segurança hídrica ganharam escala inédita nos últimos três anos. São mais de R$ 32 bilhões em obras para garantir oferta de água em quantidade e qualidade para populações que vivem no semiárido e outras regiões com escassez de água. A principal obra em execução é a Integração do Rio São Francisco, maior obra hídrica do Brasil, com 469 km, que se estende pelos Estados do Ceará, Paraíba e Pernambuco. A ela se somam, em todo o Nordeste, obras estruturantes, que vão mudar o perfil da oferta de água: o Eixão das Águas e o Cinturão das Águas no Ceará; as Adutoras de Piaus e Bocaína, no Piauí; a Adutora do Alto Oeste e Seridó, no Rio Grande do Norte; o canal da Vertente Litorânea, na Paraíba; o Ramal do Agreste e as Adutoras do Agreste e do Pajeú, em Pernambuco; o Canal do Sertão Alagoano, em Alagoas; a Adutora do S. Francisco, em Sergipe; a Adutora do Algodão e a do Feijão, na Bahia.

Para democratizar o acesso à água, já foram entregues, no Nordeste, 937 mil cisternas, das quais 607 mil somente no governo da Presidenta Dilma. Até o final de 2014, chegaremos a 1,080 milhão cisternas instaladas por todo o Nordeste.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Desigualdade socialDireitos humanos
2014

Vale destacar que, embora o Brasil tenha vivido, nos últimos três anos, a maior seca das últimas décadas, graças à intensa ação do governo Dilma não houve o drama dos retirantes famintos e sem rumo que nos afligia no passado. Não houve saques motivados pelo desespero da falta de comida; a mortalidade infantil não aumentou.

Foi montada a maior operação de oferta de água por carros-pipa da história, sob a coordenação do Exército, mobilizando mais de seis mil pipeiros contratados pelo Governo Federal. Foram implantados 207 sistemas simplificados de abastecimento de água e 95 poços nos Estados de Alagoas, Bahia, Minas Gerais e Pernambuco e Sergipe.

Para garantir renda às famílias de agricultores, pagamos o Bolsa Estiagem para cerca de um milhão de famílias, e o Garantia Safra para outros 870 mil. Foram vendidas 930 mil toneladas de milho a preço subsidiado para auxiliar na alimentação dos animais. Para apoiar a continuidade dos pequenos negócios, foram feitas 511 mil operações por uma linha de crédito emergencial, mobilizando 3,45 bilhões de reais.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Desigualdade social
2014

O segundo pilar do modelo de desenvolvimento dos governos do PT e de seus aliados foi a implantação de uma rede de políticas de proteção e inclusão social que tornaram o Brasil um país verdadeiramente de 200 milhões de cidadãos. Em três mandatos sucessivos, criamos um imenso e dinâmico mercado de consumo de massa, e obtivemos marcas históricas de geração de emprego, aumento do salário real e distribuição de renda. Em nenhuma outra situação a frase “nunca antes na historia deste país” refletiu tão fielmente a realidade dos números.

Desde 2003, 36 milhões de brasileiros foram tirados da extrema pobreza. Somente entre 2011 e 2013, com o Plano Brasil Sem Miséria, 22 milhões de pessoas foram resgatadas da extrema pobreza. O governo Dilma pode, portanto, garantir a superação da extrema pobreza no Brasil, sob o critério de renda.

Além do enfrentamento da extrema pobreza, alcançamos, nos três governos do PT, uma extraordinária mudança no perfil da sociedade brasileira, pois 42 milhões ascenderam à classe média. Antes de 2003, na base da pirâmide social estavam concentrados 54,9% dos brasileiros (classes D e E) e a classe média (C) representava 37% da população. Hoje, a maioria da população está situada no meio da pirâmide: 55% dos brasileiros estão na classe média. As classes D e E, somadas, hoje representam 25% dos brasileiros.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Emprego
2014

Em todo o período Lula-Dilma, até maio de 2014, o País gerou 20,4 milhões de novos empregos. Enquanto, em todo o mundo, a crise eliminou 60 milhões de empregos, de 2008 até hoje, no Brasil 11 milhões de postos de trabalho com carteira de trabalho foram criados. No governo Dilma, até maio de 2014, foram gerados 5,05 milhões de empregos formais. Desde 2003, a taxa de desemprego declinou até chegar a 4,9% em abril de 2014, considerada uma situação de pleno emprego. De 2003 até hoje, a renda do trabalhador cresceu 70% acima da inflação. Outro marco histórico dos governos do PT e de seus aliados.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Desigualdade socialDireitos humanos
2014

No campo, 771 mil famílias tiveram acesso à terra por meio da Reforma Agrária, com acesso a crédito fundiário. Entre 2003 e 2013, 51 milhões de hectares foram incorporados pelo programa de reforma agrária.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Desigualdade social
2014

Fizemos da inclusão social um fator de dinamização da economia brasileira e os resultados são extraordinários: mais emprego, mais renda, mais futuro para todos os brasileiros. Um caminho que não possui retorno e não admite recomeço, somente mais avanços, mais mudanças.

No novo Brasil que estamos construindo desde 2003, a democratização do acesso à educação de qualidade tem uma dupla função. Por um lado, permite moldar uma nação democrática e soberana, fundada na disseminação do conhecimento e da cidadania, o que deve assegurar a perenidade da erradicação da miséria e da pobreza. E, por outro, permite preparar o país para o grande desafio de fundar seu crescimento na criação de tecnologia e na inovação, ou seja, privilegiando a formação educacional e científica e, portanto, a economia do conhecimento.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Educação
2014

No novo Brasil que estamos construindo desde 2003, a democratização do acesso à educação de qualidade tem uma dupla função. Por um lado, permite moldar uma nação democrática e soberana, fundada na disseminação do conhecimento e da cidadania, o que deve assegurar a perenidade da erradicação da miséria e da pobreza. E, por outro, permite preparar o país para o grande desafio de fundar seu crescimento na criação de tecnologia e na inovação, ou seja, privilegiando a formação educacional e científica e, portanto, a economia do conhecimento.

O reconhecimento do direito à cidadania foi fortemente alicerçado na democratização do acesso à Educação.

Este papel central da educação foi reconhecido, nos últimos 12 anos, na ampliação do orçamento federal do setor, que passou de R$ 18 bilhões, em 2002, para R$ 112 bilhões, em 2014, um crescimento real de 223%. Foi reafirmado com a criação do FUNDEB, em 2006, aumentando o apoio concedido a Estados e municípios para que ofereçam educação de qualidade em seus territórios.

No governo Dilma, pela primeira vez, o governo federal estabeleceu uma política de construção de creches. Além disso, reduziu de sete para seis anos a obrigatoriedade do início da escolarização. A partir de 2016, a idade cairá de seis para quatro anos. Os municípios passaram a ser apoiados no processo de expansão de vagas para a educação infantil. No governo Lula, foi contratada a construção de 2.543 creches e, no governo Dilma, até maio de 2014, mais 6.036 creches tiveram recursos autorizados pelo governo federal. Nossa tarefa é garantir a todas as nossas crianças, desde cedo, os estímulos pedagógicos e cuidados de qualidade tão necessários a sua formação.

A expansão da educação em tempo integral nas escolas públicas tornou-se prioridade para o governo federal. Antes do governo Lula, praticamente não havia apoio aos Estados e municípios para oferecer atividades pedagógicas no contraturno escolar. Ao final do governo Lula, 10 mil escolas já ofereciam educação em tempo integral. No governo Dilma já são 49 mil escolas em tempo integral.

Os governos Lula e Dilma removeram a inaceitável restrição herdada dos governos anteriores, que impedia a expansão da rede federal de escolas técnicas. Impedia, enfim, de levar oportunidades de formação técnica e profissional a jovens de todo o país. No governo Lula, foram criadas 214 novas escolas da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. No governo Dilma, foram mais 208 escolas. Em apenas 12 anos, a rede de educação profissional federal saltou de 140 escolas em 119 municípios para 562 em 507 municípios.

A esse esforço de expansão da rede federal de escolas técnicas, somou-se o PRONATEC, o maior programa de formação profissional da história do Brasil, criado no governo Dilma. Até o final de 2014, serão 8 milhões de vagas para jovens e trabalhadores em cursos técnicos e de qualificação profissional, feito em parceria com o sistema S – SENAI, SENAC, SENAR e SENAT.

No governo Dilma, ampliou-se fortemente a oportunidade de chegar à universidade. Além de oportunidades reais de entrada na rede pública de ensino superior, o estudante também pode ter acesso, a partir do ENEM, a um caminho de oportunidades também na rede privada, seja por meio do ProUni ou do FIES. Desde 2010, foram firmados mais de 1,6 milhões de contratos de financiamento no ensino superior.

A grande transformação que os governos do PT e de seus aliados vêm promovendo no ensino expressa-se, também, na duplicação do número de matrículas nas universidades brasileiras entre 2002 e 2013. Expressa-se na adoção da lei de cotas nas universidades públicas e nos 3 milhões de estudantes que tiveram oportunidade de fazer um curso superior graças ao ProUni e ao FIES. Expressa-se também nas 18 novas universidades federais e 173 campus criados nos últimos 12 anos.

Expressa-se na afirmação do ENEM como critério nacional de acesso ao ensino técnico e superior, reconhecido pelos 9,5 milhões de brasileiras e brasileiros que se inscreveram para fazê-lo em 2014. Ou ainda no fortalecimento, a cada ano, do SISU como processo seletivo nacional para nossas universidades, baseado na nota do ENEM.

E também no Ciência sem Fronteiras, criado no governo da Presidenta Dilma, para oferecer bolsas de estudo nas melhores universidades do exterior para os melhores estudantes brasileiros das áreas tecnológicas, de engenharia, exatas e biomédicas. Até o final de 2014, 101 mil bolsas serão concedidas.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Saúde
2014

A melhoria das condições de saúde do povo brasileiro, nos últimos anos, explica-se tanto pela expansão das ações e serviços garantidos pelo SUS como pelo crescimento econômico, pela implementação de políticas sociais de combate à pobreza, e pelo aumento do acesso a esgoto e água tratada durante os Governos Lula e Dilma.

O impacto sobre os indicadores de saúde no período é bastante expressivo. O Brasil é um dos países que mais reduziu a mortalidade infantil no mundo, segundo a UNICEF.

Para garantir acesso, com qualidade, aos serviços e ações de Saúde, os governos Lula e Dilma em parceria com Estados e municípios, implantaram importantes políticas. Com o Mais Médicos, garantimos melhoria na atenção à saúde para 50 milhões de pessoas, em 3.800 municípios. O Programa Aqui Tem Farmácia Popular atende a mais de 6,8 milhões de pessoas/mês e o SAMU atende 73% da população brasileira. Atualmente, 80 milhões de pessoas têm acesso à atenção de saúde bucal pelo Programa Brasil Sorridente. O governo federal tem apoiado os municípios para construir, ampliar e reformar equipamentos de saúde, como as mais de mil Unidades de Pronto Atendimento-UPA e os mais de 26 mil Postos de Saúde.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Segurança
2014

Os governos Lula e Dilma não se furtaram, um só momento, de enfrentar o desafio de garantir segurança à população brasileira. Nos últimos 12 anos, a palavra-chave das principais políticas na área de Segurança Pública tem sido a integração com os governos estaduais. O governo federal tem procurado estabelecer parcerias para fortalecer e complementar as ações estaduais, além de ter aprimorado sua atuação nas áreas de fronteira.

O Plano Estratégico de Fronteiras, em parceria com as forças estaduais de segurança, tem garantido um controle mais efetivo das nossas fronteiras. Evitamos, com o enfrentamento ao tráfico de drogas e armas, o fortalecimento do crime organizado em todo o país.

O sistema prisional brasileiro está entre as prioridades na área de segurança pública. O Programa de Apoio ao Sistema Prisional destinou, no governo Dilma, R$ 1,1 bilhão para que os Estados possam ampliar e construir unidades prisionais, gerando 47.419 novas vagas.

A Força Nacional de Segurança Pública ampliou sua ação, cumprindo papel decisivo no apoio ao combate à violência nos Estados. Desde 2011, a Força atuou em 78 operações em 22 estados, nos mais diferentes tipos de situação.

O fortalecimento das Polícias Federal e Rodoviária Federal teve sequência, com investimentos em recursos humanos e inteligência, com adoção de ferramentas de alta tecnologia. A Polícia Federal dispôs, no governo Dilma, de total autonomia para conduzir seus processos investigativos.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Infraestrutura
2014

Destaca-se a distribuição a todas as prefeituras, de até 50 mil habitantes, de um kit máquinas composto por uma retroescavadeira, uma motoniveladora e um caminhão caçamba. Para os municípios do semi-árido, este kit foi acrescido de uma pá carregadeira e um caminhão pipa.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Economia
2014

Um dos alicerces deste novo ciclo é o fortalecimento de uma política macroeconômica sólida, intransigente no combate à inflação e que proporcione um crescimento econômico e social robusto e sustentável. Crescimento econômico estimulado pelo aumento da taxa de investimento da economia e pela ampliação de um mercado doméstico sólido e dinâmico, e que ocorra sem obstáculos, graças à expansão dos investimentos em infraestrutura. Prosperidade social que seja acompanhada pela geração de oportunidades para todos, por meio dos programas de inclusão dos historicamente excluídos e da educação para elevar a formação e a qualificação científica e técnica de nosso povo.

Outro alicerce é nosso compromisso com o Brasil Produtivo. As nossas políticas Industrial, Científica, Tecnológica e Agrícola vão atuar para reduzir os custos de investimento e produção, estimulando nossa capacidade de inovação, reduzindo os custos logísticos e melhorando o ambiente de negócios do país.

Incentivaremos o empreendedorismo ao reduzir drasticamente a burocracia, que impõe um alto custo para as empresas. Simplificar será uma diretriz para a relação do Estado com as empresas. Vamos informatizar, criar cadastro único e diminuir o volume de documentos e registros demandados do cidadão. Vamos construir um Estado cada vez mais eficiente, transparente e moderno.

Vamos promover novos aprimoramentos na legislação para progressivamente universalizar a cobertura do Simples Nacional e concluiremos esse processo com a implantação da REDESIM.

O empreendedorismo continuará ganhando imenso apoio no segundo mandato da Presidenta Dilma. Haverá mais recursos para o CRESCER e novos estímulos para sua expansão no território nacional. Será incentivada a ampliação da presença de micro e pequenos empreendedores nos cursos, em especial de gestão, na segunda fase do PRONATEC. Além disso, vamos estimular cada vez mais a participação desses empreendedores nas compras públicas, fortalecendo os pequenos negócios.

Modernizaremos nosso parque industrial para assegurar o aumento da produtividade e da competitividade de nossa economia, fundamental para uma inserção ativa do Brasil no cenário externo e para a ampliação das oportunidades de negócios para as empresas brasileiras.

Para este propósito, continuaremos adotando programas de desenvolvimento da cadeia de fornecedores e de exigência de conteúdo local. Estimularemos a modernização do parque fabril. Avançaremos na desburocratização de processos e procedimentos nos negócios, incluindo ampla simplificação tributária, e na redução de custos financeiros e de insumos. Investiremos na formação educacional de nossa mão-de-obra. A combinação desses instrumentos deverá resultar em relevante incremento na produtividade industrial brasileira.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Educação
2014

A implantação das Plataformas do Conhecimento será uma das estratégias para acelerar a geração de inovação no Brasil. Elas preveem a criação de um ecossistema de inovação, no qual a interação entre cientistas, instituições de pesquisa e empresas permitirá, para áreas estratégicas ao desenvolvimento, permitirá acelerar a produção de conhecimento e sua transformação em produtos e processos inovadores, fundamental para o crescimento de competitividade de nossa economia.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Meio ambiente
2014

Para assegurar maior efetividade da política ambiental, fortaleceremos a coordenação intergovernamental, em âmbito nacional, de modo a somar os esforços da União àqueles dos Estados e municípios, em especial nas áreas de licenciamento ambiental, recursos hídricos, mudança climática e florestas. As três instâncias de governo são protagonistas da política ambiental do país e a sinergia entre elas é fundamental para a qualificação de um projeto nacional de desenvolvimento sustentável e inclusivo.

Aprofundaremos o processo de modernização do licenciamento ambiental em curso com a regulamentação da Lei Complementar 140. A segurança hídrica será tratada com prioridade, mobilizando ações compartilhadas e concatenadas das três esferas de governo para que as necessidades de uso múltiplas da água – consumo humano, irrigação, hidroelétricas, pecuária e outros – sejam levadas em conta de forma racional e sustentável.

Manteremos nosso compromisso com a redução de emissões. Para isto, daremos continuidade ao combate do desmatamento, em especial na Amazônia, e aceleraremos a implementação dos planos setoriais previstos no Plano Nacional de Mudança Climática. O Brasil se engajará fortemente nas negociações climáticas internacionais que terão lugar em 2015, para que seus interesses sejam contemplados no processo de estabelecimento dos parâmetros globais.

Aceleraremos a implementação do Cadastro Ambiental Rural – peça fundamental do novo Código Florestal – , que envolve a integração entre o Governo Federal e as administrações estaduais. Nosso compromisso é apoiar todos os proprietários rurais para que, no prazo definido por lei, tenham a situação de suas propriedades regularizada.

Fortaleceremos a reestruturação produtiva em direção à economia de baixo carbono e a aposta no uso de recursos naturais como a melhor forma de sua preservação, em especial pelas populações tradicionais que ocupam regiões importantes do ponto de vista da biodiversidade.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Educação
2014

O novo ciclo de desenvolvimento proposto para o segundo mandato da presidenta Dilma deverá ser lastreado pela Educação. Depois de um período prolongado de democratização do acesso a todos os níveis de ensino, inclusive o técnico e o universitário, chega-se agora à etapa de transformação da qualidade do ensino.

A proposta de investir fortemente na qualidade da Educação e, ao mesmo tempo, ampliar cada vez mais o acesso ao ensino, em todos os níveis – desde as necessárias creches até os mais especializados cursos –, manterá esse setor da vida pública como o responsável pelo êxito das metas de várias outras áreas da administração pública. Vai dar solidez à posição social dos brasileiros que subiram na escala social e estão hoje em posição melhor que a de origem. Continuará a dar chances de ascensão àqueles que ainda permanecem pobres e vai garantir mão de obra na quantidade e qualidade necessárias para sustentar o crescimento do país. Cada vez mais, deverá ser ampliada a produção da Ciência, da Tecnologia e da Inovação necessárias para que o Brasil ingresse efetivamente numa sociedade do conhecimento.

Para essa grande transformação na realidade educacional do Brasil, o governo tomou a iniciativa de destinar os recursos originários da exploração do petróleo, no pré e no pós-sal, para as ações nessa área. No novo governo de Dilma, estarão gradativamente disponíveis para a Educação 75% dos royalties do petróleo e 50% dos excedentes em óleo do pré-sal.

Somados ao orçamento da Educação, que teve considerável aumento em doze anos, os recursos provenientes da comercialização do petróleo oriundo do pré-sal vão tornar realidade o Plano Nacional de Educação (PNE), que o Governo Dilma aprovou sem vetos.

Vamos continuar ampliando o atendimento em creches para universalizar a educação infantil de 4 a 5 anos até 2016. Vamos continuar ampliando e qualificando a rede de educação em tempo integral, de forma que ela atinja até 20% da rede pública, até 2018. Vamos garantir, com o PRONATEC, a formação plena da juventude brasileira, com acesso ao conhecimento científico e tecnológico, por meio de um Pacto Nacional pela Melhoria de Qualidade do Ensino Médio, até 2016. Vamos conceder, no período 2015-2018, mais 100 mil bolsas do Ciência sem Fronteiras. Vamos fazer uma mudança curricular e na gestão das escolas. Vamos enfrentar o desafio de valorizar o professor, com melhores salários e melhor formação.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Emprego
2014

A política de mudança na qualidade do Emprego também terá forte apoio da educação. A criação mais 12 milhões de vagas para cursos técnicos até 2015, na segunda fase do Pronatec-2, operam no sentido de qualificar trabalhadores.

Neste novo ciclo histórico, realizaremos as reformas fundamentais para que o nosso país se torne desenvolvido e mais justo. Reformas que só se tornaram possíveis depois desses 12 anos de crescimento econômico com distribuição de renda e inclusão social.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Corrupção
2014

Essa nova etapa de mudanças institucionais reforça as implementadas nos outros três mandatos de governos do PT e de seus aliados :a criação na sua configuração atual da Controladoria Geral da União – CGU; a criação do Portal da Transparência, que facilita o acompanhamento de políticas públicas pela sociedade; a afirmação da Polícia federal como uma polícia de Estado, autônoma e republicana, que não persegue inimigos ou protege amigos; a edição da Lei de acesso à informação; a institucionalização de um organismo com o objetivo de traçar políticas e formular propostas unificadas de combate à corrupção e à lavagem de dinheiro, – a Estratégia Nacional de Combate a Corrupção e Lavagem de Dinheiro – ENCCLA; a nomeação de Procuradores da República que garantiram, de fato, a plena autonomia funcional ao Ministério Público Federal; a instituição da Comissão da Verdade, que exerce o papel histórico de resgatar a memória dos brasileiros que lutaram contra a ditadura militar.

No segundo Governo Dilma vamos ampliar as medidas já tomadas ao longo destes anos. Devemos propiciar a criação de mecanismos que transfiram estas conquistas institucionais também para o âmbito de estados e municípios. Por meio do Governo Digital, vamos utilizar cada vez mais a internet para que o cidadão acompanhe, com facilidade e transparência, a destinação dos recursos públicos.

Combater a impunidade de corruptores e de corruptos, por meio de mudanças na nossa legislação, especialmente por meio de uma reforma de nosso processo penal, é uma meta que teremos forte empenho em cumprir. Estruturar ainda mais e ampliar a eficiência dos órgãos públicos que tem por competência o enfrentamento e a investigação da improbidade e o desvio de recursos é um compromisso que continuaremos a manter permanentemente com a sociedade brasileira, independentemente dos interesses políticos e econômicos que possam vir a ser afetados.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Infraestrutura
2014

A reforma urbana pretende melhorar a qualidade de vida da população urbana, que hoje representa 81% dos brasileiros. Essa reforma enfrentará o desafio de equacionar o déficit habitacional, a questão da mobilidade urbana, do saneamento e da segurança pública. Para continuar ampliando o MCMV, precisamos garantir a oferta, nas grandes cidades, dos espaços necessários para a construção da casa própria. Os investimentos em mobilidade urbana buscarão assegurar transporte público rápido, seguro e eficiente. Vamos perseguir a universalização do saneamento básico, com destaque para a universalização do abastecimento da água tratada e a expansão em todo o território nacional do esgotamento sanitário e do seu tratamento.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Segurança
2014

Na Segurança Pública, a política do governo Dilma será ampliar a presença do Estado em territórios vulneráveis, por meio do incentivo à adesão dos Estados ao Programa Brasil Seguro e ao Programa Crack, é Possível Vencer. Está prevista também a criação da Academia Nacional de Segurança Pública, para formação conjunta das polícias, formulação e difusão de procedimentos operacionais padronizados e formação de analistas. Fortaleceremos ainda mais as ações de combate às organizações criminosas e à lavagem de dinheiro e as ações de controle das fronteiras. Daremos continuidade ao processo da integração das instituições de segurança pública no País.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Direitos humanos
2014

Ainda no elenco de desafios institucionais, a luta pelos direitos humanos se mantém, sempre, como prioridade, até que não existam mais brasileiros tratados de forma vil ou degradante, ou discriminados por raça, cor, credo, sexo ou opção sexual.

Mais empoderamento, autonomia e violência zero serão as diretrizes de nossas políticas para as mulheres no próximo período da Presidenta Dilma. A implementação da Casa da Mulher Brasileira será decisiva para este objetivo, assim como as medidas de promoção da igualdade.

A luta contra a discriminação e a promoção da igualdade racial continuarão tarefas prioritárias de nosso governo. Temos o desafio de tornar realidade a Lei de Cotas no serviço público federal, sancionada em junho de 2014, garantindo-lhe a mesma efetividade já alcançada pela lei de cotas nas universidades públicas. De especial importância para o futuro de nosso Brasil, é o enfrentamento da violência contra jovens negros e para isso fortaleceremos e ampliaremos o Programa Juventude Viva.

A continuidade da implementação do Viver sem Limite irá garantir igualdade de oportunidades aos brasileiros e brasileiras com deficiência, com ações de acesso à educação, atenção à saúde, inclusão social e acessibilidade.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Infraestrutura
2014

Na área de Infraestrutura, aos enormes avanços obtidos a partir de 2003, a candidata Dilma propõe ao país outro salto de qualidade, necessário para que o país consolide o seu desenvolvimento e consiga interiorizá-lo – ou seja, atuar para reduzir radicalmente e estruturalmente as desigualdades regionais. Será necessário dar prioridade aos modais ferroviários, hidroviários, e à navegação de cabotagem, reduzindo os gargalos existentes e implantando novas redes logísticas em eixos nacionais e regionais para o escoamento da produção e a circulação de pessoas. Ao mesmo tempo devemos dar continuidade ao processo de modernização e ampliação da capacidade das rodovias, dos portos e aeroportos.

Implementaremos também novas medidas institucionais que potencializem ainda mais o investimento público-privado. Seguiremos aprimorando os modelos de regulação, estimulando o mercado privado de crédito de longo prazo e o desenvolvimento de instrumentos de garantias para financiamento de projetos de grande vulto.

No setor de energia, o Brasil continuará o processo de expansão do seu parque gerador e transmissor para garantir a segurança do suprimento e a modicidade tarifária. Essa expansão ocorrerá de forma a manter a qualidade de nossa matriz energética, baseada em hidroelétricas e termoelétricas, fontes renováveis limpas e de baixa emissão de carbono, e complementada por fontes alternativas, como a eólica, a solar e a originária da biomassa. Terá sequência prioritária a ampliação e modernização do parque instalado de transmissão de energia.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Direitos humanosDesigualdade social
2014

Vamos promover a universalização do acesso a um serviço de internet barato, rápido e seguro. Para isso, será necessária a expansão da infraestrutura de fibras óticas e equipamentos de última geração, bem como o uso da Internet como ferramenta de educação, lazer e instrumento de participação popular, em especial nas decisões do governo. Vamos continuar implementando o marco civil da internet e, o nosso é um dos mais avançados do mundo. Nosso marco civil dá aos usuários garantias fundamentais como a liberdade de expressão, o respeito aos direitos humanos e à privacidade do cidadãos, assegurando a neutralidade da rede frente a interesses comerciais ou de qualquer espécie. O objetivo do Marco Civil é fazer com que a Internet continue sendo um espaço aberto à liberdade de expressão, à inovação e ao desenvolvimento social e econômico.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Infraestrutura
2014

Daremos continuidade ao esforço de investimento segurança Hídrica para avançar ainda mais no garantia de oferta de água com qualidade e regularidade em regiões historicamente carentes desse recurso. Será também dedicado todo empenho ao desenvolvimento da tecnologia necessária para levar o Programa Luz para Todos para localidades isoladas, com meta de 137 mil ligações entre 2015 e 2018.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Saúde
2014

O projeto para mudar o patamar de qualidade e a amplitude do atendimento dos serviços de Saúde prevê, no segundo mandato da presidenta: a expansão do Programa Mais Médicos; a ampliação da rede de Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) destinadas ao atendimento de emergências de baixa e média gravidade; a extensão das redes de atendimento especializado, com a qualificação dos serviços hospitalares; o fortalecimento e a universalização do SAMU e a ampliação do acesso da população a medicamentos.

A melhoria no atendimento e o aumento da rede de saúde exigirão uma rediscussão federativa, que terá o poder de evitar superposição de investimentos e de planejar com mais eficiência a distribuição dos serviços de saúde públicos.

O Sistema Único de Saúde (SUS) é, hoje, a maior rede de saúde pública do mundo, e tem cumprido um importante papel na universalização do acesso. Reafirmamos nosso compromisso com seu contínuo fortalecimento e aprimoramento, necessário devido a seu tamanho, à extensão dos serviços envolvidos e às sobreposições de atribuições entre os entes federativos.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Educação
2014

Os governos do PT investiram muito em esporte e cultura, implementando políticas que se tornaram instrumentos de inclusão social e desenvolvimento econômico. Pela primeira vez a cultura e o esporte foram concebidos como programas de Estado, fomentando o mercado de trabalho e as potencialidades do nosso povo.

No segundo governo Dilma, avançaremos ainda mais na Cultura e no Esporte, aprofundado os programas já estruturados e desenvolvidos em parcerias com os municípios, estados e sociedade civil. O Sistema Nacional de Cultura continuará sendo fortalecido, assim como todas as políticas públicas integradas decorrentes de sua criação. A adoção de medidas para a aceleração da implantação do Vale Cultura ajudará a criar uma nova geração de consumidores culturais, favorecendo e estimulando a produção nacional. A implantação e o fortalecimento do apoio aos Centros de Artes e Esportes Unificados e aos Pontos de Cultura propiciarão espaços comunitários para a expressão cultural plena dos cidadãos. Com o Brasil de Todas as Telas, vamos fortalecer ainda mais a indústria audiovisual brasileira. Vale destacar o fortalecimento dos programas em parceria com a educação para que a cultura seja um potente instrumento de inclusão social e desenvolvimento da cidadania.

O esporte cada vez mais tem se tornado uma política pública com potencial para gerar riquezas, empregos e com muita capacidade de mobilizar nossas crianças, adolescentes e jovens como caminho complementar na construção de oportunidades. Desenvolver um sistema nacional de esportes que integre as políticas públicas entre os entes federados é prioridade. É urgente modernizar a organização e as relações do futebol, nosso mais popular esporte.

• leia na íntegra

Luciana Genro

PSOL (sem coligação)

1º turno: 1.612.186

Corrupção
02/10/2014

Escândalo da Petrobras: é resultado das alianças com a direita que vocês fizeram?

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Corrupção
02/10/2014

Gostaria de dizer que nessa campanha eu propus medidas concretas contra a corrupção. Destaco a proposta de transformar caixa dois em crime eleitoral. A imposição de julgamentos mais rápidos e penas mais severas e confisco de bens para todos aqueles servidores públicos que cometerem atos de corrupção. E a criação de uma nova estrutura junto aos Tribunais Superiores visando acelerar e agilizar o julgamento de crimes que tenham pessoas ligadas com foro privilegiado. Todas essas propostas têm como objetivo acabar com a impunidade. Quero dizer que no caso da Petrobras, eu demiti esse diretor que está envolvido agora nesse escândalo. E também autorizei que em todas as questões relativas a Petrobras houvesse ampla e total abertura à investigações.

• leia na íntegra

Luciana Genro

PSOL (sem coligação)

1º turno: 1.612.186

Corrupção
02/10/2014

O mensalão foi o primeiro episódio que mostrou aonde levam essas alianças com a direita que vocês estão fazendo. Aécio que muito te acusa, não tem autoridade para falar porque esse é o mesmo método do PSDB, mas o PSOL tem autoridade, porque nós não aceitamos governar com a direita e também não aceitamos implementar políticas que só beneficiam os bancos e as grandes empreiteiras

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Corrupção
02/10/2014

Olha, não acho que sejam alianças que definem corruptos. Acho que corruptos há em todos lugares.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Corrupção
02/10/2014

Eu tive o cuidado de aprovar leis que garantem que todos os crimes serão investigados e punidos. Doa a quem doer.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Corrupção
02/10/2014

Acho que todo mundo pode cometer corrupção. As instituições é que tem de ser virtuosas e impedir que isso ocorra.

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Corrupção
02/10/2014

Eu não quero que as empresas públicas de Minas Gerais, como não quero em parte alguma do Brasil, como a Cemig, a Copasa, caiam nas mãos daqueles que as utilizam para fazer negócios.

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Corrupção
02/10/2014

Apenas aquilo que o diretor Paulo Roberto assumiu que roubou da Petrobras permitiriam o pagamento de 420 mil Bolsas-família e vagas para 9.000 crianças nas creches do Brasil. Apenas isso.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Corrupção
02/10/2014

A gente pode estar dentro de um partido e não compactuar com os erros que são cometidos. Eu, inclusive, tenho dito que pessoas boas existem em todos os partidos, e pessoas que cometem erros, como é o caso dos mensalões do PT e do PSDB, também existe.

• leia na íntegra

Marina Silva

Unidos Pelo Brasil

1º turno: 22.176.619

Corrupção
02/10/2014

Eu saí do PT exatamente para manter as minhas convicções.

• leia na íntegra

Aécio Neves

Muda Brasil

1º turno: 34.897.211 | 2º turno: 51.041.155

Corrupção
02/10/2014

Candidata, me surpreende a senhora faça essa defesa do mensalão do PT, ao compará-lo a denúncias que jamais foram comprovadas.

• leia na íntegra

Dilma Rousseff

Com a Força do Povo

1º turno: 43.267.668 | 2º turno: 54.501.118

Educação
02/10/2014

É muito importante valorizar o professor, portanto é assim, que nós enviamos e aprovamos no Congresso, a lei que destina 75% dos royalties e 50% do petróleo do pré-sal para a educação.

• leia na íntegra